Espaço reservado à reflexão sobre questões que nos incomodam e nem sempre tivemos com quem nos aconselhar. Reflete a opinião de quem, embora não seja dono da verdade, se esforça por ser um servo fiel dela. Existe algo que sempre o incomodou e que ainda não encontrou resposta satisfatória? Este é o seu espaço, você poderá perguntar o que quiser e eu lhe direi o que penso, embasado na Bíblia Sagrada. Trazer-lhe a Palavra de Deus e tirar a sua dúvida, ajudando-o (a) a refletir acerca de seu dia-a-dia é o que mais desejo. Você pode usar o espaço "comentários" para enviar suas perguntas ou, se preferir, mande-as via e-mail: pr.sandromarcio@hotmail.com e aguarde a publicação da resposta no blog.
Que Deus nos ajude!

terça-feira, 5 de agosto de 2014

O Novo Testamento Aboliu o Dízimo?

Ola pastor boa noite, eu vi que em seu comentário, o senhor deu bastante enfase ao uso do dizimo na resolução dos problemas financeiro de uma igreja.Sendo assim, resolvi compartilhar um pensamento e gostaria que o senhor comentasse por favor.
A palavra dizimo encontrado pela Primeira vez na Bíblia em (Gn 14) significa colheita, ou seifa é que foi uma atitude voluntária, quando depois de uma guerra, Abraão ofereceu a um sacerdote chamado Melquisedeque, Jacó, seu neto, também comprometeu-se voluntariamente a dar dízimos, esse dízimo nunca foi dinheiro e sim cereais, sendo este totalmente diferente do preceito religioso estabelecido na ordem levítica da lei de Moisés que pela sua lei o Dízimo significa a décima parte de algo, paga voluntariamente ou através de taxa ou imposto, para ajudar organizações religiosas judaicas segundo a Lei de Moises (Lv 27, 30, 32) (Malaquias 3:10) (Hb 7:5). Segundo ordem levitica dizimo era dado exclusivamente aos levitas (1 Cr 15:2) (Hb 7.5), (Hb 7.11) 
Seu início se deu porque dentre as 12 tribos de Israel, a mais pobre era a tribo de Levi, então as tribos mais prosperas deveriam repartir mantimentos com a tribo menos favorecida justamente porque elas tinham colheitas em abundancia e não necessitavam de tantos mantimentos, guardar tudo para elas mesmas significaria acumular tesouro o que é terminantemente proibido por Deus, a tribo de Levi por sua vez também ofertava a viúvas órfãos e necessitados (Dt 26:12) repartiam com os estrangeiros, já que Israel no passado também já foi estrangeira, significando assim amor ao próximo, lá, benção era chuva para a colheita, maldição era seca, o devorador eram os gafanhotos, tudo isso definitivamente nada tem a ver a associação do devorador com o demônio nem benção com prosperidade financeira, como ensina o sistema religioso de hoje, em toda a bíblia não existe uma única citação que ampare essa afirmação. Segundo a LEI apenas os LEVITAS poderiam recolher o dizimo.
Os lideres religiosos de hoje que recolhem o dizimo, não são da tribo de Levi, não são Judeus e não fazem parte da Lei de Moisés. Este costume existiu de Abraão, até Levi (Hb 7:9), nessa passagem Paulo explica que, o dizimo termina em Levi e por ser Cristo sacerdote segundo a Ordem de Melquisedec, este ab-rogou (aboliu) o sacerdócio levítico com todas as suas as leis, dízimos e costumes, conforme narra Paulo na carta endereçada aos Hebreus (Hb 7, 1 - 28). Paulo arremata: "Com efeito, mudado que seja o sacerdócio, é necessário que se mude também a lei" (Hb 7.12). E ainda: "O mandamento precedente é, na verdade, ab-rogado pela sua fraqueza e inutilidade" (Hb 7, 18). OBS: SACERDOTE SÃO (LÍDERES RELIGIOSOS DA TRIBO DE LEVI) e mais, Quem entende que a o velho testamento e seus preceitos foram abolido por Cristo segundo o Apostolo Paulo (2 Co 3:14), apóia o uso do dizimo, citando a passagem do Novo Testamento onde Jesus critica os Escribas e Fariseus que lembram apenas do dizimo e esqueciam os outros preceitos da lei (Mt 23:23), sabemos que segundo a lei de Móisés do antigo testamento, aqueles dois homens que Jesus criticou, eram obrigados a dar o dizimo, o cominho e hortelã porque eram Judeus e ainda estavam sobre o manto da lei de Moisés e não da graça, que tem seu inicio com a morte de Jesus “ Esta consumado” naquele momento Cristo adentrou a nova aliança da graça, que estamos hoje, e neste contexto Jesus está dando uma bronca no pessoal que só lembrava do dízimo e esqueciam se dos outros preceitos da Lei, definitivamente ele não está orientando aos Gentios (nós) a praticar o preceito do dízimo. Cristo e seus discípulos jamais orientaram, permanecêssemos no preceito do dizimo, das coisas do dizimo a única que Jesus preservou é a caridade ajudar o necessitado ou seja ofertar ao próximo. (Is 1:17), (Tg 1:27). 

Resposta:
Boa noite, amado irmão!
Inicialmente quero agradecer por seu comentário e a oportunidade que me dá para falar mais sobre este importante assunto. Afinal, o cristão deve dar o dízimo ou é apenas uma ordenança restrita ao povo de Deus do Velho Testamento?
Creio que o dízimo é um referencial dado por Deus na Bíblia Sagrada para manutenção de sua igreja e, a esse respeito, é o mínimo que se espera de cada cristão. O Novo Testamento não eliminou a ordenança, mas deu o real sentido a ela, salientando o amor, a gratidão e a liberalidade deste ato.
Pretendo mostrar a base bíblica desta posição. 

1. A palavra Dízimo no Antigo e Novo Testamentos:
Caro irmão, a palavra dízimo, tanto no Antigo Testamento (hebraico: maasher) como no Novo Testamento (grego = dekáte) não significa colheita, como você sugeriu, e sim a décima parte de alguma coisa. Isto pode ser facilmente confirmado nos livros: Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento e Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento, no verbete “dízimo” (ed. Vida Nova).
É claro que numa cultura agrícola, como era a de Israel, o fruto da terra estava em maior evidência, mas também contava com a cooperação da criação de gado e os despojos de guerra. Por isso quando em Gênesis 14.20, lemos que Abrão deu o dízimo de tudo quanto tinha, não temos como excluir a possibilidade de que o “tudo” estivesse também englobando valores em dinheiro, ouro e jóias.
Quando chegamos ao tempo da lei, é claramente dada a instrução de que se podia dar o dízimo da produção da terra e do gado em dinheiro; contudo, para que não houvesse perda ou desvalorização deveria ser acrescentada ainda uma quinta parte ao montante oferecido (Levítico 27.31).
   

2. A antiguidade e validade da prática:
Outra coisa que precisa ser considerada é a questão da antiguidade da prática do dízimo, que precede à lei de Moisés e ao sacerdócio Aarônico. O dízimo nos é apresentado justamente no exercício sacerdotal de Melquisedeque (Gênsis 14.20); que em Hebreus é dado como tipo do sacerdócio de Cristo, e por isso superior ao da Lei mosaica. O autor aos Hebreus (que alguns dizem ser Paulo, mas ninguém sabe ao certo quem é) vê com clareza esta superioridade a ponto de nos dizer que os levitas lhe pagaram o dízimo, através de seu ancestral Abraão, e que a ordem sacerdotal de Arão é passageira e a de Melquisedeque é eterna (Conforme Hebreus 7).
Uma coisa não é abolida, tão somente por estar no Antigo Testamento e sim quando é claramente rejeitada no Novo, e isto, não podemos afirmar em relação aos dízimos!
Mencionar a prática do dízimo por Abrão a Melquisedeque, em nada enfraquece
sua observância em nossos dias, muito pelo contrário.

