Espaço reservado à reflexão sobre questões que nos incomodam e nem sempre tivemos com quem nos aconselhar. Reflete a opinião de quem, embora não seja dono da verdade, se esforça por ser um servo fiel dela. Existe algo que sempre o incomodou e que ainda não encontrou resposta satisfatória? Este é o seu espaço, você poderá perguntar o que quiser e eu lhe direi o que penso, embasado na Bíblia Sagrada. Trazer-lhe a Palavra de Deus e tirar a sua dúvida, ajudando-o (a) a refletir acerca de seu dia-a-dia é o que mais desejo. Você pode usar o espaço "comentários" para enviar suas perguntas ou, se preferir, mande-as via e-mail: pr.sandromarcio@hotmail.com e aguarde a publicação da resposta no blog.
Que Deus nos ajude!

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Posso me casar com alguém "divorciado"?

Rev.  Sandro
Bom dia...Deus o abençoe

Olha só depois daquele debate de casamento  no chat... fiquei com algumas duvidas..

eu solteira .. se por acaso aparecer um divorciado na minha vida , mas  motivo do divorcio não tenha sido traição da esposa, não esta correto....???

se for isto quer dizer que um divorciado( sem ser traido) só pode se casar novamente se for com quem ele se divorciou???

obrigada
Rosi


Resposta.

Querida irmã Rosi,
A nossa confissão de Fé de Westminster, amparada nas Escrituras Sagradas instrui:

CAPÍTULO XXIV
DO MATRIMÔNIO E DO DIVÓRCIO
I. O casamento deve ser entre um homem e uma mulher; ao homem não é licito ter mais de urna mulher nem à mulher mais de um marido, ao mesmo tempo.
Ref. Gen. 2:24
Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne.

Mat. 19:4-10
4 Então, respondeu ele: Não tendes lido que o Criador, desde o princípio, os fez homem e mulher
5 e que disse: Por esta causa deixará o homem pai e mãe e se unirá a sua mulher, tornando-se os dois uma só carne?
6 De modo que já não são mais dois, porém uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.
7  Replicaram-lhe: Por que mandou, então, Moisés dar carta de divórcio e repudiar?
8  Respondeu-lhes Jesus: Por causa da dureza do vosso coração é que Moisés vos permitiu repudiar vossa mulher; entretanto, não foi assim desde o princípio.
9  Eu, porém, vos digo: quem repudiar sua mulher, não sendo por causa de relações sexuais ilícitas, e casar com outra comete adultério e o que casar com a repudiada comete adultério.
10  Disseram-lhe os discípulos: Se essa é a condição do homem relativamente à sua mulher, não convém casar.

Rom. 7:2,3.
2  Ora, a mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal.
3  De sorte que será considerada adúltera se, vivendo ainda o marido, unir-se com outro homem; porém, se morrer o marido, estará livre da lei e não será adúltera se contrair novas núpcias.

II. O matrimônio foi ordenado para o mútuo auxílio de marido e mulher, para a propagação da raça humana por uma sucessão legítima e da Igreja por uma semente santa, e para impedir a impureza.

Ref. Gen. 2:18
Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea.
Gen 9:1
Abençoou Deus a Noé e a seus filhos e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos e enchei a terra. 

Mal.2:15
Não fez o SENHOR um, mesmo que havendo nele um pouco de espírito? E por que somente um? Ele buscava a descendência que prometera. Portanto, cuidai de vós mesmos, e ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade.

I Cor. 7:2,9.
2  mas, por causa da impureza, cada um tenha a sua própria esposa, e cada uma, o seu próprio marido.
9  Caso, porém, não se dominem, que se casem; porque é melhor casar do que viver abrasado.

III. A todos os que são capazes de dar um consentimento ajuizado, é lícito casar; mas é dever dos cristãos casar somente no Senhor; portanto, os que professam a verdadeira religião reformada não devem casar-se com infiéis, papistas ou outros idólatras; nem devem os piedosos prender-se desigualmente pelo jugo do casamento aos que são notoriamente ímpios em suas vidas ou que mantém heresias perniciosas.
Ref. Heb. 13:4
Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros.
I Tim. 4:1-3
1 Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios,
2  pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência,
3  que proíbem o casamento e exigem abstinência de alimentos que Deus criou para serem recebidos, com ações de graças, pelos fiéis e por quantos conhecem plenamente a verdade;

Gen.24:57-58
57  Disseram: Chamemos a moça e ouçamo-la pessoalmente.
58  Chamaram, pois, a Rebeca e lhe perguntaram: Queres ir com este homem? Ela respondeu: Irei.

I Cor. 7:39
A mulher está ligada enquanto vive o marido; contudo, se falecer o marido, fica livre para casar com quem quiser, mas somente no Senhor.

II Cor. 6:14.
14 Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas?
15  Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo?

I Cor 5.11  
Mas, agora, vos escrevo que não vos associeis com alguém que, dizendo-se irmão, for impuro, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com esse tal, nem ainda comais.

IV. Não devem casar-se as pessoas entre as quais existem os graus de consagüinidade ou afinidade proibidos na palavra de Deus, tais casamentos incestuosos jamais poderão tornar-se lícitos pelas leis humanas ou consentimento das partes, de modo a poderem coabitar como marido e mulher.
Ref. I Cor. 5:1
Geralmente, se ouve que há entre vós imoralidade e imoralidade tal, como nem mesmo entre os gentios, isto é, haver quem se atreva a possuir a mulher de seu próprio pai.

Mar. 6:18
Pois João lhe dizia: Não te é lícito possuir a mulher de teu irmão.


Lev. 20:19-21
19  Também a nudez da irmã de tua mãe ou da irmã de teu pai não descobrirás; porquanto descobriu a nudez da sua parenta, sobre si levarão a sua iniqüidade.
20  Também se um homem se deitar com a sua tia, descobriu a nudez de seu tio; seu pecado sobre si levarão; morrerão sem filhos.
21  Se um homem tomar a mulher de seu irmão, imundícia é; descobriu a nudez de seu irmão; ficarão sem filhos.


