Espaço reservado à reflexão sobre questões que nos incomodam e nem sempre tivemos com quem nos aconselhar. Reflete a opinião de quem, embora não seja dono da verdade, se esforça por ser um servo fiel dela. Existe algo que sempre o incomodou e que ainda não encontrou resposta satisfatória? Este é o seu espaço, você poderá perguntar o que quiser e eu lhe direi o que penso, embasado na Bíblia Sagrada. Trazer-lhe a Palavra de Deus e tirar a sua dúvida, ajudando-o (a) a refletir acerca de seu dia-a-dia é o que mais desejo. Você pode usar o espaço "comentários" para enviar suas perguntas ou, se preferir, mande-as via e-mail: pr.sandromarcio@hotmail.com e aguarde a publicação da resposta no blog.
Que Deus nos ajude!

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

A Bíblia ensina que Noé pregou durante 120 anos?

Em 29/08/2010
Eliel Lago escreveu:
Pastor Sandro meu amigo. 
Gostaria de saber como eu provo a luz da bíblia que Noé pregou por 120 anos.
Um grande abraço. Shalom.

Resposta:

Querido pastor Eliel,
Na verdade não há na Bíblia a afirmação de que Noé tenha pregado durante 120 anos.
Todavia, embora não se possa afirmar, é possível inferir. Vejamos:

Em Gênesis 6. 1-7 lemos:
Como se foram multiplicando os homens na terra, e lhes nasceram filhas, vendo os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas, tomaram para si mulheres, as que, entre todas, mais lhes agradaram. Então, disse o SENHOR: O meu Espírito não agirá para sempre no homem, pois este é carnal; e os seus dias serão cento e vinte anos. Ora, naquele tempo havia gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus possuíram as filhas dos homens, as quais lhes deram filhos; estes foram valentes, varões de renome, na antiguidade. Viu o SENHOR que a maldade do homem se havia multiplicado na terra e que era continuamente mau todo desígnio do seu coração; então, se arrependeu o SENHOR de ter feito o homem na terra, e isso lhe pesou no coração. Disse o SENHOR: Farei desaparecer da face da terra o homem que criei, o homem e o animal, os répteis e as aves dos céus; porque me arrependo de os haver feito.

Neste texto vemos o profundo sentimento de Deus, devido à maldade humana, estipulando um tempo para a aplicação do castigo do Dilúvio, que é de cento e vinte anos, a partir daquela data (1).
 
Continue a leitura: Gênesis 6: 8 - 22
Porém Noé achou graça diante do SENHOR. Eis a história de Noé. Noé era homem justo e íntegro entre os seus contemporâneos; Noé andava com Deus. Gerou três filhos: Sem, Cam e Jafé. A terra estava corrompida à vista de Deus e cheia de violência. Viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque todo ser vivente havia corrompido o seu caminho na terra. Então, disse Deus a Noé: Resolvi dar cabo de toda carne, porque a terra está cheia da violência dos homens; eis que os farei perecer juntamente com a terra. Faze uma arca de tábuas de cipreste; nela farás compartimentos e a calafetarás com betume por dentro e por fora. Deste modo a farás: de trezentos côvados será o comprimento; de cinqüenta, a largura; e a altura, de trinta. Farás ao seu redor uma abertura de um côvado de altura; a porta da arca colocarás lateralmente; farás pavimentos na arca: um em baixo, um segundo e um terceiro. Porque estou para derramar águas em dilúvio sobre a terra para consumir toda carne em que há fôlego de vida debaixo dos céus; tudo o que há na terra perecerá. Contigo, porém, estabelecerei a minha aliança; entrarás na arca, tu e teus filhos, e tua mulher, e as mulheres de teus filhos. De tudo o que vive, de toda carne, dois de cada espécie, macho e fêmea, farás entrar na arca, para os conservares vivos contigo. Das aves segundo as suas espécies, do gado segundo as suas espécies, de todo réptil da terra segundo as suas espécies, dois de cada espécie virão a ti, para os conservares em vida. Leva contigo de tudo o que se come, ajunta-o contigo; ser-te-á para alimento, a ti e a eles. Assim fez Noé, consoante a tudo o que Deus lhe ordenara.

Repare que Deus ordena que Noé faça a arca para si, sua esposa, seus filhos, as suas esposas e também para os animais; logo, a arca começou a ser construída quando os filhos de Noé já eram adultos e casados e não no início dos cento e vinte anos de tolerância.

Noé foi um pregador?
Sim, confira:

2 Pedro 2. 5 lemos: “[Deus] não poupou o mundo antigo, mas preservou a Noé, pregador da justiça, e mais sete pessoas, quando fez vir o dilúvio sobre o mundo de ímpios”.
E
1 Pedro 3: 18-20 Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito, no qual também foi e pregou aos espíritos em prisão, os quais em outro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água.

Note que, na sua segunda carta o apóstolo Pedro chama Noé de “pregador da justiça” e na primeira carta nos informa da longanimidade de Deus, cujo Espírito de seu Filho, antes de sua encarnação, através de Noé, pregou aos homens rebeldes que, então, no tempo de Pedro, eram espíritos aprisionados no inferno(2).

Isto nos autoriza a pensar que Noé pregou sim aos seus contemporâneos, provavelmente por todos aqueles longos 120 anos, mesmo antes do início da construção da arca.

Qual o conteúdo da pregação de Noé?
Certamente, a mesma pregação acerca do futuro juízo de Deus, como já havia pregado o seu bisavô Enoque:
Judas 1:14, 15  Quanto a estes foi que também profetizou Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que veio o Senhor entre suas santas miríades,  para exercer juízo contra todos e para fazer convictos todos os ímpios, acerca de todas as obras ímpias que impiamente praticaram e acerca de todas as palavras insolentes que ímpios pecadores proferiram contra ele”.

O historiador Flávio Josefo (37-103 AD) opina: "Noé, entristecido pela dor de vê-los imersos em seus crimes, exortava-os a mudar de vida"(3).

Noé chamava as pessoas para que entrassem na arca?
Não há nenhum texto bíblico que diga isto, pelo contrário, diante da maldade do mundo, Deus ordena a arca para a salvação de Noé e de sua família.

Hebreus 11:7  Pela fé, Noé, divinamente instruído acerca de acontecimentos que ainda não se viam e sendo temente a Deus, aparelhou uma arca para a salvação de sua casa; pela qual condenou o mundo e se tornou herdeiro da justiça que vem da fé.

Mas, sendo assim, então para que servia a pregação de Noé?
Para conclamar os homens à fé e ao arrependimento, que sempre foi o instrumento de Deus para a salvação, assim como a justiça de Deus sobre os impenitentes!
Através do Novo Testamento vemos um paralelo entre o juízo de Deus no Dilúvio e a destruição de Sodoma e Gomorra:

Lucas 17:26-29  Assim como foi nos dias de Noé, será também nos dias do Filho do Homem: comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio e destruiu a todos. O mesmo aconteceu nos dias de Ló: comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; mas, no dia em que Ló saiu de Sodoma, choveu do céu fogo e enxofre e destruiu a todos.

E
2 Pedro 2: 5-8  e [Deus] não perdoou ao mundo antigo, mas guardou a Noé, pregador da justiça, com mais sete pessoas, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios; e condenou à subversão as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinza e pondo-as para exemplo aos que vivessem impiamente; e livrou o justo Ló, enfadado da vida dissoluta dos homens abomináveis (porque este justo, habitando entre eles, afligia todos os dias a sua alma justa, pelo que via e ouvia sobre as suas obras injustas).

Lembremos que Abraão tentou interceder por aquelas cidades:
Gênesis 18:23-32 E chegou-se Abraão, dizendo: Destruirás também o justo com o ímpio? Se, porventura, houver cinqüenta justos na cidade, destruí-los-ás também e não pouparás o lugar por causa dos cinqüenta justos que estão dentro dela? Longe de ti que faças tal coisa, que mates o justo com o ímpio; que o justo seja como o ímpio, longe de ti seja. Não faria justiça o Juiz de toda a terra? Então, disse o SENHOR: Se eu em Sodoma achar cinqüenta justos dentro da cidade, pouparei todo o lugar por amor deles. E respondeu Abraão, dizendo: Eis que, agora, me atrevi a falar ao Senhor, ainda que sou pó e cinza. Se, porventura, faltarem de cinqüenta justos cinco, destruirás por aqueles cinco toda a cidade? E disse: Não a destruirei, se eu achar ali quarenta e cinco. E continuou ainda a falar-lhe e disse: Se, porventura, acharem ali quarenta? E disse: Não o farei, por amor dos quarenta. Disse mais: Ora, não se ire o Senhor, se eu ainda falar: se, porventura, se acharem ali trinta? E disse: Não o farei se achar ali trinta. E disse: Eis que, agora, me atrevi a falar ao Senhor: se, porventura, se acharem ali vinte? E disse: Não a destruirei, por amor dos vinte. Disse mais: Ora, não se ire o Senhor que ainda só mais esta vez falo: se, porventura, se acharem ali dez? E disse: Não a destruirei, por amor dos dez.

E o resultado:
Gênesis 19:15, 16;24, 25 E, ao amanhecer, os anjos apertaram com Ló, dizendo: Levanta-te, toma tua mulher e tuas duas filhas que aqui estão, para que não pereças na injustiça desta cidade. Ele, porém, demorava-se, e aqueles varões lhe pegaram pela mão, e pela mão de sua mulher, e pela mão de suas duas filhas, sendo-lhe o Senhor misericordioso, e tiraram-no, e puseram-no fora da cidade.  Então, o SENHOR fez chover enxofre e fogo, do SENHOR desde os céus, sobre Sodoma e Gomorra. E derribou aquelas cidades, e toda aquela campina, e todos os moradores daquelas cidades, e o que nascia da terra.

Usando do paralelo destes textos com os outros já estudados podemos entender que a presença de um certo número de pessoas tementes a Deus, chamadas de “justos” nestas ocasiões seria suficiente para que Deus, por amor a elas, cancelasse a destruição; todavia, este número de pessoas nessas mínimas condições de temor a Deus não chegou a dez em cada caso. Deste modo, tanto os anjos enviados à casa de Ló, como a arca de Noé foram instrumentos de Deus para a salvação dos poucos que criam nEle.
Assim, a pregação de Noé não visava que mais pessoas entrassem na arca, e sim que o povo se arrependesse de seus pecados para que Deus os perdoasse (lembre-se do arrependimento dos ninivitas do livro de Jonas).
   
Contudo, assim que Noé iniciou a construção da arca, podemos assegurar que o esforço seu e de sua família tenha se concentrado no trabalho árduo; e que as marteladas na madeira se tornaram a sua pregação mais eloqüente, indicando o juízo que fatalmente se cumpriria.

Entretanto, estes acontecimentos não podem ser circunscritos à mera história, pois, servem de alerta para o materialismo e vaidade de nossos dias. Jesus Cristo nos alerta:

Mateus 24.37-39  Pois assim como foi nos dias de Noé, também será a vinda do Filho do Homem. Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem.

REFLEXÃO
Volte ao início da resposta e me diga:
Qual foi a gota d'àgua que despertou a ira de Deus sobre aquelas pessoas?
No tempo de Noé, quem se casava com quem?
Os filhos de Deus casando-se com as filhas dos homens; não é? 
Pois é, também em nossos dias, quando um enorme contingente de servos de Deus já não se preocupa com a formação de famílias verdadeiramente cristãs, reconhecemos que o juízo de Deus fatalmente se aproxima!