3. O dízimo e a tribo de Levi:
Também há um problema em sua afirmação de que o dízimo seria entregue aos levitas, por serem da tribo mais pobre de Israel.
Devemos ver na separação de Israel administrativa e territorialmente em tribos, Deus ordenando que a tribo de Levi não tenha porção de terra separada, e sim que os levitas vivam nas cidades de Israel, para que ministrem da parte do Senhor ao Seu povo. Os levitas não recebiam os dízimos por serem pobres e sim por serem da tribo separada para a direção do culto ao Deus Todo-Poderoso e instrução de Seu povo. A eles cabia o cuidado com o serviço eclesiástico e também o amparo aos carentes; como este cuidado ainda se faz necessário na igreja atual; acredito que os dízimos ainda sejam um referencial adequado.

4. A repreensão de Deus ao Seu povo, registrada em Malaquias 3.
Quando lemos acerca da ira de Deus contra seu povo que o roubava no que dizia respeito aos dízimos e ofertas, como você bem considerou, não precisamos falar de demônios, pois os gafanhotos eram uma tragédia real em Israel, que não tinha porque ser espiritualizada. Deus é soberano para usar todos os meios que queira para punir a infidelidade de Seu povo. 
Para quem está em desobediência a Deus, o demônio se torna um problema pequeno; “horrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo!” Hebreus 10.31.

5. O dízimo, Jesus e os fariseus:

Nos evangelhos, quando Jesus repreende os fariseus por sua hipócrita observância nos dízimos, jejuns e esmolas, não está de modo algum desobrigando dessas importantes práticas e sim mostrando que estão entre as mais básicas, que nunca podem ser exercidas sem justiça, misericórdia e fé.
“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os preceitos mais importantes da Lei: a justiça, a misericórdia e a fé; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas!” Mateus 23.23

6. A manutenção da Igreja Primitiva
Porém, se observarmos a prática da Igreja Primitiva, não encontraremos lá nenhuma menção ao dízimo; pelo simples fato de que eles já davam tudo o que possuíam, indo muito além do dízimo.
Da multidão dos que creram era um o coração e a alma. Ninguém considerava exclusivamente sua nem uma das coisas que possuía; tudo, porém, lhes era comum. Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça. Pois nenhum necessitado havia entre eles, porquanto os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam os valores correspondentes e depositavam aos pés dos apóstolos; então, se distribuía a qualquer um à medida que alguém tinha necessidade. Atos 4. 32-35
Infelizmente Ananias e Safira confundiram as coisas e decidiram não dar tudo e apenas parecer que estavam dando (não nos lembra a hipocrisia dos fariseus?), no que foram repreendidos por Pedro e castigados por Deus.
Através do exemplo da Igreja Primitiva não vemos a abolição do dízimo, e sim a disposição de irmos muito além dele. O que em nada contraria a observância dos dízimos e das ofertas.
Eu não faço questão alguma de falar de dízimo a qualquer igreja que vá além dele; o problema é que a grande maioria dos que lutam contra esta ordenança, o faz justamente para oferecer menos ao Senhor e à Sua Igreja.
Entretanto, para aqueles que vão além da ordenança do dízimo, doando seus bens liberalmente a Deus e à Sua Igreja, não há o que dizer senão que Deus os abençoe e os mantenha assim!


6. Porque ensinar a prática do dízimo e não deixar à espontaneidade de cada crente
Aqueles que não aceitam a prática do dízimo apelam para a espontaneidade da oferta, pois Deus ama a quem dá com alegria. Contudo, quem disse que a prática do dízimo deva ser feita de má vontade? Mesmo no tempo da Lei, podemos ver a alegria do povo fiel e agradecido trazendo seus dízimos e ofertas à Casa do Senhor, e o desgosto de Deus quando não foi assim.
O grande problema é que se não ensinarmos a importância dos dízimos e ofertas na manutenção do serviço a Deus, teremos o que vemos amiúde, uns poucos irmãos fazendo das tripas coração para sustentarem a igreja, com cantinas, quermesses, bazares, etc, enquanto a maioria entrega apenas esmolas para a igreja, ou vivem da memória do dia que deram um valor maior.

7. Quem deve dar o dízimo?
Não podemos esquecer que dízimo é um referencial justo que confere proporcional igualdade no compromisso de todos os fiéis, e juntamente com as ofertas são demonstrações de fé e confiança em Deus, coisa muito normal de se esperar dos crentes, batizados e professos, publicamente comprometidos com a obra de Deus.
Todavia, é coisa estranha o desespero de muitos pastores em cobrar ofertas dos visitantes da igreja, e muitas vezes até sob ameaças de demônios ou ofertas de seguro retorno financeiro, esquecendo-se de que de nada vale trazer dinheiro à igreja, sem que primeiro se tenha entregado o coração ao Senhor Jesus.
É certo que não rejeitamos a oferta de quem quer que seja, contudo, não podemos mercadejar o Evangelho usando semelhantes expedientes.

De um lado, sou contra o constrangimento que alguns líderes tem feito aos irmãos. Penso que o ensino deve ser dado em geral, numa orientação aos crentes, mas não cabe a nós fiscalizar a vida dos irmãos, pois a observância do dízimo é de foro íntimo e cada um é responsável diante de Deus e de mais ninguém.

Por outro lado, entendo que convém aos líderes da igreja, pastores, presbíteros e diáconos, que sejam dizimistas, devendo ser cobrados a esse respeito, pois não há a menor coerência receberem os dízimos dos irmãos com o fim de aplicá-los na obra de Deus, se eles mesmos não dão o exemplo.

Vemos assim que ser dizimista é uma alegria dos crentes de todos os tempos, antes e depois do período da Lei; mas é apenas uma pequena parte de nosso compromisso com Deus, parte esta que não deve ser esquecida, e não exclui as demais obrigações. Quem dá o dízimo, reconhece que é Deus quem o sustenta, e demonstra que crê na certeza de que sempre será assim. Não somos nós que administramos o uso do nosso dízimo, ou escolhemos distribuí-lo como melhor nos pareça, mas, cabe ao Conselho da Igreja a fidelidade no bom destino deste dinheiro, da mesma forma como cabe a nós o dever de trazê-los à igreja. Não há uma cobrança individual para que você “pague o dízimo”, mas é a sua consciência que responde diante do mandamento de Deus. Não se trata de “comprar bênçãos”, muito menos a salvação e sim de amar a Deus e a Sua casa, trabalhando e contribuindo  para o progresso do Evangelho, manutenção do culto a Deus e amparo aos necessitados.        


Muito obrigado por sua pergunta, amado irmão; espero tê-lo ajudado com essa resposta.

Que Deus lhe abençoe, hoje e sempre!


Pr. Sandro Márcio

38 comentários:

  1. Parabéns Pr. Sandro Marcio. Excelente resposta. Muito esclarecedor!!

    ResponderExcluir
  2. Gostaria que me respondesse algumas perguntas.
    O dízimo influência na salvação?
    Não dizimar é pecado?
    Quem não entregar o dízimo perde a salvação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro (a) anônimo (a)
      - Nossa salvação vem pela fé em Cristo somente, sem qualquer concorrência de qualquer obra ou atitude, muito menos ainda de bens ou dinheiro!
      Efésios 2:8 "Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus".

      - Não dizimar é demonstração de medo de que o Senhor não lhe sustente e falta de cuidado com a casa de Deus.
      Malaquias 3:10 "Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na minha casa; e provai-me nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós bênção sem medida".