V. O adultério ou fornicação cometida depois de um contrato, sendo descoberto antes do casamento, dá à parte inocente justo motivo de dissolver o contrato; no caso de adultério depois do casamento, à parte inocente é lícito propor divórcio, e depois de obter o divórcio casar com outrem, como se a parte infiel fosse morta.
Ref. Mat, 1: 18-20
18 Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: estando Maria, sua mãe, desposada com José, sem que tivessem antes coabitado, achou-se grávida pelo Espírito Santo.
19  Mas José, seu esposo, sendo justo e não a querendo infamar, resolveu deixá-la secretamente.
20  Enquanto ponderava nestas coisas, eis que lhe apareceu, em sonho, um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo.


5:32
Eu, porém, vos digo: qualquer que repudiar sua mulher, exceto em caso de relações sexuais ilícitas, a expõe a tornar-se adúltera; e aquele que casar com a repudiada comete adultério.

19:9
Eu, porém, vos digo: quem repudiar sua mulher, não sendo por causa de relações sexuais ilícitas, e casar com outra comete adultério e o que casar com a repudiada comete adultério.

VI. Posto que a corrupção do homem seja tal que o incline a procurar argumentos a fim de indevidamente separar aqueles que Deus uniu em matrimônio, contudo só é causa suficiente para dissolver os laços do matrimônio o adultério ou uma deserção tão obstinada que não possa ser remediada nem pela Igreja nem pelo magistrado civil; para a dissolução do matrimônio é necessário haver um processo público e regular, não se devendo deixar ao arbítrio e discreção das partes o decidirem seu próprio caso.
Ref. Mat. 19:6-8
6  De modo que já não são mais dois, porém uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.
7  Replicaram-lhe: Por que mandou, então, Moisés dar carta de divórcio e repudiar?
8  Respondeu-lhes Jesus: Por causa da dureza do vosso coração é que Moisés vos permitiu repudiar vossa mulher; entretanto, não foi assim desde o princípio.

I Cor. 7:15

Mas, se o descrente quiser apartar-se, que se aparte; em tais casos, não fica sujeito à servidão nem o irmão, nem a irmã; Deus vos tem chamado à paz.


Deut. 24:1-4

1 Se um homem tomar uma mulher e se casar com ela, e se ela não for agradável aos seus olhos, por ter ele achado coisa indecente nela, e se ele lhe lavrar um termo de divórcio, e lho der na mão, e a despedir de casa;
2  e se ela, saindo da sua casa, for e se casar com outro homem;
3  e se este a aborrecer, e lhe lavrar termo de divórcio, e lho der na mão, e a despedir da sua casa ou se este último homem, que a tomou para si por mulher, vier a morrer,
4  então, seu primeiro marido, que a despediu, não poderá tornar a desposá-la para que seja sua mulher, depois que foi contaminada, pois é abominação perante o SENHOR; assim, não farás pecar a terra que o SENHOR, teu Deus, te dá por herança.


Esdras 10:3.

Agora, pois, façamos aliança com o nosso Deus, de que despediremos todas as mulheres e os seus filhos, segundo o conselho do Senhor e o dos que tremem ao mandado do nosso Deus; e faça-se segundo a Lei.

Creio que, verificando os textos bíblicos, constata-se a posição fiel das declarações acima, de que apenas a traição ou a deserção obstinada do incrédulo justifica o divórcio e o novo casamento por parte do cônjuge fiel. Por deserção obstinada, entende-se que seja quando, mesmo não havendo adultério e apesar do crente fazer todo o possível e aceitável diante de Deus pela união, ainda assim o outro decide ir embora. Em outros casos, ainda que possa se dar a separação por parte do cristão, não há a permissão para um novo casamento, pois diante de Deus, apesar de, por questões diversas, haja impossibilidade de viverem juntos, eles ainda são casados e tem compromisso de fidelidade que os reconduza ao perdão e à vida em comum, sabendo que durante o tempo em que estiverem separados ficam mais expostos à tentação de uma terceira pessoa, e, neste caso, Jesus chama a nova união de ADULTÉRIO!
O grande engano de muitas famílias é que já nascem condenadas, pois os cônjuges não crêem que ficarão juntos “até que a morte os separe”; infelizmente, o divórcio deixou de ser a última opção e passou a ser a fuga de qualquer desconforto, selando a incompatibilidade dos egos.
Nunca é demasiado dizer que embora o Senhor permita (não ordena) o divórcio para os casos mencionados acima, Deus, o criador da família, detesta o divórcio:

Porque o SENHOR, Deus de Israel, diz que odeia o repúdio e também aquele que cobre de violência as suas vestes, diz o SENHOR dos Exércitos; portanto, cuidai de vós mesmos e não sejais infiéis. Malaquias 2.15
   
Contudo, esta orientação nem sempre é bem acolhida, pois, tal como no casamento misto, os sentimentos costumam falar mais alto do que a Palavra de Deus, e os exemplos que “deram certo” parecem justificar a iniciativa. Entretanto, sejamos honestos em reconhecer que nem tudo o que “dá certo” é “certo de fato”!
Todavia, em nossa sociedade tão imoral e prejudicial às famílias, é comum alguém se converter já com a vida familiar toda perturbada, numa seqüência de casamentos infelizes, divórcios precipitados e novas e ainda mais rápidas uniões, e a criação dos filhos desses casamentos. Isto só é compreensível por haver acontecido antes da pessoa ter conhecido a Cristo, e dado à impossibilidade de consertar o passado, só resta arrepender-se dos adultérios cometidos, assumir as responsabilidades como pai e a partir de então ser fiel e amoroso com a atual companheira dando o exemplo de que:
...se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.  Ora, tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação.” 2 Coríntios 5:17-19

Falando em reconciliação, lembremo-nos do que ocorreu com Raabe a prostituta:
Hebreus 11:31  Pela fé, Raabe, a meretriz, não foi destruída com os desobedientes, porque acolheu com paz aos espias.
Mateus 1:5,6a  Salmom gerou de Raabe a Boaz; este, de Rute, gerou a Obede; e Obede, a Jessé;  Jessé gerou ao rei Davi;