NOTAS
(1) Alguns estudiosos entendem que esses cento e vinte anos sejam, na verdade, a delimitação do tempo de vida dos homens desde então; todavia, vemos relatos bíblicos posteriores que mencionam diversas pessoas que viveram muito mais que isso:
Por exemplo:
Gênesis 9:29  Todos os dias de Noé foram novecentos e cinqüenta anos; e morreu.
Gênesis 11.10 - 16 São estas as gerações de Sem. Ora, ele era da idade de cem anos quando gerou a Arfaxade, dois anos depois do dilúvio; e, depois que gerou a Arfaxade, viveu Sem quinhentos anos; e gerou filhos e filhas. Viveu Arfaxade trinta e cinco anos e gerou a Salá; e, depois que gerou a Salá, viveu Arfaxade quatrocentos e três anos; e gerou filhos e filhas. Viveu Salá trinta anos e gerou a Héber; e, depois que gerou a Héber, viveu Salá quatrocentos e três anos; e gerou filhos e filhas. Viveu Héber trinta e quatro anos e gerou a Pelegue.

(2) Há autores que defendem a idéia de que, após a crucificação, o espírito de Jesus desceu ao inferno e pregou aos espíritos dos homens mortos no Dilúvio. Contudo, deixam de perceber que tal pensamento levanta dúvidas quanto à longanimidade de Deus em aguardar 120 anos  para executar o julgamento no tempo de Noé, como também impõe suspeitas sobre a justiça de Deus na aplicação do castigo do Dilúvio e do inferno sobre aquelas pessoas, bem como minimiza o pecado e a responsabilidade do homem contra Deus, mesmo diante da vida e do testemunho de Noé.

(3) Josefo, Flávio "História dos Hebreus". Livro Primeiro, 3.11. Editora CPAD. São Paulo, 1990. 

112 comentários:

  1. Segundo a Biblia, onde as almas ficam hospedadas após a morte do corpo?

    Graça e paz reverendo! Segue questionamento.

    Att Danilo e Patty

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amado, não existe vida após a morte.A palavra de Deus(a bíblia) nos informa que ao morrermos o folego de vida volta à Deus!

      Excluir
    2. E como vc interpreta este texto?

      Mat 10:28 - E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo.

      Excluir
    3. Caro anônimo, muito obrigado por seu comentário!
      Dizer que o fôlego de vida, espírito ou "ruah" volta para Deus, não significa que perde a existência ou personalidade e sim que todos haveremos de comparecer diante de Deus! Pois todos compareceremos diante do tribunal de Deus (Romanos 14.10).

      Uma resposta mais detalhada à pergunta do Danilo eu postei neste blog, http://respondapastor.blogspot.com.br/2010_10_01_archive.html

      Caro irmão Carlos, para esse texto só consigo ver a recomendação a que temamos a Deus, e a nenhum outro, pois Ele é o dono da vida e da morte, e até no inferno Ele é Senhor!
      Vou preparar uma resposta mais detalhada e logo postarei nesse blog, peço que aguarde um pouco!
      Um forte abraço em todos!

      Excluir
    4. Sim querido pastor,eu tambem penso assim...postei este verso em resposta ao anonimo que diz que não há vida apos a morte,mas se o sr fizer um estudo mais detalhado sobre este assunto,vai ser mais esclarecedor,tanto em mostrar que há vida apos a morte como tambem para mostrar que o Senhor Deus é Senhor em todos os lugares e em todos os tempos!

      Excluir
    5. Muito obrigado, amado irmão Carlos!
      Que Deus continue nos abençoando mais e mais com a iluminação de Sua Palavra!

      Excluir
    6. (Eclesiastes 9:5) Pois os vivos sabem que morrerão, mas os mortos não sabem absolutamente nada, nem têm mais recompensa, porque toda lembrança deles caiu no esquecimento.

      Excluir
    7. Boa noite, caro leitor.
      Para comentário sobre o texto mencionado, peço que leia minha resposta de 3 de maio de 2014 02:17.
      Que Deus nos ilumine!

      Excluir
    8. PAZ PASTOR QUERIA SABER QUAL O BATISMO VERDADEIRO , EM NOME DO PAI DO FILHO DO ESPIRITO SANTO OU EM NOME DO SENHOR JESUS CRISTO .

      Excluir
    9. MAS ME RESPONDE DENTRO DA BIBLIA SAGRADA AGUARDO A RESPOSTA.

      Excluir
    10. Se temos que temer quem pode matar a alma isso so significa que nao existe alma imortal

      Excluir
    11. Mateus 28
      …18Então, Jesus aproximando-se deles lhes assegurou: “Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. 19Portanto, ide e fazei com que todos os povos da terra se tornem discípulos, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;

      Excluir
    12. Assim, como o irmão referiu, há na Bíblia também o batismo em nome de Jesus:
      Atos dos Apóstolos 2: 38. Pedro então lhes respondeu: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para remissão de vossos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo. - Bíblia JFA Offline
      Atos dos Apóstolos 10: 48. Mandou, pois, que fossem batizados em nome de Jesus Cristo. Então lhe rogaram que ficasse com eles por alguns dias. - Bíblia JFA Offline
      Atos dos Apóstolos 19: 5. Quando ouviram isso, foram batizados em nome do Senhor Jesus. - Bíblia JFA Offline
      Gálatas 3: 27. Porque todos quantos fostes batizados em Cristo vos revestistes de Cristo. - Bíblia JFA Offline

      Daí, podemos depreender que, ambas as fórmulas podem ser usadas, desde que se entenda que onde está o Filho, também estará o Pai e o Espírito Santo, sejam ou não mencionados.
      Contudo, como pastor presbiteriano, para que não haja a menor dúvida, assumo a fórmula trinitária, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, como nos ordenou nosso Senhor Jesus em Mateus 28.18.

      Excluir
    13. Quanto ao texto que menciona aquele que pode matar a alma, não é prova de que a alma deixará de existir, visto que a segunda morte, mencionada nas Escrituras não aponta para a não-existência e sim para o castigo eterno:
      Mateus 25: 46. E irão eles para o castigo eterno, mas os justos para a vida eterna. - Bíblia JFA Offline
      Repare que o contrário de vida eterna não é deixar de existir, e sim sofrer o castigo eterno, como explicou nosso Senhor:
      Marcos 9: 48. onde o seu verme não morre, e o fogo não se apaga. - Bíblia JFA Offline

      Excluir
    14. Na biblia dis EM Genesis capítulo 4 versículo 32 que Noé tinha 500 anos.no capítulo 7 versículo 6 fala que depois do dilúvio tinha 600 anos na mesma bíblia fala que Deus mandou ele construí a arca para ele a família dele porquê Noé era o único homem correto aos olhos de Deus.Deus fala claramente que todo homem era mau e que ia destrói a terra Deus não manda Noé prega pra ninguém é só ler Genesis

      Excluir
  2. paz meu querido,pastor eu quria saber quantos anos levou para Noé fazer a arca

    ResponderExcluir
  3. Caro (a) consulente anônimo (a),
    Paz, Gênesis 6 nos ensina que Noé tinha 500 anos quando nasceram-lhe seus filhos Sem, Cão e Jafé, e que contava 600 anos quando começou o Dilúvio. Também temos na ordem da construção da arca a referência aos seus filhos e noras; o que nos leva a deduzir que a arca tenha começado a ser construída quando seus filhos já eram adultos e casados. Portanto, não podendo dar números exatos dizemos que durante os 100 anos, entre 500 e 600 da idade de Noé, descontados a idade adulta até o casamento de seus filhos é o tempo da construção da arca.

    ResponderExcluir
  4. mesmo assim,nada do que foi abordado afirma ou confirma de que Noé era pregador realmente.Acredito assim ,que ele era um homen temente a Deus.Porisso Deus achou graça nele e foi selecionado para preservar a vida na terra./mahely

    ResponderExcluir
  5. Cara Mahely, fico feliz que você tenha acessado meu blog! Quanto ao que você comentou, no texto acima procurei demonstrar que não há dúvidas de que Noé foi mesmo um pregador, e também um homem temente a Deus, conforme o texto bíblico citado de 2 Pedro 2: 5-8: "e [Deus] não perdoou ao mundo antigo, mas guardou a Noé, pregador da justiça, com mais sete pessoas, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios; injustas)".
    A dúvida que ainda resta é se ele exortava, como alguns pensam, para que as pessoas entrassem na arca, pois isto a Bíblia não ensina claramente. Que Deus a abençoe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Noé pregou a justiça de Deus com o seu testemunho pessoal sendo íntegro e justo no meio de uma geração corrompida.sinto dificuldades em acreditar que noé pregava salvação para aquelas pessoas pois Deus deixou bem claro desde a sua chamada só entrariam na arca Noé e seus familiares

      Excluir
    2. Também penso assim, amado irmão Francisco José!

      Excluir
    3. embora um pouco fora da época dos questionamentos acima, esta inferencia da pregação de Noé é até lógica... Deus não dá castigo sem aviso para ninguem... a pregação de Noé, era uma pregação para condenação e não para salvação... o povo daquela época já estava julgado e condenado por Deus e precisavam saber disso...

      Excluir
  6. Olá Pr.Sandro,

    Não vejo nenhuma referência à pregação como uma das atividades que Noé poderia ter exercido durante sua vida pré dilúvio.

    Seria estranho esperar conversão de quem Deus já havia condenado. Se fosse essa a expectativa deveria haver alguma declaração nesse sentido. Ou estaria registrado em Gn a ordem de Deus para entrar na arca Noé e sua família e mais quem se arrependesse pela pregação dele, ou Pe deixaria claro que somente estes creram e por isso entraram na arca sozinhos.

    Enfim, não vejo margem para acreditar que ele pregava as boas novas de salvação por meio de arrependimento e preservação de suas vidas pela arca porque simplesmente Deus descarta essa possibilidade ordenando que se construísse a arca para Noé e sua família, ninguém mais é incluído desde o início.

    Quanto ao termo usado por Pedro - pregador da justiça - acredito que seja um "título" ou atributo da figura que Noé se tornou. Noé tornou-se símbolo da justiça divina.

    Colocando de outra maneira. A vida de Noé, íntegra e temente a Deus, servia de parâmetro para condenar a vida de seus contemporâneos. O seu proceder anunciava por que Deus condenava os outros em justiça. Ele poderia ser um pregador da justiça nesse sentido passivo, não ativo. Parecido com a declaração de Jesus: Não pode o mundo odiar-vos, mas a mim me odeia, porque eu dou testemunho a seu respeito de que as suas obras são más.

    Tomar a declaração de pedro como única base para concluir que noé pregava parece precipitado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paz,irmão André,

      Puxa vida!ate que enfim achei uma pessoa que pense como eu a respeito deste assunto.
      Eu sempre tive em mente que Noé nunca pregou para as pessoas de sua e´poca,pois em genesis não vemos Deus ordenando a Noé que se fizesse isso.A respeito do verso que está em Pedro,tambem sempre interpretei como uma ação passiva dele ser pregoeiro da justiça,ou seja,alguem que andava na justiça de Deus.
      Mesmo que esta ação fosse ativa,ele seria pregoeiro do juizo de Deus e não da justiça

      Excluir
  7. Obrigado irmão por sua contribuição! Há mesmo a possibilidade de que o título "pregador da justiça" tenha meramente um sentido passivo. Todavia, não vejo nada que impeça de ser ativo, pois, mesmo que Deus conheça muito bem aos seus, àqueles que vão se converter por obra do Espírito Santo, Ele manda que preguemos o Evangelho a todos, mesmo aos que Ele bem sabe que não se arrependerão! Mas a sua observação é realmente pertinente e plausível! Está anotada!
    Que Deus continue abençoando a sua vida!!!

    ResponderExcluir
  8. Queridos irmãos, é muito bom ver as contribuições, e ficou claro que temos poucas evidências para firmar posição, creio que vale a reflexão! Embora a Bíblia tenha afirmado que Noé foi um Pregador da Justiça, ela não nos dá detalhes acerca da forma ou do conteúdo desta pregação. Havendo até a possibilidade de que sua pregação tenha sido tão somente a eloquência de uma vida consagrada a Deus, sem uma única proclamação verbal. Não creio que Noé tenha chamado alguém para dentro da arca, pois ele teve ordens expressas acerca do número de pessoas a serem salvas. As minhas ponderações tratam da possibilidade plausível de que Noé, tanto quanto seu bisavô Enoque, tenha pregado o Juízo de Deus sobre os ímpios, e para isto fiz uso das evidências, bíblicas, lógicas e históricas. Todavia, não quero ser dogmático e afirmar o que a Palavra de Deus não ensina com clareza! Graças a Deus, este ponto, embora edificante, não é essencial à nossa fé e à nossa salvação, permitindo assim a divergência amigável!