      - Quem é verdadeiramente salvo, jamais se perde, deve contudo, demonstrar na vida a gratidão e a obediência àquele que o salvou!

      "Desejamos, porém, continue cada um de vós mostrando, até ao fim, a mesma diligência para a plena certeza da esperança;para que não vos torneis indolentes, mas imitadores daqueles que, pela fé e pela longanimidade, herdam as promessas".
      Hebreus 6.11,12

      Excluir
  3. Podemos comprovar que o dízimo era alimentos e era dado somente à tribo de Levi e repassados para os órfãos e para as viúvas nas seguintes passagens:
    E eis que agora eu trouxe as primícias dos frutos da terra que tu, ó Yahu (Senhor), me deste. Então as porás perante o Yahu (Senhor) teu ULHIM (deus), e te inclinarás perante o Yahu (Senhor) teu ULHIM (deus),
    11 E te alegrarás por todo o bem que o Yahu (Senhor) teu ULHIM (deus) te tem dado a ti e à tua casa, tu e o levita, e o estrangeiro que está no meio de ti.
    12 Quando acabares de separar todos os dízimos da tua colheita no ano terceiro, que é o ano dos dízimos, então os darás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que comam dentro das tuas portas, e se fartem;
    13 E dirás perante o Yahu (Senhor) teu ULHIM (deus): Tirei da minha casa as coisas consagradas e as dei também ao levita, e ao estrangeiro, e ao órfão e à viúva, conforme a todos os teus mandamentos que me tens ordenado; não transgredi os teus mandamentos, nem deles me esqueci; Deuteronômio 26:10-13
    “Eis que aos filhos de Levi tenho dado todos os dízimos em Israel por herança, pelo seu ministério que exercem, o ministério da tenda da congregação”. Números 18:21.
    “Porque os dízimos dos filhos de Israel, que oferecem ao Yahu (Senhor) em ofertas alçadas, tenho dado por herança aos levitas: porquanto eu lhes disse: no meio dos filhos de Israel nenhuma herança herdarão”. Números 18:24.
    “Também falarás ao levita, e dir-lhe-ás: quando receberdes os dízimo dos filhos de Israel, que eu deles vos tenho dado em vossa herança, deles oferecereis uma oferta alçada ao Yahu (Senhor): o dízimo dos dízimos”. Números 18:26.
    Se ULHIM (deus) deu os dízimos somente aos levitas, com qual autoridade tem um pastor hoje de pegar os dízimos das pessoas se eles não são descendentes de Levi?
    Hoje, porém, não existe mais esse sacerdócio sendo substituído pelo sacerdócio perfeito e eterno de Yahushua (jesus):
    “Mas, vindo MASHIACH (Cristo), o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação”. Hebreus 9:11
    E também: “Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz mudança da lei”. Hebreus 7:12.
    Portanto, se o sacerdócio levítico teve fim com a vinda de nosso Salvador Yahushua (jesus) e se só os levitas deveriam receber os dízimos, com qual direito os pastores tem de pegar os dízimos ? Nenhum!
    Qualquer pessoa que fizesse alguma coisa que era da obrigação dos levitas (sacerdotes) eram punidos gravemente e muitos até morriam! Já dá pra se ter uma idéia do que pode acontecer com os pastores de hoje que recebem os dízimos, pois eles não são sacerdotes levitas e por isso não tem o direito de receber o dízimo:
    Uma passagem do novo testamento comprova que só os Levitas podiam receber o dízimo:
    Considerai, pois, quão grande era este, a quem até o patriarca Abraão deu os dízimos dos despojos.
    5 E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão. Hebreus 7:5.
    Hoje os falsos pastores e pastores ignorantes pedem dízimo do bruto, coisa impossível do povo dar, pois, além de serem tributados na fonte, tem ainda imposto de renda e muitos outros impostos (os quais deveriam voltar com benefícios para ele e não voltam) que deixa sua renda muito inferior ao lucro bruto. Tirando-se 10% a pessoa fica com quase nada, um salário insuficiente. Seria justo ULHIM (deus) permitir isso sendo que ele é o ULHIM (deus) da justiça?
    Veja mais em Analisando a escritura sagrada
    http://www.analizandoaescritura.epizy.com/dizimo-no-novo-testamento-a-verdade/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, procurei demonstrar o Dízimo não como lei, mas, como referencial de manutenção da casa de Deus, também para a Igreja Cristã. Contudo, a despeito dos seus protestos de "impossibilidade", vemos que a Igreja Primitiva ia muito além desse referencial!
      "Da multidão dos que creram era um o coração e a alma. Ninguém considerava exclusivamente sua nem uma das coisas que possuía; tudo, porém, lhes era comum. Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça. Pois nenhum necessitado havia entre eles, porquanto os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam os valores correspondentes e depositavam aos pés dos apóstolos; então, se distribuía a qualquer um à medida que alguém tinha necessidade". Atos 4.32-35

      Excluir
  4. eu fico indignado com pessoas incrédulas que tentam de toda forma mostrar que não aceitam isso ou aquilo na Palavra de Deus. Devem ter um comichão nos ouvidos . Pois querem escolher na palavra de Deus algo que lhe agrade. Por que você não vali ler um romance qualquer?

    ResponderExcluir
  5. Pr. Sandro Márcio A PAZ DO SENHOR.
    Me responda após ler e ESTUDAR NA PALAVRA DE DEUS A BÍBLIA. Este ESTUDO abaixo.
    A PAZ DO SENHOR A TODOS. Uma perguntinha BÁSICA mais que faria grande efeito no meio EVANGÉLICO E CRISTÃO. E também uma CURIOSIDADE nossa os CRISTÃOS. Quantos (QUANTOS) pastores ou líderes das inúmeras organizações religiosas denominacionais que existem e que são criadas semana após semana se disporiam a "trabalhar na obra"(sic) se não houvesse a imensa motivação derivada do DÍZIMO? Respondam PREGADORES, e até mesmo irmãos que defendem o FALSO DÍZIMO, como sendo A SALVAÇÃO DO MINISTÉRIO, SALVAÇÃO DA IGREJA, SALVAÇÃO DAS CONTAS, e muito mais. Vou aguardar para ver se haverá um PREGADOR atual que usa desta PRATICA que venha a público, dar a sua versão. DUVIDO.
    Aguardo RESPOSTA no meu email. alonsocarrera@hotmail.com
    Grato desde já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro irmão Cesar,
      Espero que leia com atenção o que escrevi e verá que o Dízimo não tem nada de falso!
      E não há nada na Bíblia que proíba que o pastor receba salário; ela fala abertamente sobre o necessário sustento do obreiro.
      Lucas 10:7 Permanecei na mesma casa, comendo e bebendo do que eles tiverem; porque digno é o trabalhador do seu salário. Não andeis a mudar de casa em casa.
      1 Timóteo 5:17 Devem ser considerados merecedores de dobrados honorários os presbíteros que presidem bem, com especialidade os que se afadigam na palavra e no ensino.

      Quanto à motivação de cada pastor, sinceramente, não me coloco em posição de julgar; mas, tenho certeza que Deus há de fazer justiça sobre os obreiros maus e gananciosos.
      Isaías 56:11 Tais cães são gulosos, nunca se fartam; são pastores que nada compreendem, e todos se tornam para o seu caminho, cada um para a sua ganância, todos sem exceção.
      Jeremias 3:15 Dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, que vos apascentem com conhecimento e com inteligência.
      Que Deus nos julgue, segundo a Sua Graça e Justiça!

