Espaço reservado à reflexão sobre questões que nos incomodam e nem sempre tivemos com quem nos aconselhar. Reflete a opinião de quem, embora não seja dono da verdade, se esforça por ser um servo fiel dela. Existe algo que sempre o incomodou e que ainda não encontrou resposta satisfatória? Este é o seu espaço, você poderá perguntar o que quiser e eu lhe direi o que penso, embasado na Bíblia Sagrada. Trazer-lhe a Palavra de Deus e tirar a sua dúvida, ajudando-o (a) a refletir acerca de seu dia-a-dia é o que mais desejo. Você pode usar o espaço "comentários" para enviar suas perguntas ou, se preferir, mande-as via e-mail: pr.sandromarcio@hotmail.com e aguarde a publicação da resposta no blog.
Que Deus nos ajude!

sábado, 23 de julho de 2011

A Bíblia Afirma que Anjos ou Demônios Praticaram Sexo Com Seres Humanos?!?

Em 21 de Julho
Rogério escreveu:

Boa tarde Pastor!
Ontem ouvi um pastor dizer que na bíblia tem passagens que citam ou indicam o sexo de AnjosxHomens e DemoniosxHomens!
Gostaria de saber se existe algum livro sobre o assunto, pois achei a afirmação muito absurda.
Ainda não consegui o artigo do referido pastor sobre o assunto pra saber em quais passagens ele se baseou!
 
Rogério Barbosa
Goiânia - Go


Caro irmão Rogério, existem antigas tradições judaicas que acreditam ter bases para crer que os anjos se uniram à mulheres e tiveram filhos com elas, esses filhos seriam os gigantes. Os textos usados para essa teoria são:

Gênesis 6. 1-4
1 Como se foram multiplicando os homens na terra, e lhes nasceram filhas,
2  vendo os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas, tomaram para si mulheres, as que, entre todas, mais lhes agradaram.
3 Então, disse o SENHOR: O meu Espírito não agirá para sempre no homem, pois este é carnal; e os seus dias serão cento e vinte anos.
4 Ora, naquele tempo havia gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus possuíram as filhas dos homens, as quais lhes deram filhos; estes foram valentes, varões de renome, na antiguidade.

II Pedro 2.4
 Ora, se Deus não poupou anjos quando pecaram, antes, precipitando-os no inferno, os entregou a abismos de trevas, reservando-os para juízo;

e
Judas 1.6
e a anjos, os que não guardaram o seu estado original, mas abandonaram o seu próprio domicílio, ele tem guardado sob trevas, em algemas eternas, para o juízo do grande Dia;

Rogério,

Uma boa regra da hermenêutica bíblica, isto é, da ciência da interpretação da Bíblia, é aquela que afirma que textos claros explicam textos difíceis e não o contrário.
É o que busco fazer nessas poucas linhas.
Embora a Bíblia por vezes chame os anjos de Filhos de Deus (Jó 1.6; 2.1 e 38.7), também Adão e Israel foram chamados assim (Lucas 3.38 e Êxodo 4.22). Contudo, os textos transcritos não afirmam com clareza a idéia de união carnal entre anjos e mulheres, muito menos que tenha havido reprodução entre eles. Temos poucas informações acerca da natureza dos anjos, mas, conforme Hebreus 1.14 e Mateus 22.30 trata-se de espíritos que não se casam. Creio que uma interpretação mais tranqüila de Gênesis 6. 1-4 é a que entende os “filhos de Deus” como os descendentes de Sete, a família que até então havia se mantido fiel a Deus, enquanto “filhas dos homens” as descendentes dos demais filhos de Adão e Eva, que juntamente com os filhos de Caim se desviaram do Senhor Deus. Daí entendermos que o casamento misto, seria o golpe final que aniquilaria de vez o temor de Deus entre os homens, não fosse pela família de Noé e o Dilúvio enviado pelo Altíssimo! Gênesis não afirma que os gigantes eram o produto destas uniões entre os filhos de Deus e as filhas dos homens, e sim que seus filhos eram valentes e poderosos num tempo em havia gigantes na terra. Quanto ao pecado dos anjos mencionado nos outros textos, tanto pode ter a ver com a Queda dos Anjos ou uma outra desobediência da qual não temos conhecimento.

Como o irmão pode ver, trabalhamos com poucas informações, daí o cuidado que precisamos ter ao fazer afirmações.
Contudo, por mais atraente que uma interpretação nos pareça devemos evitar discussões inúteis que por vezes só servem para acirrar os ânimos e nos desviar de assuntos mais importantes. Conta-se que em 1453 um grande concílio eclesiástico se dava na cidade de Constantinopla, onde importantes assuntos eram discutidos, como: “qual é o sexo dos anjos” e “quantos anjos cabem numa cabeça de alfinete”! Foi durante este concílio que a cidade de Constantinopla foi invadida e dominada pelos turcos otomanos!
Embora não tenhamos receio de tratar desses assuntos, importa acima de tudo zelar por proclamar enfaticamente o Evangelho de Cristo, que é o poder de Deus para salvação de todo o que crê!