No entanto, aquele que já conhece ao Senhor, conquanto seja também um pecador, não pode praticar aquilo que sabe ser condenado pelo Senhor, e se já fez isto, ainda que, sendo salvo, não perde a salvação, fique ciente de seu pecado e das tristes conseqüências que, nesta vida, acompanham semelhante decisão, restando-lhe apenas suplicar o perdão e a misericórdia de Deus.
Cara irmã, tenha bem definido em sua mente que começar uma união com alguém que já fracassou uma vez como marido, ou que diante de Deus ainda pertence a outra pessoa é o prenúncio de um grande desgosto. Sabemos que Deus é poderoso e misericordioso para até mesmo consertar nossas tolices, mas casar-se desse modo é como uma pessoa pular do alto do templo esperando que os anjos a protejam, atitude esta que é chamada por Jesus de “tentar a Deus”!(Conf. Mt .4. 5-7) Não faça isto!
Embora com o passar do tempo o coração solteiro se angustie, é sábio não dá-lo a alguém sem a certeza da bênção de Deus; confie no amor divino!
Que Deus a abençoe!
Pr. Sandro Márcio

52 comentários:

  1. Olá pr. Me tire uma duvida, pelo que li no texto que nada alem de adultério e morte te habilita a um novo casamento certo? Entao como deve se portar o repudiado? Pela logica se me pedem o divorcio e eu tento permanecer no casamento e ainda assim a outra parte insiste na separação, estou livre de adultério correto? Mas pq a pessoa que "casar " comigo sendo divorciado que é adultero??? A logica não seria a meu "adultério" e o da nova esposa serem pago por quem pediu o divorcio??? Lcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido irmão; o caso bíblico de "expor o repudiado ao adultério", se ele se envolver num novo relacionamento está tratando acerca daqueles que se divorciaram por motivo frívolo ou de desentendimento de ambos. Para aqueles que foram abandonados contra a vontade, por adultério ou desistência obstinada do outro (Cf. Mateus 5.32 e I Coríntios 7.15), como parte inocente, são livres para se casar novamente, como se fossem viúvos, pois não foi sua culpa a morte daquele casamento. Mas, como recomenda a Confissão de Fé de Westminster, antes de um novo relacionamento o divórcio deve ser devidamente sancionado segundo as leis vigentes no país.

      Excluir
  2. me divorciei por causa de traiçao sendo eu q pedi o mesmo, posso me casar de novo?

    ResponderExcluir
  3. Se você for a parte inocente, não há nenhum impedimento bíblico, desde que seja com um (a) servo (a) de Deus!

    ResponderExcluir
  4. olá pastor sou solteiro e estou me relacionando com uma pessoa divorciada posso me casar com ela?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Peço que leia a postagem e os comentários anteriores, confirme em sua Bíblia; e que Deus o ilumine!

      Excluir
  5. ola pastor. tenho uma duvida e nao consigo encontrar a resposta. se eu me relacionar com um rapaz divorciado, mas ele se divorciou sem ser motivo de traiçao, apenas motivo de desentendimento, porem sua ex esposa a qual ele se divorciou era tambem divorciada de um outro casamento. no caso se é que entendi bem, eles viviam em adulterio correto? nesse caso ele pode se casar novamente na igreja sem qualquer problema???

    ResponderExcluir
  6. Calma, calma, calma... um erro não justifica o outro!
    O que lhe faz pensar que será feliz num relacionamento desses?
    Confie em Deus que Ele a ama e é suficientemente sábio e poderoso para cuidar e dirigir sua vida sentimental!
    Pense bem, minha irmã, mais do que casar na igreja, você deve buscar um marido que, primeiramente ame a Deus, para que saiba te amar de verdade e lhe tratar com o carinho e a dignidade que merece uma serva de Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muuito obrigada pela resposta. esta me fazendo refletir muito.
      Aproveitando do seu conhecimento, eu dei uma boa lida no seu blog. gostei muito mesmo. mas nao achei nenhuma postagem que falasse sobre o sangue, ou talvez eu nao tenha achado. tenho muitas duvidas a respeito pq ja frequentei o salao do reino das testemunhas de jeová por um bom tempo. mas nunca consegui entender pq la eles pregam que é pecado fazer a transfusão de sangue, pq eles dizem que na biblia nao se deve tomar do sangue, e isso inclui tbm injetar, assim como um remedio, ele pode ser tomado via oral ou via intravenoso, afinal, é permitido ou nao a trasfusão de sangue.?

      Excluir
    2. Cara irmã, vou postar aqui uma resposta que dei certa vez, sobre a palavra coração, e doação de sangue e órgãos. Espero que lhe ajude:

      Na Bíblia qual o significado da palavra “coração” ? Qual deve ser a nossa posição quanto à doação de órgãos ou sangue?

      Na Bíblia temos o coração como: 1) Órgão que bombeia o sangue: “Então, disse Joabe: Não devo perder tempo, assim, contigo. Tomou três dardos e traspassou com eles o coração de Absalão, estando ele ainda vivo no meio do carvalho”. (II Sm 18.14). 2) E em sentido figurado, o coração é a sede do intelecto, dos sentimentos e da vontade. “ então, se arrependeu o SENHOR de ter feito o homem na terra, e isso lhe pesou no coração”.Gn 6.6. Como podemos ver, nem sempre ao se referir ao coração a Bíblia está falando do músculo que bombeia o sangue em nosso corpo, visto que procura comunicar o mais íntimo do ser de alguém (no caso acima da enorme tristeza de Deus diante da maldade humana). Fazendo uso dessa figura falou Jesus: Porque do coração procedem maus desígnios, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias. (Mt 15.19). O objetivo do Mestre não é localizar algum órgão físico que defina nossas emoções pensamentos ou intenções, mas demonstrar desse modo o quanto tais pecados se encontram arraigados em nossa natureza. E quando Deus nos diz “Dá-me, filho meu, o teu coração” (Pv 23.26), não espera que o arranquemos do peito para lhe dar, mas que consagremo-nos ao Senhor, do mais íntimo do nosso ser. Podemos ficar tranquilos de que embora nosso corpo seja parte importante de nossa constituição, não dependemos exclusivamente dele para pensar, viver ou amar, pois durante o tempo em que estivermos aguardando nossa ressurreição e nosso corpo estiver descansando na terra, nós os que cremos, estaremos, com certeza, conscientes e felizes ao lado de Jesus, como Ele prometeu na cruz ao ladrão arrependido: “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso” (Lc 23.43). Assim, não há problema algum em doar o coração pois não se está transplantando o espírito ou os pensamentos, mas apenas o órgão físico que tornará possível a vida e a saúde àquele que tanto necessita.
      Receber ou doar algum órgão, vivo ou morto, como o coração por exemplo, em nada altera a natureza do que recebe, antes revela a bondade daquele que doou. Do mesmo modo se dá com a doação de sangue. Por que não dar um pouquinho de nosso sangue para salvar vidas? Lembremo-nos de Jesus que deu todo o seu sangue para nos salvar!