      Excluir
  6. Pastor SANDRO. Eu no meu comentário e postagem, nunca falei que o pastor não deveria receber salário, e sim que o DIZIMO atuam no NOVO TESTAMENTO é FALSO é MENTIROSO e que esta falsificando tudo isso, com esta pratica é os pastores que isso praticam, dizer o irmão, que isso consta na BÍBLIA no NOVO TESTAMENTO e que vocês que praticam e ensinam esta pratica estão OBEDECENDO ao que DEUS ordena, chega até a doer em nossos corações, isso é falta de TEMOR e de OBEDIÊNCIA a DEUS e a sua PALAVRA. Será que o amado irmão, não viveria com o que DEUS lhe SUPRIR. Ou DEUS não saberia que na sua CASA DE ORAÇÃO, tem um servo seu, que prega a sua PALAVRA com OBEDIÊNCIA, precisa de salário para se manter, precisa pagar a água, a luz, os fornecedores, e tudo mais. Será que DEUS o dono do ouro e da prata, e tudo que existe, não colocaria no meu coração OFERTAR, de acordo com o que ELE mesmo me da. E assim todos os meus irmãos que são pastoreado pelo servo do DEUS altíssimo. Segundo 2 CORINTIOS. 9. 7. Amado irmão eu tenho este entender da PALAVRA, hoje nada de DÍZIMO E SIM OFERTAR COM AMOR. Isso é OBEDECER A DEUS E A SUA PALAVRA. Se assim não for, esta não é uma CASA DE ORAÇÃO. É mais uma igreja com fins lucrativo. E DEUS quer é ALMAS e não lucros de capital.
    O PASTOR que não consegue seguir com a OBRA DE DEUS em sua igreja, sem A PRATICA DO DÍZIMO. Só tem uma resposta. A IGREJA que ele pastoreia, não é PLANO DE DEUS, e não é da sua vontade DEUS, pois se fosse de fato uma CASA DE ORAÇÃO como diz DEUS em sua PALAVRA, DEUS SUPRIRIA de todas as NECESSIDADES pelas OFERTAS DE AMOR das OVELHAS DO SENHOR. Alguém DUVIDA disso? Hoje igrejas são abertas aos montões, a cada esquina abre-se uma, mais a FINALIDADE é a SALVAÇÃO, a finalidade é o LUCRO FÁCIL.Meu email. alonsocarrera@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Cesar, tenho a nítida impressão de que o irmão não leu ou não deu a menor importância para o texto inicial de resposta à pergunta, onde procurei demonstrar o fundamento bíblico do dízimo também para os dias atuais.Isto nada tem a ver com a salvação, que é única e exclusivamente gratuita pela fé em Jesus Cristo. O grande problema que eu vejo na atualidade não é a prática do dízimo e sim as mais estapafúrdias e criativas formas que as pessoas tem usado para arrecadar fundos e muitas vezes semear a ganância e a exploração dos bens dos fiéis, com vendas, rifas, bingos, votos ordenados,cantinas, campanhas, etc. Bem, querido irmão; reafirmo o seu direito de manifestar opinião contrária, mas, com todo o respeito, é isto que acredito e prego, na sinceridade de quem ama e zela pelas ovelhas de meu Senhor o Sumo Pastor, Jesus Cristo!

      Excluir
  7. BOM. CADA UM FUNDAMENTA AQUILO QUE ENTENDE. TEM NA BIBLIA UMA GAMA DE RESPOSTAS PARA AQUILO QUE QUER ACREDITAR OU USUFRUIR OU REFUTAR. MAS DE UMA MANEIRA ENTENDO... USAM VERSICULOS PARA COBRAR DIZIMOS MAS DEIXAM DE LADO OUTROS QUE DARIA O DEDSTINO DESTES DIZIMOS. DIANTE DISTO A MINHA CAPACIDADE INTELECTUAL A HERMENEUTICA ME DAO A ENTENDER QUE DIZIMOS SAO MAL APLICADOS MANIPULADOS FORA DO DESTINO BIBLICO E QUE A MAIORIA E PARA MANUTENCAO DE LIDERES. DIANTE DISTO NAO VEJO DIZIMO COMO LEI E NEM MANDAMENTO INCLUSIVE EXCLUSO DO CRISTIANISMO BASTA LER ATOS 15. E VER O QUE PERMANECE DA LEI. ABC

    ResponderExcluir
  8. Bom dia, querida irmã!
    Realmente, a Bíblia tem sido usada para os mais diversos fins, bons e maus. Por isso, ainda mais se faz necessário estudá-la para desmascarar os falsos ensinos.
    Como procurei demonstrar, não tenho o dízimo como lei e sim como referência mínima de contribuição regular para o sustento da casa é só trabalho de Deus. Sei bem que há pastores gananciosos que desviam o dinheiro para seus fins particulares. Pela pureza da igreja de Cristo, convém que os tais sejam denunciados é que se arrependam, devolvendo o que foi roubado. Se isto não acontecer, retiremos deles a nossa obediência, pois são indignos de estarem à frente do povo de Deus!

    ResponderExcluir
  9. a queles que amam ao senhor de verdade, tomam o exemplo de paulo e abrem mao de qual quer lucro por amor as almas, como paulo fez para ganhar para o senhor a igreja de corintio (1. corintios .cap- 9. v 1 ao 27 ). ele resolveu trabalhar fazendo tendas e em nada ser pesado aos irmaõs, para não escandalizar nenhum. o que vemos hoje é um evangelho escandalizado por causa de dinheiro, e nenhum homem que diz amar ao senhor quer tomar o exemplo do apostolo paulo, e ir trabalhar com as suas mãos, e abrir mão do direito que o evangelho lhes dar. se amam tanto ao senhor ( tornense imitadores de paulo,assim como ele foi imitador de cristo, e amou de verdade .) 1 corintios cap-11 v 7 ao 15.

    ResponderExcluir
  10. A paz do Senhor Jesus, amado (a) irmão (ã).
    Em primeiro lugar quero lhe agradecer por escrever, pois assim me deu oportunidade de tratar deste assunto que é tão importante.
    Hoje em dia temos uma "avalanche" de pastores, bispos, reverendos e apóstolos que nos dão a nítida impressão de que o grande cuidado deles está em "bolar" as mais incríveis maneiras de arrancar dinheiro dos incautos.
    Daí a necessidade de nos acautelarmos contra os maus obreiros.
    Contudo, temos o perigo de generalizar e pensar que todos os pastores, ou talvez a imensa maioria deles é composta de interesseiros e gananciosos.
    Por esse equívoco podemos pensar que todo pastor ou obreiro que recebe salário seja mercenário sem amor pelas ovelhas.
    Contudo, basta ler com um pouco de atenção o texto que mencionou para vermos que, graças a Deus, não é bem assim.