    ResponderExcluir
  9. Caro irmãos, se compararmos I Pedro 3:19 e 20 com Gênesis 6:3, concluiremos que o apóstolo Pedro está nos explicando que através do Espírito Santo, por cento e vinte anos, Cristo tentou salvar a humanidade daquela época. Em Gênesis 6:3 diz que o Espírito Santo não agiria para sempre, ou seja, ilimitadamente, com aquela geração, e aí Deus fixou o tempo em que Seu Espírito agiria em favor dos antidiluvianos: cento e vinte anos. Esta é a resposta.

    ResponderExcluir
  10. GENTE, CRESCI ESCULTANDO QUE NOÉ PREGAVA, CHAMANDO O POVO PARA ENTRAR NA ARCA, E ATÉ O POVO ZOMBAZA DE NOÉ DIZENDO QUE ELE ERA UM VELHO ESCLEROZADO, QUE NUNCA CAIRIA TANTA AGUA...
    ISSO É NO QUE DÁ, FICAR OUVINDO TODO TIPO DE PREGAÇÃO SEM EXAMINAR AS ESCRITURAS, ... SÓ AGORA, AO FAZER UM TRABALHO PARA AS CRIANÇAS DA IGREJA EM DEZENHOS SOBRE A VIDA DE NOÉ, QUANDO DEZENHEI A ARCA BEM BONITA, NOÉ NA FRENTE CHAMANDO O POVO QUE BEBIA PARA ENTRAR NA ARCA, DAÍ FUI PROCURAR O VERSÍCULO BASE... E CADÊ ACHA-LO??? KKK. SIMPLISMENTE NÃO TEM!!! NOÉ NÃO CHAMOU O POVO PARA ENTRAR NA ARCA, APENAS OS DESGNADOS, SUA FAMÍLIA.
    ENTÃO, VALE A PENA EXAMINAR CADA PREGAÇÃO, ATÉ MESMO O SALMO 23.
    A PAZ DO SENHOR

    ResponderExcluir
  11. DESDE SETE, FILHO DE ADÃO E EVA, QUE SÃO NOSSOS PAIS PRIMAZES, JÁ SE CULTUAVA A DEUS. ENOQUE FOI HOMEM DE DEUS. MATUZALEM NÃO VIVEU 969 ANOS A TOA, VIVEU ATÉ POUCO TEMPO ANTES DO DILUVIU, E AJUDOU NA CONSTRUÇÃO DA ARCA. NOÉ PREGAVA , ASSIM COMO LAMEQUE, ENOQUE E MATUZALEM. O CONHECIMENTO DE DEUS EXISTIA. NOE PREGAVA SOBRE O JUIZO DE DEUS SOBRE AQUELA GERAÇÃO QUE NÃO QUERIA SABER DE DEUS COMO ESSA GERAÇÃO QUE NÓS VIVEMOS. O POVO ERA PAGÃO E NÃO RECONHECIA A SOBREANIA ÚNICA E INFINITA DO ALTÍSSIMO. NÃO ACREDITO QUE ELE CHAMAVA TODOS PARA A ARCA, MAS SIM A SE VOLTAREM PARA DEUS. ´NOÉ É DA LINHAGEM DE SETE, CHAMADO DE LINHAGEM PIEDOSA, A QUAL VIU A SALVAÇÃO DE DEUS.

    ResponderExcluir
  12. LEMBRE-SE QUE UM DOS MAIORES HOMENS DE DEUSDO MUNDO ANTEDILUVIANO ERA SEU BISAVO, ENOQUE!!! MATUZALEM E LAMEQUE FORAM AGRACIADOS DE SEU CONHECIMENTO, O QUAL TAMBEM CHEGOU A NOE E SUA FAMILIA . NOÉ RECEBEU A MAIOR REVELAÇÃO DO MUNDO ANTIGO, E PREGOU O ARREPENDIMENTO, MAS NINGUEM QUIS DAR OUVIDOS A SUA PREGAÇÃO. POR ISSO FOI CONSIDERADO O PREGADOR DA JUSTIÇA, ENSINANDO A TODOS QUE A JUSTIÇA DE DEUS ESTAVA PROXIMA COM O DILUVIU. NÃO É A MESMA COISA EM NOSSA ÉPOCA??? LEMBRE-SE DAS PALAVRAS DO GRANDE SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO: ASSIM COMO FOI NOS DIAS DE NOÉ, ASSIM SERÁ A VINDA DO FILHO DO HOMEM...

    ResponderExcluir
  13. PREGAMOS, PREGAMOS, PREGAMOS... NINGUEM CRE E AINDA ZOMBAM DE NÓS, DIZEMOS QUE SOMOS LOUCOS ENTRE OUTRAS COISAS PÍORES NOS CHAMAM... MAS O DILUVIU VEM, SO QUE ESSE NÃO É COM CHUVAS TORRENCIAIS E ROMPIMENTOS DOS LENÇOIS FREATICOS DO ABISMO... SERÁ COM FOGO E ENXOFRE!!!

    ResponderExcluir
  14. alessandro carvalho8 de julho de 2012 20:24

    no meu entender a cronologia não é exata, noé recebeu o ultimato para construção da arca quando tinha na verdade 480 anos de idade, aos 500 anos nasceram filhos a noé e aos 600 ele entrou na arca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muitos pençam que após a morte sem o arrependimento, pode haver uma segunga chance. eu nao concordo, pq a biblia diz que depois da morte segue-se o juizo.alguém concorda comigo?eraldo.j.santos

      Excluir
    2. Concordo contigo, amado irmão: "aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo". Hebreus 9.27

      Excluir
    3. Olá boa tarde ,digamos que Noé pregou ,e digamos que as pessoas voltasse atrás de seus erros a arca caberia todo mundo ?não caberia certo então a arca não seria fechada correto e se a arca já não servisse pra mas nada ela seria aproveitada pra fazer casa ou outras coisas a mas ,Agora a teologia ensina que aquela arca simbolizava cristo.então se hoje uma pessoa não cometer impiedade ela não precisa de entrar na arca ,certo,ai tu diz ma nos somos impio por natureza ,ai eu digo ai não é culpa nossa ,ai tu me diz não foi por isso que a arca foi feita -cristo- mas a arca não era pra entrar ,então e se todo mundo so tempo de Noé voltasse atras de seus erros ,o diluvio não ia vim ,ou seja se eu não praticar a impiedade eu não vou se punido e pra mim a arca já não serve mas ou seja eu não vou precisar da cruz .e se todo mundo também não cometer impiedade não precisaria da cruz porque o Pai ia voltar atras porque a punição e por causa da impiedade e não tendo mas isso não precisa mais de nada ,então nesse caso e melhor não cometer impiedade do que pagar penitencia foi isso que disse o Nazareno ,é claro que ele disse de maneira diferente ,mas disse ,mas a religião insiste em afirmar que somos impios e por isso temos que entrar na arca =cristo = então se eu me arrepender eu não preciso entrar na arca =cristo - ou seja Noé entrou porque não tinha mas ninguém mas se tivesse ele não poderia entrar

      Excluir
    4. Continuação ,e tipo assim se não tem mas fome e nem necessidade de terra ou algum bem material ,não vai ter ladrão não tendo ladrão não precisa ter policia,e se não tem policia não precisa fabricar armas ou seja uma coisa puxa outra ou seja se tu não tem mas pecado então não precisa de sacerdote porque esta escrito que ele pagou ,se ele pagou então não precisa mas de nada mesmo

      Excluir
  15. Querido irmão, não sabemos com exatidão quando o Senhor deu a ordem a Noé para que construísse a arca. Pelos versículo 17 e 18 do cap. 6 de Gênesis, vemos que Deus já mencionava os filhos de Noé e as mulheres deles, o que tanto pode ser uma profecia da família que ainda nasceria ou o que é mais natural, a descrição do momento em que seus filhos já eram adultos e casados, como sendo o mesmo tempo em que a ordem foi dada:
    17 Porque estou para derramar águas em dilúvio sobre a terra para consumir toda carne em que há fôlego de vida debaixo dos céus; tudo o que há na terra perecerá.
    18 Contigo, porém, estabelecerei a minha aliança; entrarás na arca, tu e teus filhos, e tua mulher, e as mulheres de teus filhos.
    Daí não vejo problemas em oferecer minha opinião como plausível, de acordo com a Bíblia Sagrada. Graças a Deus, nossa divergência não afeta nenhum ponto central do relato bíblico.

    ResponderExcluir
  16. muito obrigada, foi esclarecedor . Que Deus continue te abençoando.

    ResponderExcluir
  17. Eu agradeço de coração a todas as contribuições, por elas podemos ver o cuidado dos irmãos em buscar entender a Palavra de Deus e obedecê-la! Que o Senhor Jesus continue abençoando a cada um dos amados irmãos, para que sejamos fiéis em nossa geração, como Noé o foi em seu próprio tempo!
    O nosso Senhor logo virá, sigamos testemunhando com atos e palavras acerca da nossa eterna salvação!
    Ps. Se puderem acessem também: www.prsandromarcio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Este pastor não sabe nada da biblia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato amigo anônimo, eu tenho ainda muito a aprender! Mas, busco ser fiel, não enterrando o meu talento e sim, compartilhando do pouco que já aprendi!

      Excluir
  19. É claro que noé pregou para as pessoas que Deus ia mandar o diluvio. Só a construção da arca já indica isto e alem do mais noe falou com as pessoas sim.Porque Jesus disse que as pessoas nos dias de Noé “não fizeram caso, até que veio o dilúvio e os varreu a todos”. — Mateus 24:38, 39. esse texto mostra que ele avisou as pessoas mas elas nao acreditaram nele pois o acham que ele era louco.pois naquele tempo nao chovia na terra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro amigo anônimo, obrigado por sua colaboração.

      Concordo que a mera construção da arca naquele tempo e lugar já era em si uma pregação. Contudo, o texto de Mateus 24. 38, 39, mencionado, não nos dá certeza para afirmar que houve pregação expressa às pessoas por parte de Noé. Mas nada impede de considerarmos isto como algo plausível.

      Vejamos:
      Mateus 24. 38 e 39

      38 Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,
      39 e não o perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem.

      e não o perceberam - Almeida, Revista e Atualizada
      e não o perceberam – Almeida, Revista e Corrigida
      E os homens de nada sabiam – Bíblia de Jerusalém
      E eles nada perceberam – Nova Versão Internacional
      Porém não sabiam o que estava acontecendo – Bíblia na Linguagem de Hoje


      As palavras “não o perceberam”, “de nada sabiam”, “nada perceberam” e “não sabiam o que estava acontecendo”, são traduções da expressão grega “ouk egnosan” que não são suficientes para afirmarmos que desprezaram as palavras de Noé, mas apenas apontam para o fato de que “eles desconheciam” o juízo iminente.

      Excluir
    2. Por si só,este verso mostra que que não houve pregação,pois esta frase "que não o perceberam",deixa claro que não houve aviso,pois se isso acontecesse pode ter certeza que ao menos uma pessoa,certamente,daria ouvidos ou iria ate lá pra ver,pois o ser humano é curioso,medroso e inquieto.Creio que o sr pastor tambem concorda,pois na sua ultima frase da resposta ao anonimo,o sr diz:"mas apenas apontam para o fato de que “eles desconheciam” o juízo iminente".

      Graça e paz.

      Excluir
    3. Caro irmão Carlos, como vimos, Deus não abriu inscrições para que entrassem na arca de Noé, ela foi construída para salvação de Noé, sua família e os animais. Todavia, é indiscutível que uma embarcação tão grande chamaria a atenção dos homens ao redor, que certamente pediriam explicações a Noé. Seja o que for que Noé tenha dito aos seus contemporâneos não foi e nem pretendia que fosse para que entrassem na arca.