      Excluir
  7. Mas uma pessoa solteira casa-se com um divorciado e depois se separa como fica a situação dela.

    ResponderExcluir
  8. Por que aquela situação dela com aquela pessoa a qual ela estava casada e ilícita perante Deus não reconhece como uma relação existente só se o conjugue estiver morto caso contrário não é válido e considerado adultério neste caso o que a qual é a situação desta pessoa ela se separado e reconhecendo que estava em uma relação etrará ela pode se casar de novo.

    ResponderExcluir
  9. Prezada Rosimere, não posso dizer que está tudo certo, pois é um erro após o outro, e nossos erros sempre trazem más consequências. Como nós vimos, a Bíblia tem claras direções acerca de como deve ser preservada a santidade da família e a felicidade das pessoas na comunhão com Deus. Mas, mesmo assim, nós pecadores tomamos rumos que nos trazem tristeza e dor. Chegamos a um momento em que tudo fica tão estranho e tão fora da vontade de Deus que a única maneira de recomeçar é pedir a misericórdia do Senhor para que nos socorra diante das tristes consequências de nossos erros. Recomendo a que procure uma igreja fiel à Bíblia e que manifeste o seu arrependimento diante de Deus e busque aconselhamento específico a esse problema.

    ResponderExcluir
  10. Eu fui casado a alguns anos atras, e minha mulher pediu o divorcio, mas nao houve adulterio no nosso casamento. Passado um tempo ela se casou com outro homem. Entao creio que aí houve o ADULTERIO. de acordo com Deut. 24:1-4 eu nao posso mais me reconciliar com ela mesmo se ela se divorciar novamente. como fica minha situação. tendo ela se casado denovo caracteriza-se o adulterio. entao eu estou livre pra me casar novamente??

    ResponderExcluir
  11. acrescentando ao comentario acima. como fica a situação da mulher que se casar cmg?? ela sera uma adultera??

    ResponderExcluir
  12. Conforme as respostas anteriores, de acordo com a Bíblia e a Confissão de Fé de Westminster (que entendo ser uma interpretação fiel), a parte fiel pode se casar novamente, pois o outro, por sua deserção obstinada e adultério, "matou" o casamento, colocando o cônjuge em condições semelhantes a de um viúvo. Mas, se vier a se casar novamente deve ser com alguém que tem um compromisso verdadeiro com Cristo; o que a Bíblia chama "casar-se no Senhor"!

    ResponderExcluir
  13. Eu quis me separar de minha esposa sem motivo aparente, já estamos divorciados ela está namorando. Caso ela venha se casar eu fico livre? Afinal sendo assim ela matou o casamento?

    ResponderExcluir
  14. Caro amigo, posso estar enganado, mas o seu post indica a postura de alguém que descansa nos erros do outro, sem reparar na própria culpa.

    Se você mesmo assume que a abandonou sua esposa, sem justa causa, quem foi que "matou" o casamento afinal?

    Compreenda que é você quem a está expondo a esta situação de erro; e os erros dela, de modo algum o livram de assumir os seus próprios.

    "Eu, porém, vos digo: qualquer que repudiar sua mulher, exceto em caso de relações sexuais ilícitas, a expõe a tornar-se adúltera; e aquele que casar com a repudiada comete adultério". Mateus 5:32

    Você pode se ver livre da sua ex, da cobrança da sociedade, mas, não poderá se ver livre de Deus que conhece e julga a responsabilidade e as irresponsabilidades de cada um!

    Creio que sempre haverá esperança para aquele que verdadeiramente se arrepende; é este o seu caso?

    Que Deus o ilumine!

    ResponderExcluir
  15. A paz..eu tenho uma duvida..Eu vivi dois anos com uma mulher .um relacionamento em base de fornicação. Brigas.traição. e mentiras..mas ainda assim eu decidi me casar com ela.uma semana antes de me casar eu havia rompido o noivado..mas ela insistiu dizendo que ela mudaria seu comportamento infantil e imaturo.não me livrando de ser culpado em boa parte das veses..então me casei..eu decidi me noivar com 16 anos de idade.e me casei com 18 ela tinha 23 anos quando nos casamos..quando casados..chegamos num ponto em que não havia mais felicidade entre as duas partes..pois seguimos numa decisão imatura que tomei quando tinha 16 anos..Eu e ela entramos no senso de que estávamos fazrfo um ao outro infeliz..mas ainda sim ela quis continuar..mas eu não insisti..seus comportamentos e nossas brigas violentas não me deixava cada vez mais longe..no fim da. Relação. E me envolvi com outra pessoa..no qual estou ainda com ela.e minha ex esta com outra pessoa.não ha motivo bíblico para minha separação..mas eu me arrependimento muito de ter me casado tao jovem..gostaria de saber o que me faz livre perante Deus .do que fiz..para que eu possa me casar novamente..e continuar minha vida.?

