Espaço reservado à reflexão sobre questões que nos incomodam e nem sempre tivemos com quem nos aconselhar. Reflete a opinião de quem, embora não seja dono da verdade, se esforça por ser um servo fiel dela. Existe algo que sempre o incomodou e que ainda não encontrou resposta satisfatória? Este é o seu espaço, você poderá perguntar o que quiser e eu lhe direi o que penso, embasado na Bíblia Sagrada. Trazer-lhe a Palavra de Deus e tirar a sua dúvida, ajudando-o (a) a refletir acerca de seu dia-a-dia é o que mais desejo. Você pode usar o espaço "comentários" para enviar suas perguntas ou, se preferir, mande-as via e-mail: pr.sandromarcio@hotmail.com e aguarde a publicação da resposta no blog.
Que Deus nos ajude!

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Só sobraram pães?

Em 20/07/2010
Eliel perguntou:

Porque nas duas multiplicações de pães e peixes feitas por Jesus, não sobram peixes e sim pães?

Resposta:

Querido irmão, vemos nos Evangelhos que Mateus, Marcos, Lucas e João narram a primeira multiplicação de pães e de peixes, e que apenas Mateus e Marcos relatam a segunda.

Confira:

Ao final da primeira, eles contam:

Mateus 14.20

- Todos comeram e se fartaram; e dos pedaços que sobejaram recolheram ainda doze cestos cheios.

Marcos 6. 42,43

- Todos comeram e se fartaram; e ainda recolheram doze cestos cheios de pedaços de pão e de peixe. (grifo meu)

Lucas 9. 17

- Todos comeram e se fartaram; e dos pedaços que ainda sobejaram foram recolhidos doze cestos.

João 6. 13

- Assim, pois, o fizeram e encheram doze cestos de pedaços dos cinco pães de cevada, que sobraram aos que haviam comido. (grifo meu)

E ao final da segunda multiplicação:

Mateus 15. 37

- Todos comeram e se fartaram; e, do que sobejou, recolheram sete cestos cheios.

Marcos 8.8

Comeram e se fartaram; e dos pedaços restantes recolheram sete cestos.

Percebemos com isso que sobrou tanto pão quanto peixe, como Marcos faz questão de frisar, mas, Mateus e Lucas não entraram em detalhes enquanto que, para João, bastava mencionar o “menu principal”: os abençoados pães de cevada. É normal falarmos de um elemento principal, sem negar a presença do outro; nós mesmos ainda hoje, embora saibamos do fato bíblico nem sempre falamos “O Milagre da Multiplicação dos Pães e dos Peixes”, muitas vezes nos contentamos em dizer: “O Milagre da Multiplicação dos Pães”. Esta simplificação feita pelo apóstolo João é aceitável e não pretende negar os demais elementos da história, que outro evangelista viu por bem mencionar.
O Senhor Jesus, mais tarde, também tratou das multiplicações de forma resumida, falando apenas dos pães, nem sequer mencionando os peixes; pois o assunto principal daquele momento era a tola preocupação dos discípulos pelo fato de terem se esquecido de comprar o pão para o lanche, enquanto Jesus queria lhes ensinar algo muito mais profundo. Veja Mateus 16. 5-13:

Ora, tendo os discípulos passado para o outro lado, esqueceram-se de levar pão. E Jesus lhes disse: Vede e acautelai-vos do fermento dos fariseus e dos saduceus. Eles, porém, discorriam entre si, dizendo: É porque não trouxemos pão. Percebendo-o Jesus, disse: Por que discorreis entre vós, homens de pequena fé, sobre o não terdes pão? Não compreendeis ainda, nem vos lembrais dos cinco pães para cinco mil homens e de quantos cestos tomastes? Nem dos sete pães para os quatro mil e de quantos cestos tomastes?
Como não compreendeis que não vos falei a respeito de pães? E sim: acautelai-vos do fermento dos fariseus e dos saduceus. Então, entenderam que não lhes dissera que se acautelassem do fermento de pães, mas da doutrina dos fariseus e dos saduceus.
No temor de Cristo, Pr.Sandro Marcio.

2 comentários:

  1. Meu caro irmão Sandro, muito obrigado pela resposta. Que o Senhor continue te abençoando mais. Shalom.

    ResponderExcluir
  2. Prezado Reverendo:

    Parabéns pelo post. Muito esclarecedor. Que Deus o abençoe. Rev. João.

    ResponderExcluir