      Excluir
  20. gostei do assunto ,a criação da arca durante 100 ou 120 anos ja dava uma ótima pregação visto que eles com certeza observavam a construção da mesma e claro que desejavam respostas para a mesma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também penso assim, amado irmão. Contudo, tal "pregação" não foi suficiente para a salvação daqueles homens, pois, não foi acompanhada do verdadeiro arrependimento que é fruto da ação especial do Espírito Santo no coração do homem. Tais pessoas estavam mesmo destinadas ao justo juízo de Deus!

      Excluir
  21. Fiquei muito feliz ao lê esta matéria, pois é assim que eu penso e que foi objeto de discursão no curso básico de Teologia que estou fazendo.

    ResponderExcluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmã Mara, que Deus continue abençoando e fortalecendo sua fé em Cristo!

      Excluir
  23. ola pastor, não pude deixar de ler as postagens iniciais e perceber a enfase sobre a vida após a morte, como podemos considerar os versos seguintes?
    Gênesis 2: 7
    Eclesiastes 9:3-6.
    levando em consideração que haja vida após a morte eu pergunto, qual seria o real sentido da volta de Jesus, uma vez que as pessoas que morrem recebem automaticamente sua pena. OS BONS VÃO PARA O PARAÍSO E OS MAUS PARA O INFERNO?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os textos que mencionou são:
      Gênesis 2.7 Então, formou o SENHOR Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente.
      e
      Eclesiastes 9. 3-6
      3 Este é o mal que há em tudo quanto se faz debaixo do sol: a todos sucede o mesmo; também o coração dos homens está cheio de maldade, nele há desvarios enquanto vivem; depois, rumo aos mortos.
      4 ¶ Para aquele que está entre os vivos há esperança; porque mais vale um cão vivo do que um leão morto.
      5 Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, porque a sua memória jaz no esquecimento.
      6 Amor, ódio e inveja para eles já pereceram; para sempre não têm eles parte em coisa alguma do que se faz debaixo do sol.

      Em Gênesis as palavras hebraicas usadas para "alma vivente" são "nefesh haya" que significam "ser vivo", é a mesma palavra usada em referência aos animais.
      O texto apenas diz que o homem que era apenas um pedaço de barro, uma forma sem vida, passou a ser um ser vivo, uma alma vivente.
      Já Eclesiastes não pretende dar nenhum esclarecimento acerca da vida após a morte, mas, apenas mostrar o que é possível perceber com os nossos olhos daquilo que acontece na terra, "embaixo do sol". Salomão mostra que toda a sabedoria que possuía não lhe dava conhecimento algum das coisas de Deus e do espírito, pois estas coisas não podem ser percebidas pelos sentidos e só são entendidas por meio da revelação de Deus em Sua Palavra;
      Pela Bíblia podemos aprender que:
      O rico e o Lázaro tiveram sua recompensa logo após a morte (Lucas. 16.19ss)
      O ladrão na cruz foi ao paraíso no mesmo dia de sua morte (Lucas 23.43)
      As almas dos falecidos falam com Deus, enquanto aguardam a morte dos restantes dos cristãos. (Apocalipse 6. 10, 11)
      A morte do cristão significa ir morar automaticamente com Jesus (Filipenses 1.23)

      Quanto à sua pergunta acerca do real sentido da volta de Cristo, uma vez que quem morre já recebe o castigo ou a recompensa, posso lhe dizer que a Volta de Jesus será para estabelecer de forma visível e inquestionável o Seu reino eterno!
      Os que morrem ainda não tem seu destino final, pois aguardam a ressurreição quando ouvirão a sentença final do corpo e da alma.

      Recomendo que leia também:
      http://www.respondapastor.blogspot.com.br/2013/10/como-entender-eclesiastes-318-21.html

      http://www.respondapastor.blogspot.com.br/search?updated-min=2010-01-01T00:00:00-02:00&updated-max=2011-01-01T00:00:00-02:00&max-results=13
      E
      http://www.respondapastor.blogspot.com.br/2010_10_01_archive.html

      Excluir
  24. Parabéns pelo seu trabalho pastor, que deus continue te dando sabedoria estas críticas não são suficiente para apagar nada do que sabiamente foi repassado claramente a todos!

    ResponderExcluir
  25. Agradeço a todos os irmãos e amigos que visitam, comentam, elogiam ou criticam meu blog.
    Suas participações são enriquecedoras; e, mesmo as divergências me fazem buscar por maior entendimento e clareza no modo de responder. Peço a Deus que abençoe e ilumine a vida de cada um de nós!

    ResponderExcluir
  26. 1º - Por que Jesus diz a Seus seguidores que iria subir para lhes “preparar moradas”, mas a ênfase que dá quanto à ocupação das mesmas é o momento do reencontro com eles quando retornasse para os receber, e não quando morressem e suas almas fossem para o céu para as irem ocupando (João 14:1-3)?

    2º - Por que Cristo e Paulo acentuam que os mortos ressuscitarão ao ouvirem a voz do arcanjo e a trombeta divina, sendo “despertados” do sono da morte (Mateus 24:30; 1 Tessalonicenses 4:16), quando suas almas supostamente vêm do céu, inferno, purgatório para reincorporarem, estando já bem despertas?

    3º - Por que Jesus, quando confortava as irmãs do falecido Lázaro, além de empregar a metáfora do sono-“Nosso amigo Lázaro está dormindo. . .”-não lhes indicou que o falecido estava na glória celestial, mas referiu-lhes a esperança da ressurreição (João 11:17-27)?

    4º - Quando Cristo ressuscitou a Lázaro, após estar o seu amigo morto por quatro dias, tirou-o do céu, do inferno ou do purgatório? Se foi do céu fez-lhe uma maldade trazendo-o de volta para sofrer nesta Terra. Se foi do inferno (pouco provável, pois ele era um seguidor do Mestre), concedeu-lhe uma segunda oportunidade de salvação, o que é antibíblico.

    5º - Onde é dito que o lago de fogo, que acontece sobre a Terra (Apocalipse 20: 9, 14, 15) se transfere para alguma outra parte do universo e ali continua queimando, quando o contexto imediato diz que logo em seguida à segunda morte o profeta viu “novo céu e nova terra . . . e o mar já não existe” (Apocalipse 21:1)?

    6º - Por que Paulo, ao discutir específica e detalhadamente em 1 Tessalonicenses 4:13-18 e, especialmente, no capítulo 15 de 1 Coríntios, como será o reencontro final de todos os salvos com o Salvador em parte alguma fala de almas vindas do céu, ou seja de onde for, para reincorporarem?

    7º - Paulo diz ainda aos tessalonicenses que não deviam lamentar pelos seus amados falecidos que “dormiam”, encerrando com a recomendação: “Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras” (vs. 18). Ele não diz que já desfrutavam as bênçãos celestiais, e sim que estavam “dormindo” e seriam despertados. Por que a consolação deriva da promessa da ressurreição, e não de que as almas de seus entes queridos já estivessem no céu?

    8º - Paulo diz claramente que sem a ressurreição dos mortos-confirmada e garantida pela do próprio Cristo-“os que dormiram em Cristo pereceram” (1 Coríntios 15:16 a 18). Por que pereceram, já que deviam estar garantidos com suas almas no céu?

    9º - Mais adiante no mesmo capítulo Paulo confirma o que disse nos vs. 16 a 18, acentuando que arriscou morrer lutando com feras, dando a entender que se morresse estaria também perdido (vs. 32). Ao comentar, “comamos, bebamos que amanhã morreremos”, não estaria claramente indicando que sem a realidade da ressurreição, não há esperança alguma de vida eterna?

    10º - Por que Jó fala de sua esperança em ver o seu Redentor “na minha carne”, quando Ele finalmente “se levantará sobre a Terra”, e não que iria vê-lo quando sua alma fosse para o céu (Jó 19:25)?

    pode me responder?

    Queridos por favor não peguem um versículo para tirar suas próprias conclusões!!

    Vocês estão fazendo a mesma coisa que um ignorante faz, pegar parte do que disse para jogar contra. Ex: ...eu matei um cara.. sendo que, o texto todo é " O assassino assumiu a culpa dizendo: _Eu matei um cara".

    Por favor não peguem um versículo fora do contexto para justificar a sua resposta!!!

    ResponderExcluir
  27. Caro Gustavo, a ênfase que Jó, Jesus e os apóstolos, entre outros deram à ressurreição não significa, de modo algum que as almas não estejam no céu ou no inferno no período entre a morte e a volta de Cristo.

    Todavia, mesmo a alegria do céu não se compara ao reencontro dos salvos com seus corpos, então ressuscitados e transformados.

    O sono do morrer que a Bíblia fala não é o da alma e sim do corpo que descansa aguardando ressurreição.

    Se a alma dormisse e ficasse inconsciente na morte:
    Como poderia o apóstolo Paulo dizer que morrer é estar com Cristo, o que ele considerava incomparavelmente melhor?
    Como poderia o Nosso Senhor dizer ao ladrão que naquele mesmo dia estariam juntos no Paraíso?
    Como poderiam as almas dos mortos no apocalipse clamarem por justiça se estivessem inconscientes?

    Temos diversos textos bíblicos analisados em seus contextos, que provam a verdade do estado intermediário das almas no céu ou no inferno.

    Peço que leia com atenção aos posts que publiquei tratando mormente destes assuntos:

    http://respondapastor.blogspot.com.br/2010/12/o-ser-humano-e-corpo-e-alma-corpo-e.html

    http://respondapastor.blogspot.com.br/2010/10/onde-as-almas-ficam-hospedadas-apos.html

    http://respondapastor.blogspot.com.br/2010/08/o-espirito-do-profeta-samuel-numa.html

    http://respondapastor.blogspot.com.br/2011/12/qual-o-destino-daqueles-que-morrem-na.html

    http://respondapastor.blogspot.com.br/2011/08/onde-sera-o-destino-final-dos-cristaos.html

    http://respondapastor.blogspot.com.br/2011/03/existe-pregacao-para-os-mortos.html

    http://respondapastor.blogspot.com.br/2012/03/vida-eterna-nas-garras-do-diabo.html

    http://respondapastor.blogspot.com.br/2013/10/como-entender-eclesiastes-318-21.html

    Ps. Tomei a liberdade de excluir a cópia do livro que você postou por biblicamente discordar dela, e também considerá-la muito extensa e inadequada à proposta deste blog.
    Sugiro que tenha seu próprio blog onde publicará os textos de sua preferência, e se me permitir terá também meus comentários!

    ResponderExcluir
  28. Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.
    Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.
    E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e VOS LEVAREI PARA MIM MESMO, para que onde eu estiver estejais vós também.
    Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho.

    João 14:1-4

    E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente” (Gênesis 2:7).

    Após Deus soprar nas narinas ele tornou-se alma vivente.

    E quando a pessoa morre o corpo vai para a terra e o folego volta para Deus que o deu.
    o pó volte para a terra como o era, e o espírito volte a Deus que o deu” (Eclesiastes 12:7).

    A partir de então a pessoa passa a dormir em Cristo, "todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz, e sairão” (João 5:28, 29)" “Porque Davi não subiu aos céus” (Atos 2:34). “Se eu esperar, a sepultura será a minha casa” (Jó 17:13).
    “Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, mas a sua memória fica entregue ao esquecimento. Também o seu amor, o seu ódio, e a sua inveja já pereceram, e já não têm parte alguma para sempre, em coisa alguma do que se faz debaixo do sol” (Eclesiastes 9:5-6). “na sepultura, para onde tu vais, não há obra nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma” (Eclesiastes 9:10). “Os mortos não louvam ao Senhor, nem os que descem ao silêncio” (Salmo 115:17).