    ResponderExcluir
  16. A paz de Cristo, amado leitor!
    É muito importante reparar do que estamos nos arrependendo.
    Devemos nos arrepender do pecado cometido contra Deus e contra o outro. Você falou de fornicação, brigas, traição, e outras culpas mútuas; é disso que deve se arrepender, e não de haver se casado cedo! Pois, independente do tempo ou idade do casal, quando buscamos a orientação de Deus e praticamos a Sua Palavra no lar, temos as bênçãos do Senhor e uma vida familiar harmoniosa.
    Repare que o fato de ambos estarem em novos relacionamentos (independente de ainda não terem se casado novamente), já se configura em adultério. Creio que, "para continuar a vida" é necessário, sinceramente se arrepender de todo o mal cometido contra Deus e sua ex-esposa e buscar o perdão no sacrifício de Jesus Cristo na cruz pelos pecadores. Tome uma nova atitude de respeito a Deus no seu lar e relacionamentos, procure uma igreja fiel à Bíblia, com bons pastores e conselheiros cristãos. Mas, cuidado para não pensar que seja fácil casar, descasar e casar novamente, como se fosse algo banal; Deus sabe muito bem a diferença entre as conveniências humanas e o verdadeiro arrependimento; é a mesma distância que há entre o Céu e o Inferno! Creio que, nada desfaz o passado e a necessidade de assumir suas consequências, mas em obediência a Cristo, sempre haverá lugar para um recomeço!
    E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas. 2 Coríntios 5:17

    ResponderExcluir
  17. Olá pastor. Fui casado, traí minha esposa, tentei reatar uma vez, ela aceitou e eu desisti, tentei pela segunda vez e ela não quis mais e se casou. Hoje me arrependi, vivo em santidade e sempre buscando a Deus. Conheci uma garota que não é crente e durante o namoro ela conheceu a Cristo e entregou a Ele sua vida. Estamos planejando noivar e casar. Deus pode me dar uma segunda chance de ser feliz ao lado de alguém e fazer desta vez tudo certo até o fim?!

    ResponderExcluir
  18. Boa noite, caro João Guilherme!
    Pelas poucas informações que você me deu, tive a impressão de que seu primeiro casamento teve mais problemas do que apenas traição; não que isto seja coisa pequena, mas, transpareceu também ter havido egoísmo e falta de humildade . Dado que vocês já se dirigiram para caminhos diferentes, e até assumiram novos relacionamentos, creio que só resta clamar pela misericórdia de Deus e assumir as prováveis consequências. Crendo na restauração que só Deus pode dar, aconselho-o a repensar sua postura para evitar antigos erros no novo relacionamento. Também acredito ser de grande importância buscarem uma igreja evangélica séria e contarem com pastores e conselheiros fiéis que possam melhor orientá-los. Que Deus os dirija e ilumine!

    ResponderExcluir
  19. Pastor, meu esposo desistiu do seu primeiro casamento, e muito tempo depois nos conhecemos e casamos, agora ele quer o divorcio mais sem traições, apenas porque nao quer saber de resolver os problemas, já fiz de tudo, conversei, orei muito mais ele nao quer nem saber, neste caso se ele me abandonar eu posso me casar de novo?.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se houver deserção da parte dele, certamente logo vai buscar uma nova companheira, configurando enfim o adultério, e te liberando como parte inocente; mas, não tenha pressa para se envolver com alguém; é muito fácil cometer o mesmo erro numa segunda escolha! Seja fiel, entregue a Deus a condução de sua vida!

      Excluir
  20. Ola pastor ,estou nouva de um rapaz divorciado ,mas tenho muitas duvidas ,as principais sao ,se eu casar com ele sendo q ele n se divorciou por traiçao ou adulterio ,nos n vamos ser salvos ...por q em apocalipse diz q adulteros n entram no ceu ,ou mesmo assim pela graça de Deus nos seremos perdoados e vamos p o ceu ,eu n creio na perda da sakvaçao ,mas nesse caso eu tenho duvidas obre o q aconteceria .tbm quwria saber se o adulterio q o novo casamento dele nos fara cometer. ..se o adulterio e apenaa o ato de casar de novo e ter a prineira relaçao sexual ,ou nos estariamos vivendo em pecado cobtinuamente? Por favor pastor me ajuda to desesperada pir causa disso ,nem estou conseguindo mais dornir veja q h estou escrevendo sao 5 e 8 da manha e to tento muita palpitaçao e falta de ar por esse notivo.por favoe me ajude e urgente!

    ResponderExcluir
  21. Boa tarde, irmã querida!
    Espero que você perceba a situação em que está se envolvendo, pois, você a conhece muito melhor do que eu. Como já é convertida, sua preocupação não deveria ser se vai para o inferno ou não e sim se se sua decisão estará ou não agradando a Deus! Por favor, acredite que Deus sabia o que estava fazendo quando deu leis específicas sobre o casamento cristão. Procure uma igreja evangélica séria, com pastores fiéis que possam lhe orientar de forma individualizada e objetiva, mas, não queira que Deus faça a tua vontade, pois a bênção verdadeira está em conhecer e fazer a vontade dEle!. Recomendo que leia novamente o texto do blog, os comentários e respostas. Que Deus lhe ilumine!

    ResponderExcluir
  22. Pastor me socorre!Graça e paz! Tive um pequeno caso com um rapaz a sete anos atrás quando estava afastada da casa do Pai. Depois me relacionei com homem durante 6 anos mas não me casei. Agora por ironia do destino reencontro com o primeiro moço que me confessou chorando que nunca me esqueceu e que me ama. Eu e ele evangélicos, eu solteira e ele casou-se dois meses antes de nos reencontramos mas já morava com esta mulher a 4 anos e tem um filho com a mesma de tres anos. Casou-se sem amar a mulher, porque achava que eu também estava casada e com filhos. Me procurava mas não me encontrava. Ele mora na mesma casa com a mulher mas já não tem convívio de marido e mulher entre eles. Dormem em cômodos separados. Ele já até conversou com meus pais a respeito e foi ao cartório pra ver se tinha como cancelar o casamento já que estava recente para não haver divórcio, mas não teve como. Estou muito balanceada e sei que ele é verdadeiro em tudo que fala. Mas temos medo de ele se divorciar pra nos casarmos e sermos condenados por Cristo. O que fazer? Ele deve continuar com a esposa mesmo não amando? E agora eu não consigo pensar em ter outra pessoa porque sempre pedi a Deus um homem que me amasse de verdade e este me prova cada dia que me ama, mesmo não estando juntos. Me ajude por favor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Graça e paz, querida irmã!
      Agradeço a Deus que você esteja buscando conhecer a vontade de nosso Senhor para os assuntos relacionados à sua vida amorosa; pois, é muito importante ter a bênção de Deus em nosso lar.
      Como você me disse que ambos são evangélicos, peço que, em primeiro lugar leve uma Palavra de Deus para este rapaz.