    ResponderExcluir
  11. 1 ¶ Não sou eu, porventura, livre? Não sou apóstolo? Não vi Jesus, nosso Senhor? Acaso, não sois fruto do meu trabalho no Senhor?
    2 Se não sou apóstolo para outrem, certamente, o sou para vós outros; porque vós sois o selo do meu apostolado no Senhor.
    3 ¶ A minha defesa perante os que me interpelam é esta:
    4 não temos nós o direito de comer e beber?
    5 E também o de fazer-nos acompanhar de uma mulher irmã, como fazem os demais apóstolos, e os irmãos do Senhor, e Cefas?
    6 Ou somente eu e Barnabé não temos direito de deixar de trabalhar?
    7 Quem jamais vai à guerra à sua própria custa? Quem planta a vinha e não come do seu fruto? Ou quem apascenta um rebanho e não se alimenta do leite do rebanho?
    8 Porventura, falo isto como homem ou não o diz também a lei?
    9 Porque na lei de Moisés está escrito: Não atarás a boca ao boi, quando pisa o trigo. Acaso, é com bois que Deus se preocupa?
    10 Ou é, seguramente, por nós que ele o diz? Certo que é por nós que está escrito; pois o que lavra cumpre fazê-lo com esperança; o que pisa o trigo faça-o na esperança de receber a parte que lhe é devida.
    11 Se nós vos semeamos as coisas espirituais, será muito recolhermos de vós bens materiais?
    12 Se outros participam desse direito sobre vós, não o temos nós em maior medida? Entretanto, não usamos desse direito; antes, suportamos tudo, para não criarmos qualquer obstáculo ao evangelho de Cristo.
    13 Não sabeis vós que os que prestam serviços sagrados do próprio templo se alimentam? E quem serve ao altar do altar tira o seu sustento?
    14 Assim ordenou também o Senhor aos que pregam o evangelho que vivam do evangelho;
    15 ¶ eu, porém, não me tenho servido de nenhuma destas coisas e não escrevo isto para que assim se faça comigo; porque melhor me fora morrer, antes que alguém me anule esta glória.

    ResponderExcluir
  12. Por este texto podemos observar que Paulo não defendia que quem recebesse algum salário não amasse a igreja de fato, pelo contrário, ele defende que tal salário seja pago para a manutenção do obreiro.

    ResponderExcluir
  13. Quando ele, Paulo, abre mão deste direito, é justamente para se livrar das más línguas dos falsos irmãos que viviam em Corinto. Geralmente Paulo recebia ajuda material e financeira das outras igreja, como constatamos na Carta aos Filipenses, mas, conhecendo bem a maldade da igreja de Corinto, para eles ele sempre trabalhou de graça.
    "Porque, em que tendes vós sido inferiores às demais igrejas, senão neste fato de não vos ter sido pesado? Perdoai-me esta injustiça". 2 Coríntios 12.13

    ResponderExcluir
  14. Paulo era pastor solteiro, missionário itinerante e sem contrato com uma única igreja local; Contudo, quando recomenda que sigamos o seu exemplo está indicando a todos que sigam a Cristo com fidelidade e amor, e não que copiem todas as suas atitudes ou estilo de vida.
    Assim, lendo com atenção, vemos que direito é direito, e ninguém pode nos forçar a abrir mão deles, senão a nossa própria consciência. Hoje em dia, tantas igrejas há infelizmente, mal pastoreadas por líderes estressados e sufocados por serem forçados a dedicar tempo e esforço em "fazer tendas" para se manter e sustentar a sua casa, diante de igrejas murmuradoras e insensíveis. Conheci pastor que ajuntava latinhas para vender e trazer pão ao seu lar! Que Deus nos livre do péssimo exemplo dado pela igreja de Corinto, que fez com que o apóstolo preferisse receber ajuda de outras igrejas, e até trabalhar fora, para não ouvir as acusações infundadas de falta de amor!

    ResponderExcluir
  15. paulo era perseguido pelos propios judeus, que o acusavam de pregar mentiras ou eresias, é só ler a carta aos romanos. o que acontece é que paulo não pensou duas vezes antes antes de abrir mão dos seus direitos por amor do evangelho, para assim pregar aos corintios.o exemplo dele aqui é totalmente pautado no amor em cristo por que ele cortou ocasião aos que tentavam difamar o evangelho da gaça. paulo abriu mão dos seus direitos por motivo de consciênçia ,mas não a dele e sim a do proximo, preferindo assim sofrer o dano. isso sim é amar ao proximo. por que se o meu direito escandaliza uma alma que eu poderia ganhar pro senhor, ja não ando no amor de cristo. se eu digo que amo ao senhor a quem eu não vejo e aborreso ou escandaliso a meu irmão a quem vejo , me torno mentiroso.

    ResponderExcluir
  16. grande fonte de lucro é a piedade com o contentamento.

    ResponderExcluir
  17. Querido (a) irmão (ã),
    Concordo com você quanto à necessidade de evitarmos a ganância e toda a sanha por dinheiro que vemos em muitos púlpitos hoje em dia.
    Contudo, como o próprio apóstolo Paulo nos orienta, digno é o trabalhador de seu salário, e, quem trabalha no Evangelho deve viver dele.
    Se alguém, como Paulo, quiser e puder abrir mão desse direito, pode fazê-lo. Entretanto, exigir isto dos outros é expressa falta de amor e consideração.
    Aos presbíteros que se esforçam na pregação e no ensino Paulo recomenda que recebam ainda mais, conforme 1 Timóteo 5.17.
    Precisamos tomar cuidado para considerar a Bíblia toda como Palavra de Deus e não fazer doutrinas a partir de interpretações particulares.
    Que Deus nos ilumine!

    ResponderExcluir
  18. Leia abaixo e veja que Paulo recebia ajuda material da igreja de Filipos.
    Infelizmente, igrejas como a de Corinto, desconhecem a benção e o galardão que é cooperar com os pregadores do Evangelho!
    Filipenses 4: 15. Também vós sabeis, ó filipenses, que, no princípio do evangelho, quando parti da Macedônia, nenhuma igreja comunicou comigo no sentido de dar e de receber, senão vós somente; 16. porque estando eu ainda em Tessalônica, não uma só vez, mas duas, mandastes suprir-me as necessidades.
    17. Não que procure dádivas, mas procuro o fruto que cresça para a vossa conta. 18. Mas tenho tudo; tenho-o até em abundância; cheio estou, depois que recebi de Epafrodito o que da vossa parte me foi enviado, como cheiro suave, como sacrifício aceitável e aprazível a Deus. 19. Meu Deus suprirá todas as vossas necessidades segundo as suas riquezas na glória em Cristo Jesus. - Bíblia JFA Offline

    ResponderExcluir
  19. eu acho que o pastor não me entendeu. eu nunca disse que o trabalhador não seja digno do seu salario, e não trago interpretação particular a partir do meu ponto de vista. acontece que a atitude de paulo só mostra o amor dele pelo evangelho, não sendo só de palavras mas ,em ação e atitude, coisa que não vemos hoje em dia não é mesmo?.o pastor tem todo direto de exigir o seu salario , continue fazendo assim. mas é um tanto irônico dizer ou afirmar que quem não dizima não o faz por medo que o senhor não lhe sustente e que não tem cuidado coma obra do senhor. e que o verdadeiro salvo deve mostrar em vida gratidão e obediencia a quele que o salvou, quando voces mesmos não tem coragem de abrir mão dos seus onorarios tambem por medo que o senhor não lhes sustentem. tambem desobedecem a sua ordem :dai de graça o que recebeste de graça.: o apostolo paulo por sua vez não se preocupava com nada disso , por que ele dependia unicamente e exclusivamente do senhor, confiando no que o senhor ensinou "não andeis ansiosos pelo o que avereis de comer ou de beber ou vestir, buscai em primeiro lugar o meu reino e a sua justiça, e as demais coisas vos serão acrescentadas." hoje os homens de DEUS não confiam nessa promessa e tentam garantir que no final do mes vão poder fechar as contas infelizmente essa é que é dura realidade. que tal tirarmos a trave do olho , para podermos ver bem o sisco no olho do irmão?.o dizimo foi abolido e não é mais obrigatorio e nem deveria ser pregado ou ensinado nas igrejas, ja que cristo nos tirou do jugo da lei,. por que tanto paulo como os outros apostolos viviam de ofertas voluntarias dos irmãos como prova do amor de uns para com os outros sem fingimento. não deveria-mos todos preservar a imagem do evangelho da graça diante deste mundo tenebroso, ja que pelo evangelho da graça fomos salvos?. melhor dar do que receber.todos os apostolos deram ate mesmo suas vidas pelo amor ao evangelho em quanto hoje os pastores não abrem mão de dinheiro pra fazer a obra do senhor." é por vossa causa que o nome do senhor é blasfemado entre os gentios." e isso ai pastor. continue defendendo com unhas e dentes o seu salario. (que vergonha).