    Alma morre? Se é isso que quer dizer..."A alma que pecar, essa morrerá.” Ezequiel 18:20. “morreu no mar toda a alma vivente” (Apocalipse 16:3).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O amigo escreveu a pouco que os textos deveriam ser lidos em seu contexto, mas, infelizmente, não segue seu próprio conselho. Se ler outros textos da Bíblia verá que é normal o todo ser nomeado pela parte, assim, o homem pode ser chamado de "carne", "alma" ou ambos!
      Se o amado leitor se dispusesse a ler os textos que recomendei, talvez não entendesse deste modo.
      Que Deus lhe ilumine!

      Excluir
  29. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  30. Jesus se referiu ao estado dos mortos de “sono” em João 11:11-14. Por quanto tempo os mortos irão dormir?

    “Assim o homem se deita, e não se levanta; até que não haja mais céus” (Jó 14:12). “Virá, pois, como ladrão o dia do Senhor, no qual os céus passarão” (2 Pedro 3:10).

    R: O morto irá dormir até o grande dia do Senhor no fim do mundo. Na morte, os seres humanos estão totalmente inconscientes,
    sem nenhum tipo de atividade ou conhecimento.

    “Eis que cedo venho e está comigo a minha recompensa, para retribuir a cada um segundo a sua obra” (Apocalipse 22:12). “o mesmo Senhor descerá do céu com alarido…e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro…e assim estaremos sempre com o Senhor” (1 Tessalonicenses 4:16, 17). “todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos…e os mortos serão ressuscitados incorruptíveis…Porque é necessário que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade e que isto que é mortal se revista da imortalidade” (1 Coríntios 15:51-53).


    Os justos ressuscitados, poderão morrer novamente?
    “os que são julgados dignos de alcançar o mundo vindouro, e a ressurreição dentre os mortos…não podem mais morrer” (Lucas 20:35-36). “E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas” (Apocalipse 21:4).

    Qual foi a primeira mentira do diabo?

    “E a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis” (Gênesis 3:4). “a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás” (Apocalipse 12:9).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo que vejo, o amigo está um pouco confuso...

      Excluir
  31. A Bíblia diz:
    Após a morte, a pessoa retorna ao pó (Salmo 104:29), nada sabe (Eclesiastes 9:5-6), perecem os seus pensamentos (Salmo 146:4), não vive mais (2 Reis 20:1), espera na sepultura (Jó 17:13), não permanece (Jó 14:1-2).

    A Invenção de Satanás:
    “E a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis” (Gênesis 3:4). “a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás” (Apocalipse 12:9).
    Porque o diabo mentiu para Eva a respeito da morte? Será que este assunto é mais importante do que imaginamos?

    R: Esta mentira é uma das pedras angulares do reino do diabo. Ele têm operado poderosos milagres ao longo dos séculos, através de pessoas que afirmam receber seus poderes dos espíritos dos mortos (Exemplos: magos do Egito – Êxodo 7:11; mulher de Endor – 1 Samuel 28:3-25; feiticeiros – Daniel 2:2; uma certa jovem – Atos 16:16-18).

    Satanás inventou o ensinamento de que os mortos estão vivos. A reencarnação, a canalização, a comunicação com espíritos, a adoração de espíritos, e a “alma imortal” são todas invenções de Satanás, com um objetivo – convencer as pessoas que, quando uma pessoa morre, ela não está realmente morta. Quando as pessoas acreditam que os mortos estão vivos os “espíritos de demônios que operam sinais” (Apocalipse 16:14) e se fazem passar pelos espíritos dos mortos serão quase sempre capazes de enganá-las e desviá-las para caminhos errados (Mateus 24:24 ).

    Sou grato a Bíblia, que nos diz a verdade a respeito da morte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falando acerca da realidade da ressurreição, Jesus foi além, mostrando que naquele mesmo momento, todos os salvos que partiram estão vivos diante de Deus: "Ora, ele não é Deus de mortos, mas de vivos; porque para ele todos vivem" Lucas 20:38

      E o apóstolo Paulo, se referindo à sua morte disse: "Para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro... ...tendo desejo de partir e estar com Cristo, porque isto é ainda melhor" Filipenses 1. 21 e 23.
      Este e outros textos bíblicos nos mostram que a morte pode ser apropriadamente chamada de sono do corpo, mas, jamais, da alma!

      Excluir
    2. A alma que pecar, essa morrerá.” Ezequiel 18:20.

      Excluir
    3. O problema não está em dizer que a alma morre, pois o homem todo passa pela morte. Neste caso não há mal algum em dizer que a alma é mortal. O problema está em afirmar que a alma deixará de existir. Em lugar algum a Bíblia afirma a perda da existência consciente, seja dos salvos como dos perdidos!

      Excluir
  32. Quem subiu ao céu foram aqueles que Deus levou. A respeito de Enoque é dito que ele andou “com Deus e já não era, porque Deus o tomou para Si” (Gn 5:24) e que, “pela fé, Enoque foi trasladado para não ver a morte; não foi achado, porque Deus o trasladara” (Hb 11:5). Sobre Moisés somos informados de que o arcanjo Miguel “contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés” (Jd 9). Quanto a Elias, o texto sagrado fala de um tempo “quando estava o Senhor para tomar Elias ao Céu por um redemoinho” (2Rs 2:1) e que, realmente, “Elias subiu ao Céu num redemoinho” (v. 11). Já no evento da transfiguração de Jesus (ver Mt 17:1-8; Mc 9:2-8; Lc 9:28-36), Moisés e Elias “apareceram em glória” para consolá-Lo a respeito de Sua morte (Lc 9:30, 31).

    Se não fosse necessário o corpo para se ter a alma vivente, para assim pensar, falar, andar, etc. Não precisaria levar os corpos desses homens!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desde quando Deus precisa de corpo para fazer alguém vivo e consciente???
      O próprio Deus não tem corpo, e é a própria vida em pessoa!
      Não podemos colocar limites ao poder de Deus!

      Excluir
    2. E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente” (Gênesis 2:7).

      "Pastor" precisa estudar mais....

      Excluir
    3. Estimado leitor, tenho estudado os textos que você mencionou, com muita atenção e empenho. Tenho lido os contextos e também em sua língua original, Grego ou Hebraico. Se o amigo tivesse a mínima atenção de ler posts que lhe recomendei veria que é assim...
      Veria que os termos usados para designação do homem em Gênesis 1, não tratam da alma, como parte imaterial, ou algo assim, mas simplesmente aponta para o fato de que aquela forma inanimada se tornou num "ser vivo". Neste contexto, "nefesh haiá"= alma vivente é apenas um sinônimo de ser vivo; o mesmo nome que ele dá a todos os animais criados antes do homem. Não é correto usar este texto para tratar das propriedades da alma humana.

      Excluir
    4. Porque o que sucede aos filhos dos homens, isso mesmo também sucede aos animais, e lhes sucede a mesma coisa; como morre um, assim morre o outro; e todos têm o mesmo fôlego, e a vantagem dos homens sobre os animais não é nenhuma, porque todos são vaidade.
      Todos vão para um lugar; todos foram feitos do pó, e todos voltarão ao pó.
      Quem sabe que o fôlego do homem vai para cima, e que o fôlego dos animais vai para baixo da terra?

      Eclesiastes 3:19-21

      Excluir
  33. Porque Jesus levou o corpo de Moises? Porque Jesus levou o seu próprio corpo com marcas na mão? Se Ele não precisa do corpo então porque levar??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro leitor, em que Bíblia você leu que Jesus levou o corpo de Moisés? Muito pelo contrário, a Bíblia diz que Moisés foi sepultado e que na transfiguração ele apareceu conversando com Jesus e Elias, e não diz que precisou de seu corpo para isto(Mateus 17.1-8). Lembre-se da história do rico e do Lázaro, onde ambos mortos em seu próprio lugar recebiam o que lhes era adequado, enquanto os irmãos do rico ainda viviam na terra (Lucas 16. 19-31). Veja que eles olhavam, falavam, ouviam e sentiam, como se no corpo estivessem, mesmo estando seus corpos descansando aguardando a ressurreição. Ore e reflita!

      Excluir
    2. Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda.

      Judas 1:9

      Excluir
    3. Porquê Jesus disputou o corpo de Moises se não precisa do corpo apôs a morte?

      Excluir
    4. Em relação a Parabola de Lucas 19:31 você vai entender bem apôs esse estudinho.

      Alguns sugerem que o relato de Lucas 16:19-31 deveria ser interpretado literalmente, como uma descrição do estado do homem na morte. Mas essa interpretação nos levaria a uma série de conclusões inconsistentes com o restante das Escrituras. Em primeiro lugar, teríamos de admitir que o Céu e o inferno se encontram suficientemente próximos para permitir uma conversa entre os habitantes de ambos os lugares (versos 23-31). Teríamos de acreditar também na vida após a morte, enquanto o corpo jaz na sepultura, continua existindo de forma consciente uma espécie de alma espiritual que possui “olhos”, “dedo” e “língua”, e que inclusive pode sentir sede (versos 23 e 24).

      Se esta fosse uma descrição real do estado do homem na morte, então o Céu certamente não seria um lugar de alegria e de felicidade, pois os salvos poderiam acompanhar de perto os infindáveis sofrimentos de seus entes queridos que se perderam e até mesmo dialogar com eles (versos 23-31). Como poderia uma mãe sentir-se feliz no Céu, contemplando ao mesmo tempo as agonias incessantes, no inferno, de seu amado filho? Num contexto como esse, seria praticamente impossível o cumprimento da promessa bíblica de que então “não haverá luto, nem pranto, nem dor” (Ap 21:4).

      Diante disso, a maioria dos eruditos bíblicos contemporâneos considera a história do rico e Lázaro (Lc 16:19-31) como uma parábola, da qual nem todos os detalhes podem ser interpretados literalmente. George E. Ladd, por exemplo, diz que essa história era provavelmente “uma parábola de uso corrente no pensamento judaico e não tenciona ensinar coisa alguma acerca do estado dos mortos”. (O Novo Dicionário da Bíblia [São Paulo: Vida Nova, 1962], vol. 1, p. 512). Sendo esse o caso, temos que procurar entender qual o verdadeiro propósito da parábola.

      Nos capítulos 15 e 16 de Lucas, Cristo apresenta várias parábolas em resposta à preconceituosa discriminação dos escribas e fariseus para com as classes marginalizadas da época (Lc 15:1 e 2; 16:14 e 15). A parábola de Lucas 16:19-31, que aparece no final desses dois capítulos, é caracterizado por um forte contraste entre “certo homem rico” e bem vestido (verso 19) e “certo mendigo, chamado Lázaro, coberto de chagas” (verso 20). O relato ensina pelo menos duas grandes lições. A primeira é que o status e o reconhecimento social do presente não são o critério de avaliação para a recompensa futura. Em outras palavras, aqueles que, à semelhança dos escribas e fariseus, se julgam mais dignos do favor divino podem ser os mais desgraçados espiritualmente aos olhos de Deus (comparar com Mt 23).

      Excluir
    5. A segunda lição é que o destino eterno de cada pessoa é decidido nesta vida, e jamais poderá ser revertido na era vindoura, nem mesmo pela intervenção de Abraão (Lc 16:25 e 26). A referência à impossibilidade de Abraão salvar o homem rico do seu castigo reprova o orgulho étnico dos fariseus, que se consideravam merecedores da salvação por serem descendentes de Abraão (ver Lc 3:8; 13:28; Jo 8:39 e 40, 52-59).

      É importante lembrarmos que um dos princípios básicos da interpretação bíblica é que não devemos fundamentar doutrinas nos detalhes acidentais de uma parábola, sem primeiro verificar se as conclusões obtidas estão em perfeita harmonia com o consenso geral das Escrituras. A própria parábola de Lucas 16:19-31 afirma que, para obter vida eterna, o ser humano precisa viver em plena conformidade com a vontade de Deus revelada através de “Moisés e os profetas” (verso 29; comparar com Mt 7:21), ou seja, através da “totalidade da Escritura” (L. L. Morris).