      - Ele não pode consentir em nutrir sentimentos de paixão por outra mulher que não seja a própria esposa:

      Sabemos que o crente tem o compromisso de fazer as coisas segundo a Lei de Deus e a lei dos homens, contudo, que este irmão não se iluda com a busca de conseguir se divorciar para se casar contigo; ainda que isto seja possível diante da lei humana, o fato dele alimentar este sentimento em relação a você, estando casado, já se configura em odioso adultério:
      Mateus 5.28 e 29 Eu, porém, vos digo: qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela. Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não seja todo o teu corpo lançado no inferno.

      Por isso, não há o menor cabimento ele ficar procurando por você, para lhe dar (ou a qualquer outra pessoa) o amor que ele DEVE somente à sua própria esposa, independente do passado que você tiveram, hoje ele é um homem casado!

      - Ele tem o DEVER de amar a própria esposa:
      De acordo com a Bíblia o marido DEVE amar a sua esposa como quem ama o seu próprio corpo e mais ainda, como Cristo amou a sua Igreja.
      Efésios 5.28, 29 Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama. Porque ninguém jamais odiou a própria carne; antes, a alimenta e dela cuida, como também Cristo o faz com a igreja;

      Eu digo DEVE, pois na Palavra de Deus amor não é apenas um sentimento e sim um MANDAMENTO:
      João 13. 34 Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros.

      Também lhe trago uma Palavra do Senhor:
      Amada irmã, sempre haverá no mundo, homens maravilhosos, amáveis, bonitos, simpáticos e carinhosos; contudo, se algum deles já seja casado, não há a mínima permissão de Deus para que você sequer sonhe em tomá-lo para si mesma; isto é ADULTÉRIO!

      Seja fiel ao Senhor e confie a Deus seus sentimentos, carências e afeições, pois Ele tem cuidado da tua vida e te ama, mais do que você imagina!
      Salmo 38.9 Na tua presença, Senhor, estão os meus desejos todos, e a minha ansiedade não te é oculta.
      I Pedro 5.7-11 lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé, certos de que sofrimentos iguais aos vossos estão-se cumprindo na vossa irmandade espalhada pelo mundo. Ora, o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar. A ele seja o domínio, pelos séculos dos séculos. Amém!

      Excluir
  23. Graça e paz Pastor, encontrei sua postagem em um momento de muita tribulação que estou vivência do. Tenho 34 anos, 3 filhos (nunca casei antes, tive uma relacão de fornicação) meu esposo 56 anos e 2 filhos (divorciado), namoramos por 2 anos e terminamos depois que eu decidi assim, pois não conseguia ter paz no nosso relacionamento devido as perseguições da mulher com quem ele foi casado por mais de 30 anos. Bom, ao que sei, ele sempre foi evangélico e ela nunca se converteu, viveram em guerra durante tantos anos e ela passava meses se negando a ele como marido. Eles tem uma filha com síndrome de down, motivo pelo qual ele diz que nunca teve coragem de pedir o divorcio. Ela o traia e ele alega também a ter traído. Eles divorciaram no mesmo ano que nos conhecemos, mas como disse, ao perceber toda essa complicação eu resolvi terminar o relacionamento. Terminarmos, passamos 1 ano separados, mas eu nunca o esqueci e nem ele me esqueceu. Reatamos e decidimos nos casar. Eu sempre tive dúvidas com relação a esse divórcio dele, será que ele estava mesmo livre se ele também adulterou? Uma mulher que se nega ao marido o tempo inteiro não está lhe dando motivos? Enfim, meu pastor na época me orientou dizendo que ele estava livre e que poderíamos nos casar e assim fizemos. Hoje estamos há quase um ano casados e nossa vida está literalmente conturbada. A ex ainda o persegue, usa os filhos contra mim, a família dele se envolve o tempo inteiro querendo conduzir nosso casamento e eu não consigo sentir paz nessa relação. Já orei muito a Deus pedindo orientação porque não sei o que fazer, eu o amo muito, mas temo não termos sido abençoados nessa união. E agora pastor? Continuo esse casamento ou peço divórcio? Não quero continuar desagradando a Deus e temo não só pela minha salvação e dele, mas pela desobediência ao Senhor. Tô muito triste e depressiva.

    ResponderExcluir
  24. Boa tarde, querida irmã!
    Pelo que você me contou, o que está lhe acontecendo não é necessariamente, um castigo de Deus e sim a consequência natural de sua escolha. Casar-se com alguém sempre implica em assumir os problemas da pessoa amada. Sua escolha tinha todas as condições evidentes de que seria assim. Por isso, sempre devemos orar e examinar ao máximo antes de nos casarmos. Acredito que pessoas queridas devam ter lhe avisado, mas, infelizmente, muitas vezes, preferimos seguir nosso coração enganoso. Aconselho-a a arrepender-se e pedir perdão a Deus pelos seus pecados e teimosias. E, de agora em diante, como mulher sábia que edifica seu lar, assuma as dificuldades próprias desta união, com fidelidade, paciência e amor, auxiliando seu marido a viver segundo a vontade de Deus e buscando a bênção do Senhor para o seu lar!