Um forte abraço,
Pr. Sandro Márcio

20 comentários:

  1. É preciso coragem para se expor respondendo de forma pública perguntas sobre temas difíceis e assuntos polêmicos.Parabéns. Deus te abençoe!!!!
    Pr. Wagner de Oliveira
    Igreja do Evangelho Quadrangular Vila Brasilândia

    ResponderExcluir
  2. O Senhor te abençoe e instrua pelo melhor caminho.
    Abraço,
    Cynthia

    ResponderExcluir
  3. Gostei do seu exclarecimento, sou cristã, pregadora da palavra de Deus, mas nunca tinha tido esse entedimento sobre esse assunto. Os historiadores falam sempre nisso.
    Deus abençoe, fique na Paz.
    Monique Pedrosa

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigado, irmãos. Que Deus nos ilumine para que O conheçamos mais e O sirvamos com fidelidade.

    ResponderExcluir
  5. Grande bobagem, sendo que Deus tinha tirado todo o seres vivos da terra. Donde veio os gigantes?

    ResponderExcluir
  6. Creio que não seja bobagem acreditar que no passado homens muito altos e fortes, chamados gigantes, como o Golias de I Samuel 17, que causavam pânico às pessoas em geral. E, se a Bíblia assim o diz, eu creio!
    Lemos no início do capítulo 6: "Como se foram multiplicando os homens na terra..." Assim, já não é possível dizer que a terra estava vazia. Os tais gigantes eram homens muito altos, de cerca de 3 metros (lembra-se de Deuteronômio 3:11 que diz de Ogue, rei de Basã, o último dos refains, que tinha uma cama de ferro de cerca de 4,5m?). Podemos facilmente depreender que eles não eram criaturas fantásticas e sim, filhos dos homens, por geração natural, que, mesmo tendo vitórias inicias acabaram sendo derrotados pelos valentes guerreiros, semelhantes a Ninrode. E, humanamente falando, não é tão impossível, pois, mesmo em nossos dias, existem homens que alcançam 2,5m.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Capitulo 13:32 de números os espias viram homens de grande estatura e v.33 os espias dizem:vimos ali gigantes,filhos de Anaque,descendentes de gigantes...dizer que eram homens de geração natural não é mesmo.

      Excluir
    2. Sim, amado irmão gigantes por geração natural; certamente uma estranha mutação genética oposta ao nanismo, mas, não um híbrido anjo-homem, como alguns apressadamente pressupõem.

      Excluir
  7. Olá Pastor! Gostaria de saber sebos anjos tem sexo.

    ResponderExcluir
  8. Caro anônimo, embora saibamos que os seres angelicais não praticam o sexo, vemos na Bíblia que todas as vezes que anjos foram enviados como mensageiros à terra, foram descritos como varões, o que pressupõe o sexo masculino e em parte alguma lemos sobre "anjas". Contudo, sua pergunta me fez lembrar de que enquanto Constantinopla era invadida pelos mouros acontecia ali um concílio que pretendia resolver esta entre outras questões de igual importância. Daí quando alguém quer nos apontar coisas mais realmente relevantes, costuma dizer: "Não vamos discutir o sexo dos anjos". Que Deus o ilumine mais e mais!

    ResponderExcluir
  9. UMA COISA INTERESSANTE EM GÊNESIS 6 QUE DEUS SÓ VE A MALDADE NOS HOMENS E NÃO EM ANJOS OU SEMI-dEUSES O REINO DE DEUS NÃO É BAGUNÇA QUANDO DEUS PERMITE SATÃ TOCAR EM JÓ ELE COLOCA LIMITES E SATÃ EM MOMENTO ALGUM ULTRAPASSA O LIMITE DEUS , DEUS FEZ O HOMEM E MULHER PARA SEREM UMA SÓ CARNE PONTO FINAL .

    ResponderExcluir
  10. http://ameabiblia.blogspot.com.br/2013/10/fabulas-sobre-gigantes-sexo-dos-anjos-e.html


    ESSE BLOG VAI TIRAR QUALQUER CONFUSÃO SOBRE O ASSUNTO A PAZ PARA TODOS

    ResponderExcluir
  11. Uma vez salvo!
    Salvo para sempre?

    ResponderExcluir
  12. Sim, irmã Amanda! O problema é que há muitos que jamais foram salvos e se escondem por detrás da doutrina da perseverança dos santos para contraditoriamente seguirem em sua vida de pecados, se sentindo salvos, sem nunca terem verdadeiramente conhecido a Cristo!