    ResponderExcluir
  20. alô pastor. estou esperando sua resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei onde está a vergonha.
      Nosso Senhor nos orientou acerca do ministério:
      Digno é o trabalhador do seu salário. Lucas 10.7
      Vergonhoso é pegar dinheiro da igreja que não seja publicamente destinado ao meu sustento;
      Vergonhoso é não querer pagar o salário digno ao trabalhador que se esmera pela Casa de Deus.
      Vergonhosa é a clara demonstração de falta de amor pelos servos fiéis, e a desonra explicita que suas palavras lhe impõem!
      Parece que não lhe toca o coração a multidão de obreiros e pastores esquecidos e explorados por suas ovelhas, que à guisa de ensiná-los a viver pela fé os expõem a sofrer toda sorte de privações junto com suas esposas e filhos.
      O irmão quer ser mais realista que o Rei, exigindo o que a Bíblia não exige e tratando com desdém servos fiéis que vivem praticando o bem! Lute contra os maus pastores e não generalize!

      Excluir
    2. Hebreus 13: 17. Obedecei a vossos guias, sendo-lhes submissos; porque velam por vossas almas como quem há de prestar contas delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil. - Bíblia JFA Offline

      Excluir
  21. eu não estou generalizando pastor, e nem estou exigindo o que a bíblia não diz. mais a vergonha está em suas propias palavras ao jugar a quem não dizima, com o critério que você usou, fazendo-se assim réu de suas pròpias palavras, sendo que você está encerido no mesmo contesto " MEDO QUE DEUS NÃO LHE SUSTENTE ".essa foi a expressão de vergonha que usei.já quanto exigir algo que a biblia não diz, quem assim o faz são os pastores que que ainda falam em dizimo.eu não estou exigindo que o pastor não receba ajuda, quem sou eu pra isso ?. eu só acho que vocês estão errados ao exigir o que a biblia não exige "DIZIMOS" mesmo que sendo como oferta que é o que todos dizem, mas não deixa de ser os 10% .ensine gratidão a DEUS para as ovelhas sem apelar para o DIZIMO por favor ,e assim o evangelho será mais bem visto . paulo abril mão do seu salario pra provar o seu amor pelo evangelho é esse o meu foco "PROVAR O AMOR AO EVANGELHO".Por que todos podemos fazer nossa parte para fazer cair por terra essa mal visão do evangelHo "QUE NA GRANDE MAIORIA É CULPA DA PRÓPIA LIDERANÇA QUE INDUSTRIALIZOU O EVANGELHO" não me tenha por mau,eu só acho que você pode "se quiser" ser um canal de benção nessa causa. POR CAUSA DESSA INDUSTRIALIZAÇÃO DA PALAVA É QUE O NOME DO SENHOR É BLASFEMADO ENTRE OS GENTIOS. ( PERDOE-ME SE ME ESPRESSEI MAL, POIS NÃO LHE CONSCIDERO UM MAL PASTOR. EU SÓ QUERO CRER QUE O PASTOR POSSA REVER ALGUNS CONCEITOS PARA O BEM DO EVANGELHO)

    ResponderExcluir
  22. PAULO SEMPRE ESTEVE SATISFEITO COM DEUS; ( NAS LUTAS POR FORA , TEMORES POR DENTRO , NOS APREDEJAMENTOS , NOS AÇOITES , NAS CALUNIAS , CADEIAS , LIVRAMENTOS , NA ESCARCEIS , NA ABUNDANCIA , E EM TODAS AS SIRCUNSTANCIAS ELE APRENDEU A VIVER E SEMPRE SENDO GRATO AO SENHOR, POR QUE A GRAÇA DO SENHOR LHE BASTAVA. ( VEMOS NA BIBLIA QUE NÃO SÓ PAULO , COMO TODOS OS APOSTOLOS SEMPRE PROCURARAM TER ESTABILIDADE NO SENHOR E NÃO NAS COISAS PASSAGEIRAS DO MUNDO , "COMO ESTABILIDADE FINANCEIRA ".

    ResponderExcluir
  23. Obrigado, irmão por não me julgar um mau pastor!
    Nem tão pouco eu me julgo um bom pastor; bem sei de minhas falhas, contra as quais luto continuamente; e que o verdadeiro e único Bom Pastor é o nosso Senhor Jesus Cristo!
    Não estou aqui para me vangloriar, mas já trabalhei por dois anos em igrejas sem receber salário algum, porque houve situação para isto. Eu sou pastor, vocacionado por Deus, quer esteja à frente de uma igreja ou não, recebendo salário ou não. Contudo, analisando os mesmos textos que você mencionou, e outros ainda, não creio que viver sem salário deva ser o comum na vida pastoral.
    Nem por isto me sinto estável, pois pode crer que o que menos costuma haver na vida pastoral é estabilidade, principalmente a financeira.
    E junto com os demais membros da igreja, sigo dando meus dízimos e ofertas, pois creio que é Deus quem me sustenta!
    Mais uma vez, agradeço sua participação e opinião, e declaro que li tudo o que me escreveu e, com a consciência tranquila sigo agindo da forma como sinceramente creio estar de acordo com a Bíblia.
    Um forte abraço, e sigamos orando um pelo outro!

    ResponderExcluir
  24. AMÉM. , Que a paz de cristo seja o arbitro em nossos corações. GRAÇA E PAZ. ' confie-mos sempre no senhor. um grande abraço.