    ResponderExcluir
  25. Pastor preciso de um concelho... A oito anos atras eu namorava uma jovem evangélica nos amávamos e iriamos nos casar. Mais houve uma mentira envolvendo meu nome oque a afastou de mim. Em consequência pela desilusão esta veio a se casar com outro homem. Com raiva eu sai da igreja e meses depois do casamento dela, me "Juntei" com outra mulher. Passando anos esta mulher a qual me "Juntei" ela me traiu e ambos seguimos nossos caminhos. Recentemente A minha primeira namorada se separou do marido dela por motivos de brigas, traições e espancamentos. Então ela esta em processo de divorcio. Então voltamos a conversar e descobrimos todas as mentiras de anos atras. Estou voltando pra igreja e quero a direção de Deus, mas não me conformo com oque aconteceu comigo. Eu a amo de verdade e ela nunca se esqueceu de mim. Mesmo ambos sonhando em estarmos juntos e vivermos na presença de Deus, estamos errados? Conheço tantos casais que eram divorciados e Deus trabalha poderosamente na vida deles... Eu não sei nem mesmo oque pedir exatamente... Só gostaria de formar minha família com ela servirmos a Deus de todo o meu coração!

    ResponderExcluir
  26. Que a paz de Cristo seja contigo, querido irmão! Quanto ao que me disse, entendemos pela Bíblia que nosso Senhor Jesus Cristo deu liberdade para que pessoas traídas por seus cônjuges pudessem se divorciar e casar novamente. Contudo, é preciso aprender com o passado, se arrependendo por erros cometidos e não se deixar levar ingenuamente por pessoas intrigantes e maliciosas. Lembrem-se sempre que a única certeza da bênção de Deus sobre o nosso lar é quando colocamos a Deus como a pessoa mais importante de nossas vidas; por isso, não apenas buscamos a Deus para ter um lar feliz, mas, sobretudo, consagramos nosso lar para amarmos e sermos fiéis a Deus! Que vocês possam falar como Josué: "Eu e a minha casa serviremos ao Senhor!"

    ResponderExcluir
  27. Obrigado Pr. Sandro. Meu desejo é sempre servir ao senhor. Me arrependo pelos anos que passei distante dos seus caminhos, peço que me ajude com orações, estou começando a caminhar novamente e realmente quero o caminho que Deus preparou pra mim.

    ResponderExcluir
  28. Que Deus lhes abençoe mais e mais! Contem com as minhas orações!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá Pr. sou servo do senhor e sou casado a menos de um ano e do nada minha esposa está querendo o divorcio, ela alega que não se adptou a vida de casada e que não esta sendo feliz, estou arrasado com isso, se realmente ela mim abandonar como fico perante a igreja de cristo? posso participar da ceia do senhor? posso mim casar novamente já que não sou culpado pelo divorcio?

      Excluir
  29. boa noite Pastor!

    Estou em duvida abassaladora e preciso de uma orientaçao:
    Quando tinha 17 anos Numca fui ligada a Deus e por imaturidade e medo de ficar só por 4 anos vivi uma uniao estavel com um rapaz tambem muito jovem . E era uma relaçao completamente autodestrutiva que envolvia mais da parte dele brigas,drogas, falta de respeito comigo ,furnicaçao e outras coisas mais e .Era terrivel mesmo e me destruia emocionalmente ate q me separei dele de vez.
    Um ano depois pela internet conheci um rapaz que me apaixonei e depois de muito planehjamento mudei de cidade e estou morandi com ele agora.Mas ai que veio o problema que preciso que me ajude: Ele me contou que era cristao batizado e que ele e a ex se casaram no civil apenas mas eram da igreja, eles se desviaram e acabaram com. Um casamento cheio de brigas e falta de amorev se separaram carnalmente a 2 dois anos e ela que saiu de casa e ja esta com outra pessoa.Eu me converti recetemente e nos dois no amamos muito e queremos juntos seguir a cristo mas estamos sem rumo sobre se é licito nos casarmos quando ele se divorciar.Ele esta aos poucos voltando pra cristo e eu estou aflita pois ja perguntei a varias pessoas e nao tive uma resposta que me desse um rumo a seguir.. porfavor me ajude...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, cara irmã.
      Toda vez que alguém corrige sua vida num retorno a Cristo, necessariamente ela busca uma igreja fiel para melhor servir ao Senhor. Mas, nem todo que vai para a igreja, de fato está se voltando para Cristo! Eu lhe aconselho que dê tempo ao tempo e aguarde, com fidelidade a Cristo, a oficialização da separação dele, e só então veja se ele se mantém fiel ao Senhor. Que Deus lhe dê sabedoria e serenidade!

      Excluir
  30. olá Pr. sou servo do senhor e sou casado a menos de um ano e do nada minha esposa está querendo o divorcio, ela alega que não se adptou a vida de casada e que não esta sendo feliz, estou arrasado com isso, se realmente ela mim abandonar como fico perante a igreja de cristo? posso participar da ceia do senhor? posso mim casar novamente já que não sou culpado pelo divorcio?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, caro irmão!
      Olhe para as suas atitudes (ou falta delas) e só depois diga se é ou não culpado pelo divórcio!
      Acredito que o irmão não deveria cogitar ter um outro relacionamento e sim rever e restaurar esta união que Deus já lhe concedeu!
      Que o nosso Deus lhe ilumine e dirija!

      Excluir
  31. Olá Pastor, me converti há oito meses atrás. Há três meses atrás evangelizava uma mulher e acabei me envolvendo com ela e caí em fornicação. Paramos de nos ver e em seguida Deus me deu uma mulher abençoada da igreja, nos conhecemos, oramos, jejuamos e hj temos um relacionamento em santidade.
    A base do nosso relacionamento é Cristo e deixamos bem claro que não devr haver mentiras entre nós. Sobre a mulher incrédula que me relacionei não sinto absolutamente nada, me arrependi diante de Deus e me sinto em paz, é coerente eu contar para minha futura esposa sobre o ocorrido ou não há motivos de mexer no passado?

    ResponderExcluir
  32. Boa noite, amado irmão!

    Infelizmente, e para vergonha do povo de Deus, o envolvimento íntimo entre evangelizador e evangelizada não é tão incomum; o que nos leva a reafirmar o cuidado e a prudência recomendados por nosso Senhor!