    ResponderExcluir
  13. Marcos Elias. A paz amado. Sua resposta foi a mais clássica e aquela que é aceita na academia, por essa se comprometer pouco com assuntos que a bíblia não tem muita clareza, isso é de certa forma sensato, porém não convincente. Eu também estou de acordo que anjos não receberam condições de Deus para se reproduzir com mulheres, isso por vários fatores e princípios estabelecidos por Deus, mas não posso acetar que esses "tais filhos de Deus" sejam a geração de Sete. Porque? Ora, o argumento que ser fiel a Deus é suficiente para tornar filho de Deus não cabe para aquele que viveram antes da nova aliança. Vamos aos fatos bíblicos: Veja, Abrão, Moisés, Samuel, Elias, Eliseu, Isaías entre muitos outros muitos em momento alguma a bíblia chama de filho de Deus, mesmo a Israel no novo testamento Jesus chama esses de filhos do diabo, a Abraão Deus o chamou de amigo a Moisés e os demais de servo, logo que cabe ao servo ser fiel. Por isso, Jesus é chamado de o unigênito e também depois de primogênito, ora, somente após a obra da cruz os homens passam a ser chamado se filho de Deus, claro que Adão é chamado de filho, porém perdeu essa posição após o pecado. Nisso, Jesus deixou claro que a filiação em Deus está ligada ao nascer no Espírito. Então, quem são esses "tais filhos de Deus"? Gosto de pensar que esses eram filhos de Adão gerados antes do pecado, pois Deus deu ordem para que eles se multiplicassem, e Eva ao pecar Deus a puniu com a multiplicação das dores de parto, dando a entender que ela já o conhecia e também quando caim o primogênito de Adão depois do pecado é banido da presença de Deus ele vai para a terra de Node ao oriente do Éden, logo se percebe que já existia um rei nesta terra. Concluo então, que Sete é gerado a imagem e semelhando de Adão caído e destituído do seu posto de filho. Em romanos diz que todos pecaram e destituídos da glória de Deus, de fato mesmo esses "filhos de Deus sem pecado também se contaminaram por meio do casamento com mulheres com a natureza pecaminosa herdada de Adão, pois Adão trouxe o pecado para o mundo e aqueles que viriam a partir de então, mas os seus filhos antes da queda não receberam a morte como seu pai Adão, pois até então, não havia desobedecido a Deus, porem mais adiante deixaram os desejos da carne falar mais forte, e se olhamos com atenção para o texto de Gn.6 é isso que se trata e até faz muito mais sentido dentro do contexto bíblico. Agora quem são os gigantes é assunto para outra hora. Fica com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A paz de Cristo, amado irmão!
      Muito obrigado por sua visita e opinião expressa.
      Devo lhe responder que, apesar de minhas palavras serem tidas por clássicas e condizentes com a academia, e isto não ser nenhum demérito, afirmo-lhe que não foi esta minha intenção, pois busco antes de tudo ser fiel às Escrituras; ainda que com minhas limitações.
      Quanto à opinião de não ser atribuído o nome de filho de Deus no Antigo Testamento, peço que confira, o que o próprio Deus diz em Êxodo 4:22: “Dirás a Faraó: Assim diz o SENHOR: Israel é meu filho, meu primogênito.”
      Por isso, é perfeitamente aceitável para cada Israelita crente, ou pessoa nascida no povo da Aliança (legítimos descendentes de Sem e de Sete) entender-se como um “filho de Deus”; como erradamente se presumiam os fariseus do tempo de Jesus: “Vós fazeis as obras de vosso pai. Disseram-lhe eles: Nós não somos bastardos; temos um pai, que é Deus”.

      Acerca da sua ideia sobre a existência de filhos de Adão anteriores à Queda, penso que há sérias complicações diante da Revelação Bíblica:

      1) Não há, em toda a Bíblia nenhuma menção a filhos antes da Queda, e, em Gênesis temos Caim, Abel, Sete e filhos e filhas posteriores, não anteriores.

      Tornou Adão a coabitar com sua mulher; e ela deu à luz um filho, a quem pôs o nome de Sete; porque, disse ela, Deus me concedeu outro descendente em lugar de Abel, que Caim matou. A Sete nasceu-lhe também um filho, ao qual pôs o nome de Enos; daí se começou a invocar o nome do SENHOR. Viveu Adão cento e trinta anos, e gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e lhe chamou Sete. Depois que gerou a Sete, viveu Adão oitocentos anos; e teve filhos e filhas. (Gênesis 4.26,26 e 5. 3,4)

      2) Como explicar que esses “filhos de Deus” foram viver na terra amaldiçoada se, sem pecado, eles teriam direito a permanecer no jardim?
      Como eles permaneciam vivos por gerações sem conta, se Deus vedou o acesso à árvore da vida?
      Então, disse o SENHOR Deus: Eis que o homem se tornou como um de nós, conhecedor do bem e do mal; assim, que não estenda a mão, e tome também da árvore da vida, e coma, e viva eternamente. (Gênesis 3.22)

      3) O fato de Caim ter fugido para a terra de Node e ter se casado por lá, não precisa ser explicado pela presença de pessoas na terra antes dele, basta que as suas andanças tenham durado o tempo das primeiras gerações de seus irmãos mais novos. Embora nenhum dos filhos de Adão tenha vivido até o tempo de Noé, houve, com certeza, tempo suficiente para que Caim se casasse com uma irmã mais nova, ou sobrinha distante.