      Mesmo não tencionando esclarecer o estado do homem na morte, esta parábola declara, em harmonia com o restante das Escrituras, que os mortos só podem voltar a se comunicar com os vivos através da ressurrreição (Lc 16:31). E, se analisarmos mais detidamente o que “Moisés e os profetas” têm a nos dizer sobre o estado na morte, perceberemos que os mortos permanecem inconscientes na sepultura até o dia da ressurreição final (ver Jó 14:10-12; Sl 6:4-5; Ec 9:5, 10; Jo 5:28 e 29; 11:1-44; I Co 15:16-18; I Ts 4:13-15).

      Excluir
  34. Não adianta Sandro, o que você postar afirmando essa sua ideia de vida após a morte vai ser refutada pela palavra de Deus.

    Pois a verdade é uma só!! Jesus virá para levar os Seus. Se não fosse isso não teria motivo pra Ele voltar. Não precisamos nem de Bliblia para provar isso, é só uma questão de lógica.

    Você acredita de Jesus ira voltar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, vejo que o amigo não precisa mesmo da Bíblia, pois qualquer pessoa que conheça a pessoa de Jesus Cristo, conforme ensinado na Palavra de Deus, jamais confundirá o Eterno Filho de Deus com a do arcanjo Miguel. A diferença é gritante:
      Heb 1:5 Pois a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei Pai, e ele me será Filho?
      Heb 1:6 E outra vez, ao introduzir no mundo o primogênito, diz: E todos os anjos de Deus o adorem.
      Heb 1:7 Ora, quanto aos anjos, diz: Quem de seus anjos faz ventos, e de seus ministros labaredas de fogo.
      Heb 1:8 Mas do Filho diz: O teu trono, ó Deus, subsiste pelos séculos dos séculos, e cetro de eqüidade é o cetro do teu reino.

      A ideia de que ambos, Jesus e Miguel, sejam a mesma pessoa não é retirado da Bíblia e sim das ilusões da falsa profetiza Hellen White.
      Quanto à história do Rico e do Lázaro, a Bíblia não diz que se trata de uma parábola; e sabemos que Jesus tem todo o conhecimento no Céu e na Terra para nos falar com propriedade sobre a vida além. Todavia, ainda que fosse uma parábola, nem assim poderia ser desprezada quanto ao seu ensinamento da vida após a morte. Pois, nenhuma parábola de Jesus tratava de coisas ilusórias ou impossíveis de acontecer; muito pelo contrário, elas sempre falavam sobre coisas factíveis, do dia a dia, de coisas que aconteciam ou facilmente poderiam ter acontecido, como pastores procurando ovelhas, mulheres sovando a massa fermentada, amigos incômodos chegando fora de hora, etc. Não me consta nenhuma parábola de Jesus que falasse de coisas impossíveis ou fantasiosas.
      Os problemas da proximidade e conhecimento entre céu e inferno, apontados pelo Dr. Eldon Ladd, não são difíceis de serem explicados, pois, como o pai Abraão bem demonstra na história, na vida após a morte teremos total compreensão da Santa Ira e da misericórdia de Deus e entenderemos perfeitamente a execução da justiça sobre os perdidos e a graça de Deus sobre os salvos, e não nos sentiremos entristecidos por isso, pelo contrário; daremos Glória ao Deus Justo e Verdadeiro.
      É o que se dá com os anjos, que, apesar de presenciarem todos os males e perversidades dos homens e dos demônios não se deixam tomar pela tristeza ou depressão pois compreendem, aceitam e amam o Plano Eterno do Todo-Poderoso!
      Gostaria que o amigo lesse mais sobre o ensino do Dr. Ladd, que vai muito além deste ponto contraditório e em muito o ajudaria a se livrar daqueles que buscam enganá-lo.

      Excluir
    2. “Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; porém Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu obtive vitória sobre os reis da Pérsia.” “Mas eu te declararei o que está expresso na escritura da verdade; e ninguém há que esteja ao meu lado contra aqueles, a não ser Miguel, vosso príncipe.” (Daniel 10:13 e 21)

      “Nesse tempo, se levantará Miguel, o grande príncipe, o defensor dos filhos do teu povo, e haverá tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas, naquele tempo, será salvo o teu povo, todo aquele que for achado inscrito no livro.” (Daniel 12:1 cf Apocalipse 21:27)

      “Houve então uma guerra no céu. Miguel e seus anjos lutaram contra o dragão, e o dragão e os seus anjos revidaram.” (Apocalipse 12:7 – NVI)
      “Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém, até aoUngido, ao Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas(a)…” (Daniel 9:25-26)
      “Porque um Menino nos nasceu, um Filho Se nos deu; o governo está sobre os Seus ombros; e o Seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade,Príncipe da Paz.” (Isaías 9:6)
      “Deus, porém, com a Sua destra, O exaltou a Príncipe e Salvador, a fim de conceder a Israel o arrependimento e a remissão de pecados.” (Atos 5:31).
      Em Apocalipse 12:7 é dito que “houve guerra no Céu” e que “Miguel e Seus anjos lutaram contra o dragão”. E, na narrativa bíblica, esta luta entre o “bem e o mal” é travada diretamente entre: Jesus Cristo (I João 3:8; Lucas 4:41) e Satanás (Apocalipse 12:9). Essa batalha foi iniciada quando Lúcifer intencionou ser como Deus (Isaías 14:12-14; Ezequiel 28:13-19); então, Jesus interveio desafiando-o e, passou a utilizar também o nome “Miguel” que literalmente significa: “Que é como Deus”. Na epístola de Judas há outro registro desse confronto:

      “Contudo, o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés, não se atreveu a proferir juízo infamatório contra ele; pelo contrário, disse: O SENHOR te repreenda!” (Judas 1:9)

      Excluir
    3. Caro amigo, é preciso ter muito cuidado na junção de versículos aleatoriamente. Perceba no primeiro texto, de Daniel 10, o primeiro ente santo que aparece é muito mais semelhante à descrição de Cristo em Apocalipse 1, do que o referido Miguel. No Antigo Testamento encontramos teofanias, isto é, manifestações do Todo-Poderoso Deus (YHWH), o Filho (Cf. João 1.18), como em sua aparição a Abraão, em Gênesis 19, vemos a clara diferença entre o SENHOR que permanece conversando com o patriarca, e os dois homens (anjos) que seguem em direção à Sodoma.
      (Aconselho-o a ler o excelente livro "Revelação Messiânica no Antigo Testamento, de Gerard Van Groenningen, ed. Luz Para o Caminho.)

      Voltando ao arcanjo Miguel (que significa: "Quem é como Deus?" e não "Que é como Deus", como você defendeu, confira em qualquer dicionário bíblico) sabemos que é chamado de príncipe do exército de Deus, mas isto na qualidade de anjo, jamais comparável ao reinado de Nosso Senhor. No cânon Bíblico temos dois arcanjos: Miguel e Gabriel, e no texto deuterocanônico (católico) encontramos um terceiro: Rafael, no livro apócrifo de Tobias. Lembremos que, conquanto os arcanjos sejam grandes na hierarquia angelical (e talvez fosse também essa a posição de satanás antes da sua rebelião), jamais podem ser colocados em semelhança com o Filho de Deus que criou o Universo (João 1. 1-14).
      Basta por um momento reparar no modo como Miguel se coloca diante do diabo, temeroso de ofendê-lo, apontando para a repreensão divina, e o modo como Jesus, mesmo em sua humilhação, se posta soberano, acima dos demônios, expulsando-os e lançando até o próprio diabo para fora da presença de Deus! (Cf. Lucas 10. 17-20)
      Muito mais do que a questão se as almas dormem na morte, como você acredita, ou se apenas o corpo adormece na morte, como eu tenho defendido, é a questão de quem é o nosso Senhor a quem esperamos voltar para nos buscar:
      Ele é o arcanjo Miguel, que se encarnou, como você pensa, ou é o Deus, Filho criador dos homens, dos anjos e dos arcanjos, como eu creio e defendo? Confira em sua Bíblia!
      Aconselho-o que leia toda a Carta aos Hebreus e tire totalmente a sua dúvida!
      Que Deus nos ilumine!!!

      Excluir
  35. Falando dos anjos, que são espíritos e não possuem corpos carnais, vemos que isto não lhes torna impossível exercerem seu ministério e até mesmo se parecerem e se misturarem com os homens.
    Quanto ao texto de Eclesiastes, precisamos ter muita cautela para separar aquilo que é descrito como a investigação de Salomão acerca do que ocorre debaixo do sol e o ensinamento eterno que a sabedoria humana não pode perceber e que o pregador só compreendeu ao final do livro. Se não entendermos isto e considerarmos todo o livro de Eclesiastes de igual modo, vamos acabar por cair em enorme tristeza ao ponto de pensar que não há diferença alguma entre os homens e os animais, apenas porque ele não podia ver a alma do homem subindo para o céu.
    Você também citou Jó, que em seu desespero diz que o homem jamais se levantará da sepultura; você não percebe que se assim fosse, nem sequer acreditaríamos na Ressurreição? Ainda bem que Jó se recupera de seu desânimo e afirma que após a morte voltará a ver seu redentor (Jó 19. 25, 26) E, considerando a revelação progressiva das Escrituras, consideramos que no tempo de Jó nem o Gênesis havia sido escrito ainda, pois muito do que sabemos sobre a existência entre a morte e a ressurreição, apesar de esboçada no Antigo Testamento, só foi melhor compreendida no Novo Testamento.

    De fato, não podemos basear doutrina num único texto, ainda menos numa parábola; espero ter demonstrado nos posts anteriores que temos muitos mais elementos bíblicos do que a história do Rico e do Lázaro. Temos muitos textos e a Palavra clara e inequívoca de nosso Senhor ao ladrão arrependido: Lucas 23:43 Respondeu-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso.

    Quanto à aparente lógica de que a vida das almas no céu ou no inferno tornem dispensável a volta de Cristo, posso lhe responder que a benção das almas no céu é ainda intermediária pois, apesar de feliz, ainda não é completa porque aguarda a reunião de todos os eleitos, o reencontro com seus corpos, então transformados e a total manifestação do Reino de Deus sobre o Universo. E a prisão "preventiva" do inferno apesar de real e verdadeira ainda não é completa, pois aguarda a reunião de todos os malvados em corpo e alma, inclusive o diabo e seus anjos, quando até o inferno será lançado no lago de fogo na plena Revelação da Justiça de Deus (Apocalipse 19.20; 20:10, 14, 15 e 21:8).

    Alerto ao amigo que dependa mais da Bíblia para formar sua opinião e não se deixe levar pelos modernos fariseus e seus falsos profetas e profetizas!

    Maranata! Vem Senhor Jesus!

    ResponderExcluir
  36. A verdade foi dita por inteira, nada mais que postar aqui ira convence-lo a não ser o Espirito Santo. Faça esse estudo novamente e ore para que Deus o deixe guiar e que não seja influenciado pelos maus espíritos. Pois o primeiro que disse que certamente não morrerás foi Satanás na contraditória de que Cristo disse certamente morrerás. Deus lhe conceda a sabedoria meu irmão e que Deus esteja com você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu creio que a Palavra de Deus se cumpriu no mesmo dia em que Adão e Eva comeram do fruto proibido, pois ali a morte entrou no mundo, com a deterioração gradativa do corpo (vícios, doenças, velhice e finalmente o descanso na terra) e da alma, com as maus desejos, contendas, rebelião contra Deus, e finalmente a total separação do corpo para o comparecimento diante de Deus. A ideia de morte como cessação completa de existência é muito mais dependente das filosofias orientais e do ateísmo, do que da viva Palavra de Deus, pela Bíblia, nem mesmo após o juízo final (segunda morte) os condenados deixarão de existir, mas serão eternamente castigados por sua obstinação (Cf. Apocalipse 20.10-15).
      Obrigado pela sua dedicação em tentar me mostrar o que acredita ser verdadeiro, espero que você tenha a mesma dedicação em buscar a verdade para si mesmo. Lembre-se todos compareceremos diante de Deus!
      1Co 3:10 Segundo a graça de Deus que me foi dada, lancei eu como sábio construtor, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele.
      1Co 3:11 Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.
      1Co 3:12 E, se alguém sobre este fundamento levanta um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha,
      1Co 3:13 a obra de cada um se manifestará; pois aquele dia a demonstrará, porque será reveldada no fogo, e o fogo provará qual seja a obra de cada um.
      1Co 3:14 Se permanecer a obra que alguém sobre ele edificou, esse receberá galardão.
      1Co 3:15 Se a obra de alguém se queimar, sofrerá ele prejuízo; mas o tal será salvo todavia como que pelo fogo.