    ResponderExcluir
  25. Pastores. Eu nos meu comentários e postagens, nunca falo que pastores não devem receber salário, e sim que o DIZIMO atual, usado como SUPRIMENTO PRIMORDIAL DAS IGREJAS, no NOVO TESTAMENTO é FALSO é MENTIROSO e que, quem esta falsificando tudo isso, com esta pratica é os próprios pastores que usam desta pratica, dizer os irmãos pastores, que isso consta na BÍBLIA no NOVO TESTAMENTO e que vocês a usam como pratica e ensinam esta pratica, estão OBEDECENDO ao que DEUS ordena, chega até a doer em nossos corações, isso é falta de TEMOR e de OBEDIÊNCIA a DEUS e a sua PALAVRA. Será que os amados irmãos, não viveriam com o que DEUS lhes SUPRIR. Ou DEUS não saberia que na sua CASA DE ORAÇÃO, tem um servo seu, que prega a sua PALAVRA com OBEDIÊNCIA, precisa de salário para se manter, precisa pagar a água, a luz, os fornecedores, e tudo mais na igreja. Será que DEUS sendo o dono do ouro e da prata, e tudo que existe, não colocaria no meu coração OFERTAR, de acordo com o que ELE mesmo me da. E assim todos os meus irmãos que são pastoreado pelo servo do DEUS altíssimo. Segundo 2 CORINTIOS. 9. 7. Amado irmão eu tenho este entender da PALAVRA, hoje no NOVO TESTAMENTO não é mais DÍZIMO E SIM OFERTAR COM AMOR. Isso é OBEDECER A DEUS E A SUA PALAVRA. Se assim não for, tenho em meu coração que sua igreja não é uma CASA DE ORAÇÃO. É mais uma igreja/ EMPRESA, com fins só lucrativo. E DEUS quer é ALMAS e não lucros de capital e FINANCEIRO.
    O PASTOR que não consegue seguir com seu MINISTÉRIO e com a OBRA DE DEUS em sua CASA DE ORAÇÃO, é porque esta é mais uma igreja, que não sobrevive sem A PRATICA DO DÍZIMO. E só tem uma resposta. A Igreja que pastoreia, não é PLANO DE DEUS, e nem é de sua vontade, pois se fosse de fato uma CASA DE ORAÇÃO como diz DEUS em sua PALAVRA, DEUS SUPRIRIA de todas as necessidades a sua CASA DE ORAÇÃO, por meio das OFERTAS DE AMOR das suas OVELHAS. Alguém DUVIDA disso? Hoje igrejas são abertas aos montões, a cada esquina abre-se uma, mais será que a FINALIDADE desta, é a SALVAÇÃO DAS ALMAS, ou só seria como finalidade o LUCRO FÁCIL. Como gostaria que assim não fosse. Meu email. alonsocarrera@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro irmão Cesar,
      Creio que você tem um grande problema em não reconhecer a graça que é ser dizimista fiel, pois pensa que a prática do dízimo, por se originar no Antigo Testamento, não possa ser feita com alegria e voluntariedade. Para perceber seu engano basta ler os Salmos que mostram a alegria de Davi e de outros servos de Deus em sustentar a casa de Deus com seus dízimos e ofertas! E, se você lembrar de Melquisedeque, verá que o dízimo é anterior à Lei e é bem apreciado no Capítulo 7 da Carta aos Hebreus, onde o recebedor de dízimo é considerado tipo de Cristo.
      Percebe-se que o irmão não é dizimista fiel; e nem precisa sê-lo, se tem dado a Deus e à Sua Igreja valores ainda maiores. Entretanto, cuidado que não esteja usando todo o tipo de argumentação no sentido de calar a própria consciência!
      Não o conheço, por isso não posso dizer quais os reais motivos das tantas palavras injustas que tem dirigido, agora até contra a igreja onde sirvo ao Senhor, chamando-a de empresa que busca o lucro fácil, pelo simples fato de recebermos dízimos! O irmão está fazendo uma veemente proibição de uma coisa que, em parte alguma é proibida no Novo Testamento!
      O irmão falou acerca de ofertas de amor; pois bem, use um pouco deste amor para comigo, que apesar de discordar de você, só o faço por dever de consciência para com Deus; e, se eu estiver mesmo enganado, ore por mim para que Deus me ilumine, enquanto também eu faço o mesmo por nós!

      Excluir

  26. “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós uma bênção tal, que dela vos advenha a maior abastança.” (Malaquias 3:10)
    Onde é a CASA DO TESOURO. Já pensaram bem nesta afirmação NA CASA DO TESOURO. Tem casa do tesouro nas igrejas brasileiras. Eu nunca ouvi falar e nem tem. CASA DO TESOURO era só em JERUSALÉM
    Para que tenha mantimento na minha CASA. O mantimento no VELHO TESTAMENTO na CASA DO SENHOR era ALIMENTOS trazidos pelas 11 TRIBOS que receberam herança de DEUS, em forma dos DÍZIMOS, de 10% de todo o ALIMENTO produzido na terra, e estes alimentos trazidos eram entregues aos SACERDOTES, e estes e ninguém mais, dividiam entre os da TRIBO DOS LEVITAS. Só e unicamente em ALIMENTOS. ALIMENTOS eram também animais.
    E depois façam prova de mim. Assim diz o SENHOR. SE EU não vos abrir as janelas dos céu. E não derramar sobre vós uma benção tal, que dela não vos advenha a maior abastança. É esta a unica passagem na BÍBLIA, em que DEUS deu a liberdade de coloca-lo em prova,pelos do seu POVO, Isso só no VELHO TESTAMENTO, a prova que DEUS permite coloca-lo em prova é que ser fiel no DÍZIMO, ELE DEUS cumpria a sua promessa de dar condições de produzir os ALIMENTOS que eles das 11 TRIBOS, produziam na terra ganha como herança. Abrindo-lhes as janelas dos céu, com as chuvas na hora certa, e com isso todas as 11 TRIBOS fielmente DIZIMAVAM, e com isso tinham as promessas de DEUS cumpridas em suas vidas, tinham suas necessidades supridas e também supriam as necessidades da TRIBO dos LEVITAS.
    Então fica bem claro que, por este versículo de MALAQUIAS 3. DEUS não nos autoriza a COLOCA-LO em PROVA, ELE não nos ORDENA A SER DIZIMISTA, para beneficiar ninguém. ELE não nos promete nada, no qual ELE DEUS tenha que cumprir, mesmo que possa todas as coisas. ELE só cumpre o que ELE como DEUS tem na sua PALAVRA ESCRITO. JEREMIAS 1.8. "EU DEUS VELO EM CUMPRIR A MINHA PALAVRA". Então não se sintam culpados, e nem pecadores por não serem DIZIMISTAS, sintam se sim OBEDIENTES, pois JESUS CRISTO, morreu por nós para nos dar vida, nos LIBERTANDO DE TODA LEI. O DÍZIMO É

    DA LEI. Quem seguir a LEI e a sua justiça, esta com essa pratica, em DESOBEDIÊNCIA A PALAVRA DE DEUS, pois renega a morte de cruz de NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO.
    Então pense bem, MEDITE bem na PALAVRA DE DEUS em OSEIAS 4. 6 já nos esclarece também o porque sofremos estes enganos e farsas. "O MEU POVO ESTA SENDO DESTRUÍDO POR LHES FALTAR O CONHECIMENTO".
    OBEDECER A DEUS neste tempo esta escrito em 2º AOS CORINTIOS 9. 6 a 10. OFERTAR conforme propor no seu coração. E DEUS que sabe tudo e todas as coisas. SUPRIRA a necessidades de todos da sua CASA DE ORAÇÃO, dos pastores,e das suas OVELHAS. Alguém duvida disso? me informem baseado na BÍBLIA A PALAVRA DE DEUS.
    Meu email. é alonsocarrera@hotmail.com
    DEUS É FIEL

    Sete verdades sobre o dízimo que nunca o pastor vai lhe mostrar.
    1º (O dízimo era mantimento, 10% do que colhiam e não dinheiro
    2º ( Era recolhido somente de três em três anos.
    3º ( Só recebiam o dízimo: as viúvas, órfãos e estrangeiros.
    4º ( As pragas eram gafanhotos e não demônios.
    5º( Malaquias adverte os sacerdotes por estarem roubando o dinheiro do templo.
    6º ( Abrir a porta do céu, não significava que iam para o paraíso, e sim que ia chover.
    7º( Pagai o dízimo para que não falte alimento na casa do Senhor. Esse alimento era para alimentar os pobres e não para os sacerdotes como os pastores pregam.