      4) O uso da expressão “multiplicarei sobremaneira as tuas dores” para dizer que Eva já havia tido filhos antes da Queda, não o ajuda pelo fato de que NÂO HAVIA DOR ou qualquer tipo de sofrimento antes, visto que vieram como conseqüência do pecado. Devemos entender a palavra “multiplicar” como ênfase de que a dor do parto estaria entre as piores dores que a raça humana haveria de sentir.

      5) Outro grande problema é que a Bíblia menciona que o pecado entrou no mundo através de Adão e por ele passou a todos os demais homens, sem exceção.
      Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram.
      Pois assim como, por uma só ofensa, veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também, por um só ato de justiça, veio a graça sobre todos os homens para a justificação que dá vida. (Romanos 5.12, 18)

      Como cogitar uma geração adâmica sem pecado após a Queda, depois de um texto tão contundente?

      Assim, caro irmão, minha explicação acima, visa um esclarecimento sóbrio. Considerando, é claro, as limitações de meu conhecimento e a necessidade de evitar explicações, que, embora atraentes, findam por se mostrar fantasiosas e com danosas conseqüências.
      Que Deus nos ilumine!

      Excluir
  14. Em Zc.5.9 fala sobre anjos em forma de mulheres e com azas
    , Amém

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, irmão (ã), há ali a menção à mulheres com asas, mas, não são chamadas de anjos. Contudo, as visões de Deus, assim como os sonhos, não precisam tratar de coisas e eventos reais, pois usam de tais imagens como simbolismos para trazer a mensagem pretendida.

      Excluir
  15. Olá Pastor Sandro Marcio. Agradeço as explicações e posicionamento aberto a respeito do tema.
    Deixando para trás as "fábulas judaicas", como assim recomenda Paulo, ainda assim me atenho a uma "curiosidade" que recebi de um teólogo quanto aos tais "filhos de Deus" a a que se refere Gênesis 6.
    Nesse sentido, explicou-me ele que a expressão em hebraico/aramaico "filhos de Deus" de Genesis 6 é a mesma para "filhos de Deus" a que se refere o livro de Jó.
    Nesse caso, estaria o texto de Jó se referindo aos mesmos "filhos de Deus" de Gênesis? Segunda pergunta, se não são anjos (seres celestiais) ou pessoas que já morreram, quem seriam esses tais "filhos de Deus"? Por fim, agradeço a oportunidade franca do debate, crendo que tais curiosidades apenas nos dão mais vontade de chegar à Jerusalém Celestial, onde teremos sanadas todas as indagações deste mundo. Um abraço.

    ResponderExcluir
  16. Olá, cara irmã!
    De fato, as mesmas palavras são usadas tanto em Gênesis como em Jó 1.6. Contudo, isto por si só não garante que se trate das mesmas coisas. Temos como exemplo o ensino de que Deus amou o mundo e em outra parte a ordem para que nós não amemos ao mundo; é claro que apesar do uso da mesma palavra "mundo", não trata das mesma realidades (mundo = pessoas de todas as nações/ mundo = conceitos e sociedades organizados segundo a vontade do diabo). Em Jó, tanto podem ser anjos (eleitos ou caídos) comparecendo diante de Deus em submissão ao Seu domínio, como até a alma dos crentes que morreram. Entretanto, eu teria grande dificuldade em chamar anjos bons e maus igualmente de "filhos de Deus". E problema semelhante se nos depara na passagem em Gênesis, pois se acaso se tratasse ali de anjos como filhos de Deus, que se uniram em casamento com as mulheres, como ficaria a palavra de Jesus que os anjos não se casam e nem se dão em casamento? (Mt 22:30)
    E se alguém disser que foi uma nova rebelião dos anjos, qual a segurança que temos de que não haverá outra? Como fica a noção que a Bíblia nos dá da separação entre os anjos eleitos e os demais?
    Por isso e pelo que já falei antes, creio que associar o termo filhos de Deus de Gênesis 6 com a figura de anjos bons ou maus, não seja adequada, pois desperta novas e complicadas objeções quanto a outros ensinos bíblicos!
    No temor de Cristo,
    Pr. Sandro Márcio

    ResponderExcluir