      Gustavo, que Jesus lhe abençoe e seja o seu Fundamento!

      Excluir
  37. irmão eu vejo a arca como a graça de Deus, pois o velho testamento é sombra do novo, a vontade de Deus é que todos se salvem, Deus não muda. eu vejo a afirmação do SENHOR JESUS assim como foi nos dias de noé, ou seja é igual naquela época a porta da graça estava aberta ao arrependimento e hoje a porta da GRAÇA esta aberta. assim como nos dias de noé. pois a GRAÇA de DEUS sempre existiu porém estava oculta e foi manifestada em cristo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido irmão, ao falarmos acerca da vontade de Deus, precisamos discernir as coisas que Deus gosta, referente às Suas Leis (vontade revelada; por ex. Deus quer que o pecador se arrependa); daquilo que o Senhor, mesmo não gostando, permite que aconteça, visando um fim proveitoso (o casamento de Sansão com a filistéia, pois incitou a necessária guerra entre os israelitas e os filisteus; e, finalmente a Verdade Decretiva, que diz respeito à todas as coisas, quer boas ou más em sua origem nos homens ou nos anjos, mas, que já foram determinadas desde o principio por Deus, segundo o Seu Plano Eterno que, de modo algum, pode ser frustrado!

      Excluir
  38. Deus revelou através dos profetas a sua palavra, assim como nos tempos passados os profetas nunca foram escutados, sempre foram zombados... Assim tem sido a ultima profetiza Ellen G. White, todos tem dito que ela não foi uma profetiza, sem antes provar na bíblia como deveriam...

    Porem tudo tem se cumprido, todas as profecias que através dela Deus revelou tem se cumprido. A mais de cem anos atraz foi revelado que o Papado iria se unir com os EUA (fato que pela historia nunca deveria acontecer) e se revelou nesse ano. Agora só falta a proclamação do Decreto dominical e pronto Jesus ira voltar, todo aquele que quiser saber mais sobre o assunto pesquise sobre tal.. Decreto Dominical e o selo da Besta do Apocalipse.

    Um abraço a todos e que deixemos o Espirito Santo Guiar nossos estudos através da palavra de Deus.

    ResponderExcluir
  39. Caro Gustavo, reconheço o seu zelo em proclamar o que julga ser correto. mas, peço que pondere com mais instância acerca da sua senhora White.
    Ela cometeu diversos erros em seu "ministério profético":
    Entre tantos podemos citar alguns:
    - Acatar como correta a interpretação de Miller de que Jesus voltaria em 1843;
    - Acatar como correta a re-interpretação de que nosso Senhor voltaria em 1844;
    - Acatar como certa a justificativa de que Jesus "voltou" não para a terra, e sim que se transferiu do santo para o lugar santíssimo do templo celestial;
    - Dizer também que recebeu visão semelhante confirmando esta interpretação;
    - Como prolongamento de sua heresia de justificar a o erro quanto à data ou o lugar da "volta" (transferência) de Cristo separou-se do Cristianismo, apoiando o ressurgimento do sabatismo, abolido na Nova Aliança;
    - Foi racista e condenou veementemente o casamento inter-racial;
    - Foi defensora da opressão dos patrões e condenou como diabólicas todas as associações sindicais, de seu tempo ou que viessem a serem criadas;
    - Trabalhou para o ressurgimento de algumas leis do Antigo Testamento, desprezando por completo inúmeras outras;
    - Defendeu a cooperação do diabo na expiação do povo de Deus, numa interpretação arbitrária do ritual de expiação do AT, como se o sacrifício de Cristo não fosse suficiente;
    - Igualou Jesus (que é o Filho Eterno) às criaturas de Deus, identificando-o com o arcanjo Miguel;
    - Defendeu, sem nenhuma base bíblica, o aniquilamento do Diabo e seus anjos;
    - Ensinou a contagem dos algarismos nos nomes identificando aqueles que teriam o número da besta, desconsiderando o fato de que semelhante expediente poderia também ser usado contra ela;
    - Arbitrariamente identificou a guarda do primeiro dia da semana, com a repulsiva marca da Besta, logo o domingo que desde o Novo Testamento é conhecido como o "Dia do Senhor"; dia este escolhido como o início da Nova Criação em Cristo pela Ressurreição de Nosso Senhor!

    Pelo amor de Deus, leia com atenção a Bíblia Sagrada, e em especial as Cartas de Paulo aos Gálatas e aos Colossenses e abandone de vez esta heresia perniciosa! Que Deus o ilumine!!!

    ResponderExcluir
  40. Tudo que voce falou ela abordou sim em suas revelações, porem você distorceu tudo.. =[ Que pena ver um pastor fazer isso..

    Um ex: Ela não foi racista!! Na época que ela viveu por volta de 1890, o racismo nos Estados Unidos era muito forte! Para não causar espanto e murmurações ela ACONSELHOU aos membros daquela época para não se casarem negros com brancas ou vice versa.. pelo fato da SOCIEDADE daquela época ser racista. Pois se fosse almoçar ou sair para algum lugar teriam que se separar, pois havia mesa para negro e mesa para brancos, banheiro para negros e banheiro para brancos...em fim.. Não pode distorcer a mensagem pegando apenas um pedaço da historia..

    Sugiro que leia sem preconceitos os concelhos dela.

    Em relação ao Domingo ser o Dia do Senhor... sem comentários srs Me mostra um versículo mostrando que Deus alterou seu Dia de Descanso. Em mateus 5 o próprio Jesus afirma que não veio para alterar a Lei.

    Porque é proibido..?
    1. ter outro deus alem do nosso Deus.
    2. fazer imagem para adorar.
    3. tomar o Nome do Senhor em Vão.
    4.........
    5. honrar o pai e a mãe
    6. Matar
    7. Adulterar
    8. furtar
    9. Mentir
    10. Cobiçar..

    Más apenas o 4* mandamento é esquecido..o que fala para nós Lembrar do dia de Sabado para Santificar.

    Pq apenas esse mandamento foi mudado?
    Pq apenas esse mandamento foi esquecido? (Justo o que Deus pede para lembrar)
    Se ele pediu para lembrar é pq o povo sempre esquecia....Será que vc pastor não esqueceu tb?

    Deus te convida a conhecer a vontade Dele, você sabe de tudo isso pois estudou mais que eu a bíblia. Você não vai achar um versículo se quer dando referencia que foi guardado o dia primeiro.. Quem alterou o dia de adoração foi o primeiro Papa, se recorda disso?

    Jesus mesmo morto, descansou no dia de sábado, pois morreu na sexta, dormiu (morreu) no sabado e resurgiu no Primeiro dia. Maria não foi perfumar o corpo de Cristo pois chegara as horas do Sábado, você sabe onde esta escrito tudo isso... Abre os olhos Pastor e veja o que Cristo quer te revelar!!!

    Estou orando por você, acredito que você é bem sincero no que faz e acredito que você vai tirar todo preconceito do seu coração e estudar a Biblia de acordo como Cristo deixou para ser estudada. Somente você e o espirito santo, com bastante oração pastor, abre seu coração a Jesus e pede a revelação que você precisa ter e Ele vai ser fiel em te mostrar.

    A paz de Deus seja convosco.

    Se quiser todas as explicacoes para o que você disse a respeito da Senhora Ellen G White, eu passo. É bem extenso, más tenho a explicação de todos tópicos abordado. Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Gustavo, não pense que nós evangélicos não guardamos o quarto mandamento. Guardamos sim, mas, não com o legalismo farisaico restrito e sim sob a perspectiva do Novo Testamento de Nosso Senhor. Pelo NT entendemos que "Se alguém está em Cristo é nova criatura" e também que se Cristo não ressuscitasse seria vã a nossa fé e pregação. Daí, o dia mais importante para os Cristãos, não por imposição da Lei, mas por gratidão ao Senhor é o primeiro dia da Ressurreição, a partir dali chamado de domingo "dia do Senhor" reconhecido como o "sábado cristão".

      Excluir
    2. Recomendo a leitura das perguntas do Catecismo Maior de Westminster, acerca deste assunto:
      115. Qual é o quarto mandamento?
      O quarto mandamento é: “Lembra-te de santificar o dia de sábado. Trabalharás seis dias e farás neles tudo o que tens para fazer. O sétimo dia, porém, é o sábado do Senhor teu Deus. Não farás nesse dia obra alguma, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o peregrino que vive das tuas portas para dentro. Porque o Senhor fez em seis dias o céu, a terá, o mar e tudo o que neles há, e descansou ao sétimo dia: por isso o Senhor abençoou o dia sétimo e o santificou.” Êx 20.8-11.
      116. Que se exige no quarto mandamento? No quarto mandamento exige-se que todos os homens santifiquem ou guardem santos para Deus todos os tempos estabelecidos, que Deus designou em sua Palavra, expressamente um dia inteiro em cada sete; que era o sétimo desde o princípio do mundo até à ressurreição de Cristo, e o primeiro dia da semana desde então, e há de assim continuar até ao fim do mundo; o qual é o sábado cristão, e que no Novo Testamento se chama Dia do Senhor. Is 56.2, 4, 6, 7; Gn 2.3; 1Co 16.2; Jo 20.19-27; Ap 1.10.
      117. Como deve ser santificado o Sábado ou Dia do Senhor (= Domingo)? O Sábado, ou Dia do Senhor (=Domingo), deve ser santificado por meio de um santo descanso por todo aquele dia, não somente de tudo quanto é sempre pecaminoso, mas até de todas as ocupações e recreios seculares que são lícitos em outros dias; e em fazê-lo o nosso deleite, passando todo o tempo (exceto aquela parte que se deve empregar em obras de necessidade e misericórdia) nos exercícios públicos e particulares do culto de Deus. Para este fim havemos de preparar os nossos corações, e, com toda previsão, diligência e moderação, dispor e convenientemente arranjar os nossos negócios seculares, para que sejamos mais livres e mais prontos para os deveres desse dia. Êx 20.8, 10; Êx 16.25, 26; Jr 17.21, 22; Mt 12.1-14; Lv 23.3; Lc 4.16; Lc 23.54- 56.
      118. Por que é o mandamento de guardar o sábado (=Dia do Senhor ou Domingo) mais especialmente dirigido aos chefes de família e a outros superiores? O mandamento de guardar o sábado (=Dia do Senhor ou Domingo) é o mais especialmente dirigido aos chefes de família e a outros superiores, porque estes são obrigados não somente a guardá-lo por si mesmos, mas também fazer que seja ele observado por todos os que estão sob o seu cuidado; e porque são, às vezes, propensos e embaraçá-los por meio de seus próprios trabalhos. Êx 23.12.
      119. Quais são os pecados proibidos no quarto mandamento? Os pecados proibidos no quarto mandamento são: Toda omissão dos deveres exigidos, toda realização descuidosa, negligente e sem proveito, e o ficar cansado deles, toda profanação desse dia por ociosidade e por fazer aquilo que é em si pecaminoso, e por todas as obras, palavras e pensamentos desnecessários acerca de nossas ocupações e recreios seculares. Êx 22.26; Ez 33.31, 32; Ml 1.13; Am 8.5; Ez 23.38; Jr 17.27; Is 58.13, 14.
      120. Quais são as razões anexas ao quarto mandamento, para lhe dar maior força? As razões anexas ao quarto mandamento, para lhe dar maior força são tiradas da eqüidade dele, concedendo-nos Deus seis dias de cada sete para os nossos afazeres, e reservando apenas um para si, nestas palavras: “Seis dias trabalharás e farás tudo o que tens para fazer,” de Deus exigir uma propriedade especial nesse dia: “O sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus,” do exemplo de Deus, que “em seis dias fez o céu e a terra, o mar e tudo o que neles há, e descansou no dia sétimo;” e da benção que Deus conferiu a esse dia, não somente santificando-o para ser um dia santo para o seu serviço, mas também determinando-o para ser um meio de bênção para nós em santifica-lo: “portanto o Senhor abençoou o dia de sábado e o santificou.” Êx 20.9, 10; Êx 20.11.