    ResponderExcluir

  27. “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós uma bênção tal, que dela vos advenha a maior abastança.” (Malaquias 3:10)
    Onde é a CASA DO TESOURO. Já pensaram bem nesta afirmação NA CASA DO TESOURO. Tem casa do tesouro nas igrejas brasileiras. Eu nunca ouvi falar e nem tem. CASA DO TESOURO era só em JERUSALÉM
    Para que tenha mantimento na minha CASA. O mantimento no VELHO TESTAMENTO na CASA DO SENHOR era ALIMENTOS trazidos pelas 11 TRIBOS que receberam herança de DEUS, em forma dos DÍZIMOS, de 10% de todo o ALIMENTO produzido na terra, e estes alimentos trazidos eram entregues aos SACERDOTES, e estes e ninguém mais, dividiam entre os da TRIBO DOS LEVITAS. Só e unicamente em ALIMENTOS. ALIMENTOS eram também animais.
    E depois façam prova de mim. Assim diz o SENHOR. SE EU não vos abrir as janelas dos céu. E não derramar sobre vós uma benção tal, que dela não vos advenha a maior abastança. É esta a unica passagem na BÍBLIA, em que DEUS deu a liberdade de coloca-lo em prova,pelos do seu POVO, Isso só no VELHO TESTAMENTO, a prova que DEUS permite coloca-lo em prova é que ser fiel no DÍZIMO, ELE DEUS cumpria a sua promessa de dar condições de produzir os ALIMENTOS que eles das 11 TRIBOS, produziam na terra ganha como herança. Abrindo-lhes as janelas dos céu, com as chuvas na hora certa, e com isso todas as 11 TRIBOS fielmente DIZIMAVAM, e com isso tinham as promessas de DEUS cumpridas em suas vidas, tinham suas necessidades supridas e também supriam as necessidades da TRIBO dos LEVITAS.
    Então fica bem claro que, por este versículo de MALAQUIAS 3. DEUS não nos autoriza a COLOCA-LO em PROVA, ELE não nos ORDENA A SER DIZIMISTA, para beneficiar ninguém. ELE não nos promete nada, no qual ELE DEUS tenha que cumprir, mesmo que possa todas as coisas. ELE só cumpre o que ELE como DEUS tem na sua PALAVRA ESCRITO. JEREMIAS 1.8. "EU DEUS VELO EM CUMPRIR A MINHA PALAVRA". Então não se sintam culpados, e nem pecadores por não serem DIZIMISTAS, sintam se sim OBEDIENTES, pois JESUS CRISTO, morreu por nós para nos dar vida, nos LIBERTANDO DE TODA LEI. O DÍZIMO É

    DA LEI. Quem seguir a LEI e a sua justiça, esta com essa pratica, em DESOBEDIÊNCIA A PALAVRA DE DEUS, pois renega a morte de cruz de NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO.
    Então pense bem, MEDITE bem na PALAVRA DE DEUS em OSEIAS 4. 6 já nos esclarece também o porque sofremos estes enganos e farsas. "O MEU POVO ESTA SENDO DESTRUÍDO POR LHES FALTAR O CONHECIMENTO".
    OBEDECER A DEUS neste tempo esta escrito em 2º AOS CORINTIOS 9. 6 a 10. OFERTAR conforme propor no seu coração. E DEUS que sabe tudo e todas as coisas. SUPRIRA a necessidades de todos da sua CASA DE ORAÇÃO, dos pastores,e das suas OVELHAS. Alguém duvida disso? me informem baseado na BÍBLIA A PALAVRA DE DEUS.
    Meu email. é alonsocarrera@hotmail.com
    DEUS É FIEL

    Sete verdades sobre o dízimo que nunca o pastor vai lhe mostrar.
    1º (O dízimo era mantimento, 10% do que colhiam e não dinheiro
    2º ( Era recolhido somente de três em três anos.
    3º ( Só recebiam o dízimo: as viúvas, órfãos e estrangeiros.
    4º ( As pragas eram gafanhotos e não demônios.
    5º( Malaquias adverte os sacerdotes por estarem roubando o dinheiro do templo.
    6º ( Abrir a porta do céu, não significava que iam para o paraíso, e sim que ia chover.
    7º( Pagai o dízimo para que não falte alimento na casa do Senhor. Esse alimento era para alimentar os pobres e não para os sacerdotes como os pastores pregam.

    ResponderExcluir

  28. “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós uma bênção tal, que dela vos advenha a maior abastança.” (Malaquias 3:10)
    Onde é a CASA DO TESOURO. Já pensaram bem nesta afirmação NA CASA DO TESOURO. Tem casa do tesouro nas igrejas brasileiras. Eu nunca ouvi falar e nem tem. CASA DO TESOURO era só em JERUSALÉM
    Para que tenha mantimento na minha CASA. O mantimento no VELHO TESTAMENTO na CASA DO SENHOR era ALIMENTOS trazidos pelas 11 TRIBOS que receberam herança de DEUS, em forma dos DÍZIMOS, de 10% de todo o ALIMENTO produzido na terra, e estes alimentos trazidos eram entregues aos SACERDOTES, e estes e ninguém mais, dividiam entre os da TRIBO DOS LEVITAS. Só e unicamente em ALIMENTOS. ALIMENTOS eram também animais.
    E depois façam prova de mim. Assim diz o SENHOR. SE EU não vos abrir as janelas dos céu. E não derramar sobre vós uma benção tal, que dela não vos advenha a maior abastança. É esta a unica passagem na BÍBLIA, em que DEUS deu a liberdade de coloca-lo em prova,pelos do seu POVO, Isso só no VELHO TESTAMENTO, a prova que DEUS permite coloca-lo em prova é que ser fiel no DÍZIMO, ELE DEUS cumpria a sua promessa de dar condições de produzir os ALIMENTOS que eles das 11 TRIBOS, produziam na terra ganha como herança. Abrindo-lhes as janelas dos céu, com as chuvas na hora certa, e com isso todas as 11 TRIBOS fielmente DIZIMAVAM, e com isso tinham as promessas de DEUS cumpridas em suas vidas, tinham suas necessidades supridas e também supriam as necessidades da TRIBO dos LEVITAS.
    Então fica bem claro que, por este versículo de MALAQUIAS 3. DEUS não nos autoriza a COLOCA-LO em PROVA, ELE não nos ORDENA A SER DIZIMISTA, para beneficiar ninguém. ELE não nos promete nada, no qual ELE DEUS tenha que cumprir, mesmo que possa todas as coisas. ELE só cumpre o que ELE como DEUS tem na sua PALAVRA ESCRITO. JEREMIAS 1.8. "EU DEUS VELO EM CUMPRIR A MINHA PALAVRA". Então não se sintam culpados, e nem pecadores por não serem DIZIMISTAS, sintam se sim OBEDIENTES, pois JESUS CRISTO, morreu por nós para nos dar vida, nos LIBERTANDO DE TODA LEI. O DÍZIMO É

    DA LEI. Quem seguir a LEI e a sua justiça, esta com essa pratica, em DESOBEDIÊNCIA A PALAVRA DE DEUS, pois renega a morte de cruz de NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO.
    Então pense bem, MEDITE bem na PALAVRA DE DEUS em OSEIAS 4. 6 já nos esclarece também o porque sofremos estes enganos e farsas. "O MEU POVO ESTA SENDO DESTRUÍDO POR LHES FALTAR O CONHECIMENTO".
    OBEDECER A DEUS neste tempo esta escrito em 2º AOS CORINTIOS 9. 6 a 10. OFERTAR conforme propor no seu coração. E DEUS que sabe tudo e todas as coisas. SUPRIRA a necessidades de todos da sua CASA DE ORAÇÃO, dos pastores,e das suas OVELHAS. Alguém duvida disso? me informem baseado na BÍBLIA A PALAVRA DE DEUS.
    Meu email. é alonsocarrera@hotmail.com
    DEUS É FIEL

    Sete verdades sobre o dízimo que nunca o pastor vai lhe mostrar.
    1º (O dízimo era mantimento, 10% do que colhiam e não dinheiro
    2º ( Era recolhido somente de três em três anos.
    3º ( Só recebiam o dízimo: as viúvas, órfãos e estrangeiros.
    4º ( As pragas eram gafanhotos e não demônios.
    5º( Malaquias adverte os sacerdotes por estarem roubando o dinheiro do templo.
    6º ( Abrir a porta do céu, não significava que iam para o paraíso, e sim que ia chover.
    7º( Pagai o dízimo para que não falte alimento na casa do Senhor. Esse alimento era para alimentar os pobres e não para os sacerdotes como os pastores pregam.

    ResponderExcluir