    Acredito por suas palavras que você já sabe o que deve fazer, que é contar à sua futura esposa sobre este fato que não está tão no passado assim (o que são três meses?). Lembre-se que é a sinceridade entre vocês que os preservará de intrigas e maledicências futuras. De qualquer modo, ela vai saber e é bom que seja pela sua própria boca. Pois quando alguém vier lhe denunciar vai ficar envergonhado ao ver que o seu relacionamento com ela é sério e verdadeiro. Que Deus os ilumine e abençoe!

    ResponderExcluir
  33. Pastor estou em uma duvida terrivel estou me relacionamdo com uma mulher divorciada e o marido dela a traiu durante o casamento e depois do divorcio queria saber c ela c casar comigo ela estara em pecado ou eu ou ela podi se casar comigo

    ResponderExcluir
  34. Bom dia, caro Thiago!
    Conforme o estudo bíblico acima fica claro que há da parte der Deus a liberdade aos que foram traídos para refazer suas vidas, como se fossem viúvos. Aconselho-os a aguardarem os trâmites legais, para que não haja dúvidas de que não há maldade de sua parte e sim a busca sincera de obedecer ao Senhor e terem a Sua bênção. É importante que comecem este novo lar com profundo respeito a Deus e um ao outro, para que toda a dor passada fique para trás e ela finalmente conheça um homem de verdade que a ama, respeita e valoriza; que por amor a Deus e a ela jamais venha a lhe trazer semelhante tristeza! É importante escolhermos bem antes de casar, pois depois de casados a única coisa correta a fazer é abandonar a procura por pessoas, e lutar pela fidelidade e felicidade do nosso lar!

    ResponderExcluir
  35. estou muito triste, me casei com um homem que parecia bom, tive uma filha com ele, derrepente ele começou a fumar crack, cheirar cocaína orei por ele e tentei que ele muda-se por 3 anos, ele nao tomava banho, a mae dele sustentava a casa, nao aguentei mais e me divorciei. E agora achei um homem bom que nao usa droga me respeita e respeita minha filha mas nao posso me casar com ele. E isso mesmo?

    ResponderExcluir
  36. A Paz do Senhor!
    Por favor, não fique triste de obedecer o nosso Senhor!
    Se por graça e misericórdia ele permitiu o divórcio foi para que houvesse arrependimento ao seu marido e alívio ao seu sofrimento. Contudo, ambos tem a responsabilidade de serem fiel um ao outro.
    Em vista disto, fica a pergunta a uma serva de Deus: Como a irmã diz "achei um homem bom"?
    Sempre haverá na terra "homens bons", mas nenhum homem pode ser bom sem a benção de Cristo, e a simples busca por um outro homem já se configura em pecado; lembre-se que seu marido também um dia já foi um "homem bom"!
    Contudo, pode haver detalhes importantes nesta história que eu ainda desconheça. Recomendo que procure uma igreja evangélica séria, com pastores crentes e responsáveis que lhe orientem particularmente sobre a sua questão!


    ResponderExcluir
  37. Olá pastor! Sou solteira e meu namorado é divorciado. Se nos casarmos estaremos em pecado?

    ResponderExcluir
  38. Olá pastor! Sou solteira e meu namorado é divorciado. Se nos casarmos estaremos em pecado?

    ResponderExcluir
  39. Boa tarde! a paz do SENHOR! Olá pastor, minha situação é a mesma da Aline Alves, ou seja:sou solteira, evangélica e meu namorado esta voltando para Jesus, nos damos muito bem graças a DEUS!confesso que tivemos relação, porém decidimos fazer o correto perante DEUS com relação a vida sexual, ou seja:depois do casamento.Clamamos por misericórdia, mas lendo os textos a cima mencionados pelo Sr,confesso que me senti incomodada. Pois busco uma vida de santidade e também não quero faze-lo pecar! Pois sei e acredito no quanto nos amamos e tememos a DEUS! ou seja:Podemos nos casar ou não?

    ResponderExcluir
  40. Pastor, li seu post e gostaria que avaliasse a minha situação!
    Fui casado no civil, não era cristão, nosso divorcio foi de comum acordo com iniciativa da minha ex porém sem adultério!
    Hoje sou um cristão recém convertido, estou para me casar no civil com uma cristã e ambos gostaríamos de realizar uma cerimonia religiosa. Em nossa igreja o nosso pastor foi impedido de realizar o ato cerimonial, mas, como sou convertido recentemente e antes não possuía conhecimento da palavra não posso me casar\ receber as bençãos do nosso SENHOR na igreja através do nosso pastor?

    ResponderExcluir
  41. Pastor me ajude, fui casada por dez anos, mas meu ex não se esforçou para mantermos o casamento, ele tbm era viciado em pornografia. Certo dia ele chegou para mim e disse que eu era um problema na vida dele e que queria o divorcio, não nos separamos na ocasião, porem, eu passei o ano seguinte fazendo de tudo pra tentar melhorar nosso relacionamento e ele não fez nada em relação a isso. No final desse ano reenconttei um ex namorado, com quem me envolvi e por ele resolvi pedir divorcio e fui ate o fim, contudo me arrependi, terminei o relacionamento e quis a reconciliaçao, porem o divorcio ja havia saido e ele disse que não queria mais. Pouco depois ele estava em um novo relavionamento, apesar disso continuei inssistindo pela reconciliação, ele não quis. Atualmente ele esta casado, eu continuo só desde então. Minha duvida é se posso ter um novo relavionamento e se o atual casamento dele é licito, detalhe, nem ele nem niguem nunca souberam do caso com o meu ex namordo.

    ResponderExcluir
  42. boa noite pastor preciso de um conselho sobre relacionamento e divorcio..estou me relacionando a um rapaz divorciado ele se separou sem motivos da sua mulher nao ouve traiçao, somos evangelicos da mesma igreja, so que estou com reseio de nos tamos praticando adulterio se nos se casar so que eu gosto muito dele eu nao sei dizer pra ele que nao posso namora com ele, sinto que ele gosta realmente de mim..mais nao sei oque fazer tenho medo de magoar ele....me ajuda pastor

    ResponderExcluir