      Excluir
    3. 121. Por que a expressão “lembra-te” se acha colocada no princípio do quarto mandamento? A expressão “lembra-te” se acha colocada no princípio do quarto mandamento, em parte devido ao grande benefício que há em nos lembrarmos dele, sendo nós assim ajudados em nossa preparação para guardá-lo; e porque, em o guardar, somos ajudados a guardar melhor todos os mais mandamentos, e a manter uma grata recordação dos dois grandes benefícios da criação e da redenção, que contém em si a breve súmula da religião; e em parte porque somos propensos a esquecer-nos desde mandamento, visto haver menos luz da natureza para ele, e restringir nossa liberdade natural quanto a coisas permitidas em outros dias; porque esse aparece somente uma vez em cada sete, e muitos negócios seculares intervém e muitas vezes nos impedem de pensar nele, seja para nos prepararmos para ele, seja para o santificarmos; e porque Satanás, com os seus instrumentos, se esforça para apagar a glória e até a memória desde dia, para introduzir a irreligião e a impiedade. Êx 20.8; Ex 16.23; Ez 20.12, 20; Gn 2.2, 3; Sl 118.22, 24; Nm 15.37, 38, 40; Êx 34.21; Lm 1.7; Ne 13.15-23, Jr 17.21-23.

      Excluir
  41. só tenho a agradecer, pelo ministério do pr SANDRO, pelos bons e profundos esclarecimentos desses assuntos bíblico, que nosso bom DEUS continue abençoando sua vida, família e ministério, graça e paz...

    ResponderExcluir
  42. Eu também agradeço a Deus pela enorme honra de poder servir ao Seu povo. E para que eu cumpra com fidelidade meu ministério, desde já conto com suas orações!

    ResponderExcluir
  43. Pr. Como vai, tudo bem? Ao invés de 120 anos,não seriam 100 anos desde o chamado de Deus a Noé, até o dilúvio, ligando Gn5:32 com Gn 7:6 ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, querido irmão. O texto que você menciona relata o tempo em que Noé teve seus filhos Sem, Cam e Jafé. Eu acredito que o tempo da construção da arca seja de 120 anos por Gen.6.3. Há os que defendem a limitação da idade das pessoas a 120 anos; contudo, mesmo depois do dilúvio diversos personagens bíblicos viveram muito mais que isso.

      Excluir
  44. muito bom pastor seus estudo exelente
    aumento mais meus conhecimentos
    Paz Abraçao WillianPentecoste

    ResponderExcluir
  45. a paz do Senhor, a Bíblia e bem clara quando diz que a arca era para noé e sua família,dizer que noé saiu pregando para os seus contemporâneos é dissiminar mais uma eresia entre tantas que existe.Noé se tornou um pregoeiro da justiça,poque ele era justo as pessoas viam isso nele mas a arca era pra ele e sua família,Deus assim ja tinha determinado e isso ficou bem claro,um abraço.

    ResponderExcluir
  46. Concordo, irmão que a arca foi construída com ordens expressas de salvação para Noé, sua família e os animais; sem espaço para outros. Contudo, precisamos ter cautela para não confundir erro ou desvio doutrinário com heresia, pois, esta última é a negação de pontos vitais do Evangelho, o que me parece não ser o caso aqui. Que Deus nos ilumine!

    ResponderExcluir
  47. ```Se Deus Anuncia o Dilúvio a Noé,Quando Ele Esta,Com a Idade De 5OO Anos;e Após Ele Chegar a Idade 6OO Anos, Deus Manda o Dilúvio! Como Ele Pode Pregar 12O Anos E Proclamar o Juízo De Deus, Sendo Qe Ele Só Teve 1OO Anos Para Construir a Arca e Só 1OO ANOS SABENDO O JUÍZO DE DEUS```?

    ResponderExcluir
  48. Isto mesmo irmão Matheus!
    Talvez eu não tenha deixado bem claro, mas, se o irmão reler o post acima verá que eu ensinei que, de acordo com a Bíblia, Noé foi chamado de pregador (pregoeiro) d justiça, e isto ele fazia por seu próprio testemunho de vida reta e fiel a Deus, mesmo antes do anúncio do Dilúvio. Procurei demonstrar que Deus havia dado 120 anos de tolerância para que depois executasse o Juízo por meio das águas, mas que, embora Noé fosse um profeta de Deus antes disso, provavelmente, apenas depois dos cem anos restantes é que foi-lhe avisado acerca do Dilúvio.

    ResponderExcluir
  49. Parabéns meu amado pastor!!Que a graça do Senhor Jesus Cristo esteja sempre sobre sua vida!!! Excelente explanação!!!

    Att,

    Pr.Marcos Aurélio

    ResponderExcluir
  50. Muito obrigado por sua visita, Pr. Marcos!
    Que Deus, mais e mais, dirija e abençoe sua vida família e ministério!!!

    ResponderExcluir
  51. Irmão Marciano, eu acredito que Deus na sua infinita misericórdia Daria um jeito de salvar todos os que se arrependessem mesmo que não coubessem na arca, pois Jonas foi incumbido por Deus p pregar o Juízo dizendo que aquela cidade seria destruída em 40 dias, sendo que aquele povo se arrependeu e Deus tbm mudou sua sentença naquele momento é somente depois de mais de um século após usou o profeta Naun p profetizar o juízo novamente, só que desta vez em caráter irreversível e definitivo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca é demais lembrar que a rebeldia é própria do pecador é que o arrependimento é um dom que Deus concede aos que escolheu salvar. Cabe ao pregador falar do justo juízo de Deus e orar para que o Senhor lhes converta os corações.
      2 Timóteo: 2. 25. corrigindo com mansidão os que resistem, na esperança de que Deus lhes conceda o arrependimento para conhecerem plenamente a verdade.
      Assim como o irmão falou de Jonas e Naum, devemos lembrar que antes de Noé, Enoque já havia pregado acerca do Juízo de Deus.
      Judas: 1. 14. Para estes também profetizou Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que veio o Senhor com os seus milhares de santos, 15. para executar juízo sobre todos e convencer a todos os ímpios de todas as obras de impiedade, que impiamente cometeram, e de todas as duras palavras que ímpios pecadores contra ele proferiram.

      Excluir
  52. A bíblia diz em Pedro que Jesus foi ao inferno pregar aos espiritos.

    A bíblia diz... não é estudiosos que acreditam... pastor... Leia a biblia

    ResponderExcluir
  53. Caro irmão, também acredito na Bíblia, como a única, infalível e inerrante Palavra de Deus!
    E, deste modo, dediquei minha vida a Deus para, conforme a iluminação que Ele me deu, ajudar a esclarecer pontos mais difíceis e até, aparentemente contraditórios, como este que você citou. A Bíblia diz que após a morte só resta o juízo divino, então do que se trata a pregação de Jesus aos contemporâneos de Noé?
    Procurei dar a resposta na medida do que me foi permitido saber, e me coloco sob a sua apreciação.
    Que Deus lhe abençoe!

    http://respondapastor.blogspot.com.br/2011/03/existe-pregacao-para-os-mortos.html

    ResponderExcluir
  54. Permita-me agradecer pelo eu trabalho, e o aprendizado pertence a todos, embora sabemos que muitos caminham por caminhos tortuosos e se permitem a perder a oportunidade entre oportunidades oferecidas. Não sou Evangélico, respeito o estudo, agradeço e aprendo e sou agradecido por isto. Sou Espírita, Kardecista e encontro na cultura dos povos e nas religiões, os portos de salvação que são muitos ... posso dizer que Deus nos oferece várias portas de salvação, e quando passarmos por algumas, ainda faltará a principal porta estreita que é Jesus.Analiso o belo texto, e cheguei aqui pela pesquisa, pois sei que todas as vezes que aconteceu e acontecerá um final de ciclo, final de tempos, final do mundo e demais derivações, o fator 120 anos é uma marca Divina na relação da Justiça Divina. Existe três verdades principais e entre elas está Deus como o todo, como tudo e como a Fonte primária e inicial de sua presença ... tudo que existe e venha a existir é Deus, é Sagrado, e agradecemos por isto, pela primazia em nome da vida, do viver. A segunda, é a pluralidade dos Mundos e Sistema mantenedores da vida, fazendo com que em várias realidades existam vidas. A terceira, é a evolução da alma e o crescimento da mesma no Espírito que vivo vive, e cresce a cada segundo quando encontramos e reativamos o poder maior de Deus Amor em nossas vidas. Jesus, um enviado, veio em nome do Pai, nunca se colocou maior e sim nos ensinou a sentarmos na última cadeira e que o Pai é maior do que Ele ... Jesus, nos ensinou que somos deuses, e ainda afirmou que ainda não conhecemos esta verdade. A Plenitude nos torna herdeiros e assim aqui estamos, como estaremos em muitos reinos DIVINOS, NOS CÉUS, NAS MORADAS DA CASA DO PAI. Devemos ter respeito a tudo que existe, a tudo criado, pois a presença de Deus ali se faz, e tenho pena de quem lança chama de maldições sobre e diante de algo que exista. A Morte de animais, tolerada para alimentação tem seu propósito como tudo que existe, e tem limites e implicações na Lei de DEUS, na LEI DO AMOR. Vejo e observo com tristeza, pessoas Evangélicas diante da intolerância religiosa em quebrar e destruir e mesmo negar o poder de um ícone religioso, ou mesmo o que chamam de uma imagem, amaldiçoando, e esquecendo que Deus é tudo e está em tudo, até na quela representação artística. Nós sabemos que as piscinas e locais de batismo, o elemento material água é agente de batismo, de nascimento, de purificação, de limpeza e esta mesma água se torna sagrada e não vejo nenhum católico desrespeitando este valor e esta pratica tão abençoada. Quantos instrumentos os IRMÃOS EVANGÉLICOS utilizam no dia a dia do ensino, e o próprio Livro Sagrado é destaque e quem ousaria amaldiçoa-lo, destruí-lo e negar nele a presença de Deus, o Livro vivo, o Livro da vida. Ninguém adora imagens representativas do Sagrado, pois estas são considerados representações dos enviados de Deus, como cada um de nós que ousamos ensinar as verdades Divinas.Nós elevamos nossos pensamentos e aonde estiver seus Espíritos,que eles se lembrem que somos agradecidos, e assim como os Anjos protetores, ajudem em nossas fraquezas, ajudem a elevar a nossa fé ... um busto em praça de quem quer que seja, é uma lembrança daquele que fez por merecer nossas lembradas. Os ícones em nome de santidades, nos leva a buscarmos os valores espirituais que tanto precisamos. Obrigado, querido Pastor, Amigo e Irmão, seu trabalho nos leva a ter a certeza, que falar e ensinar sobre as verdades Divinas é uma benção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro leitor espírita.
      Seja bem-vindo ao blog.
      Li suas considerações e compreendi seus argumentos.
      Contudo, posso lhe assegurar que, embora pareçam lógicos, com todo o respeito, são incompatíveis com a fé bíblica.
      Recomendo que leia outros posts deste blog, especialmente:
      http://respondapastor.blogspot.com.br/2010/08/o-espirito-do-profeta-samuel-numa.html?m=1
      Que Deus o abençoe!

      Excluir
  55. caros irmãos creio que esta pergunta esclareceu a muitos,e abriu mais uma vez os tesouros da luz da palavra, para os que obedecem e o temem e anuncia a salvação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por sua participação, querido (a) leitor (a).
      Que Deus o abençoe e ilumine a cada dia!!!

      Excluir